Live solidária do Projeto Driblando a fome bate recorde de audiência no Instagram e na TV

São Paulo 27/7/2020 – Você, hoje, tem a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas. Destaca Cafu

A live solidária do Projeto Driblando a Fome reuniu celebridades e empresários e bateu recorde de audiência no Instagram e na TV. O padrinho do projeto é o pentacampeão Cafu

Com uma audiência recorde de mais de 5.500 pessoas on-line, a Live Solidária do Projeto DRIBLANDO A FOME, que foi ao ar pelo Instagram @gilsantoscraques, no sábado 25 de julho, e pela COMBRASIL TV, em rede nacional, reuniu celebridades e empresários em uma grande ação de solidariedade. O programa foi transmitido, com grande sucesso, pelo canal 3 da Claro e Embratel, canal 28 da Oi e Sky e pelo canal 239 da Vivo e GVT. A transmissão foi uma gentileza do presidente da COMBRASIL, Fernando Mauro.

Toda a auditoria contábil das arrecadações e prestação de contas estão sendo feitas pelo escritório Castellar Assis, sob a coordenação contábil de Christiano Castellar. E assessoria jurídica do advogado Ubirajara Mangini.

Tanto sucesso já fez a organização da campanha marcar a próxima LIVE SOLIDÁRIA para 15 de agosto, sábado, das 19h30 às 21h30 pelo Instagram @gilsantoscraques.

10 mil cestas

Pela arrecadação de 10 mil cestas básicas, a campanha trouxe ao Programa Entre Craques com Gil Santos, 20 convidados. O pentacampeão Cafu, padrinho do projeto, abriu a ação em grande estilo, conclamando a todos a “levar um pouco de alegria, de felicidade e de esperança” às pessoas necessitadas. Gil Santos disse que o tema hoje é a solidariedade. “Quando se fala em solidariedade, o capitão Cafu está aqui para ajudar”, destacou o ídolo.

“Eu já venho fazendo esse trabalho há mais de 30 anos. Todas as quartas-feiras eu saio nas ruas entregando marmitex. E o que eu percebo é que nos últimos tempos, muito mais gente tem procurado alimento, muito mais gente com fome. Se nós tínhamos uma estatística dramática, com a pandemia, a situação piorou”, destaca Cafu.

Quem participou

Outro grande momento da LIVE SOLIDÁRIA foi a participação da empresária Luiza Brunet, que destacou o estado de vulnerabilidade das famílias com a pandemia. “A cada sete bebês, seis nascem abaixo do peso. No mundo são 820 milhões que passam fome. A gente precisa se mobilizar, como sociedade precisamos botar a mão na consciência e ajudar o quanto pudermos. Não dá prá ignorar quando passamos num viaduto e vemos uma família inteira abandonada”, destacou Brunet.

Por sua vez, a cientista Nise Yamaguchi, que apoia o Projeto, destacou que é preciso rever a questão da renda e do emprego no país .

Os empresários que doaram

Revezaram-se ainda vários empresários que exerceram suas responsabilidades sociais como Elivelton Weirich, de Itupeva; Ricardo Lopes, colecionador de álbuns de figurinhas de jogadores; o ex-jogador do São Caetano, Adhemar; a empresária Ruthneia da CBTur; o médico Ivan Marchetti, do Grupo Dalben; a empresária Jéssica, da Octarte; Kléber Monteiro, músico; o médico Marcelo Godofredo, do Grupo Saint Nicholas e Medquest, de Suzano; o empresário John Lenon, da Chicken in House; Denni Brunet, do Satélite APP; Juliana Valiat, cantora ; e o sanfoneiro Targino Gondim, que tocou o clássico “Esperando na janela ” e prestou uma homenagem a Dominguinhos .

Apoios

O empresário Diego Abib doou 10 bolas Euro e o empresário Giovanni, da Mondial Eletrodomésticos, 22 cestas básicas que já foram entregues na Paróquia Santa Cruz, de Barueri, do padre Márcio. Também o empresário Adilson Brito, da JB Empreendimentos, colaborou com o Projeto.

Apoio ainda da AAERP – Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto, que por meio do Projeto Driblando a Fome irá beneficiar o Lar Padre Euclides, que fez 100 anos ano passado.

Emoções

Cafu voltou à live conclamando doações para o Jardim Irene. “É tão simples, com um gesto, uma cesta básica, você transforma a vida das pessoas. Eu procuro retribuir um pouco, tudo que recebi. É tão bom chegar em casa e dizer: hoje eu ajudei uma pessoa”, destacou o campeão.

O pentacampeão disse que costuma andar com uma cesta básica e cobertores no porta malas do carro. E quando para no farol e vê uma criança, ele disse que doa a cesta e o cobertor para essa família. “Você, hoje, tem a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas”. Nesse momento, Gil Santos, emocionado, não conteve as lágrimas porque lembrou-se de sua infância humilde.

Independente de onde você esteja- disse Cafu- a grandeza está no seu gesto, na sua simplicidade, na sua humildade, nas suas palavras, naquilo que você faz. “É o simples gesto, do mesmo jeito que você fala com o garçom, com o manobrista, com a faxineira, mas o Cafu é sempre o mesmo. E o importante é dar oportunidade para as pessoas . Vamos doar! “

Serviço

@institutobrasilsocial

@gilsantoscraques

www.institutobrasilsocial.org.br

Website: http://www.matsudapress.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como melhorar o controle de notas fiscais no sistema de gestão de frota corporativa?

São Paulo, SP 28/7/2020 –

Aplicativo documenta notas fiscais de abastecimento dos veículos da frota facilitando os processos burocráticos das empresas

Gerenciar o controle do consumo de combustível em uma frota corporativa não parece ser uma tarefa simples tampouco agradável. Na maioria dos casos o processo é manual e demanda tempo que poderia estar sendo empregado em tarefas estratégicas para o negócio.

Para dar suporte às atividades de prestação de contas, a SODEXO adicionou uma nova função de recolhimento automático de notas fiscais à plataforma de gestão de frotas. Esta funcionalidade tem como principal objetivo otimizar o processo burocrático de recolhimento de notas.

O sistema de recolha de notas fiscais pode gerar uma economia para a empresa de até 25% com a retenção dos créditos dos impostos previstos por lei, como ICMS, PIS e Cofins.

Os postos que aceitam Wizeo também ganham em eficiência, porque não precisam se preocupar em subir as notas fiscais eletrônicas na plataforma online do Wizeo para fins de reembolso.

Como funciona:

O condutor realiza o abastecimento em um posto de gasolina que aceita o Wizeo e, na hora do pagamento, pede que a nota fiscal seja emitida no nome da empresa em que trabalha.

O posto de gasolina emite a nota fiscal eletrônica (NFe) com os dados da empresa.

Todas as NFes correspondentes a consumo de combustível com Wizeo que foram emitidas pelos postos de gasolina ficam disponíveis no sistema de gestão de frotas da SODEXO, a plataforma online que o gestor de frota já usa para realizar o controle diário de tarefas.

Com essas informações, o gestor de frota consegue fazer a conciliação financeira (abastecimentos x gastos) na própria ferramenta, ganhando tempo e tomando as providências que forem necessárias para otimizar sua operação.

Clique aqui para acessar o !link infográfico do Wizeo
https://www.sodexobeneficios.com.br/qualidade-de-vida/noticias/gestao-de-pessoas/infografico-como-a-sodexo-reduz-os-custos-com-gestao-de-frota-da-sua-empresa.htm

Clique aqui para mais informações sobre o !link Wizeo, Gestão de Frotas
https://www.sodexobeneficios.com.br/institucional/sala-de-imprensa-sodexo/produtos/sodexo-beneficios-e-incentivos-investe-em-novo-rumo-para-a-gestao-de-frotas.htm

Dados mostram o baixo Nível de Serviço no Brasil

São Paulo, SP 28/7/2020 – Não existe um bom nível de serviço sem medir erros e sem um plano de ação para corrigi-los. Um SLA precisa ser palpável, visível e com foco em melhorias.

Dados mostram o baixo Nível de Serviço no Brasil e Antonio Wrobleski fala sobre a importância da análise de dados para mudar esse cenário.

O conceito de SLA, Service Level Agreement, surgiu na década de 1990 para medir e gerenciar a qualidade do serviço em ambientes computacionais e, atualmente, é utilizado em diversos segmentos. 

Dados do Sindec de 2019 mostram que 40% das reclamações na plataforma Consumidor.gov.br (serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo) são sobre o setor de telecomunicações e 22% sobre serviços financeiros. 

No Brasil, quase 50% da população não tem acesso a coleta de esgoto, segundo dados do Instituto Trata Brasil, e 35 milhões não têm acesso a água tratada (SNIS 2017).

Durante o isolamento social têm crescido as reclamações contra serviços de internet e telefonia e entregas. Para se ter uma ideia, as queixas sobre compras on-line no Distrito Federal cresceram 74% na pandemia (Procon) e as queixas contra serviços de internet cresceram 71,4% em Campinas (Anatel).

Para Antonio Wrobleski, Presidente do Conselho da Pathfind – empresa de tecnologia que oferece soluções em otimização para as áreas de logística, vendas e trade marketing, esses números mostram que os motivos para essa baixa qualidade na prestação de serviços são diversos, e começam no mau exemplo da gestão pública, mas o principal é que as empresas não estão medindo e nem ao menos se preocupando com seu nível de serviço. 

Para Wrobleski, falta análise de dados. Ele explica que poucas empresas têm se dedicado a olhar seu dashboard, realizar pesquisas com os clientes e, principalmente, a usar esses dados com estratégia para otimizar os serviços oferecidos. 

“Não existe um bom nível de serviço sem medir erros e sem um plano de ação para corrigi-los. Um SLA precisa ser palpável, visível e com foco em melhorias constantes. Sem isso, é apenas mais um documento que ficará esquecido”, diz Wrobleski.

Ele ainda explica que se o Nível de Serviço não for tratado com prioridade, ele nunca será de fato implementado.”Ou a empresa já está crescendo sem ele, ou o país está em crise e até porque existe uma pandemia mundial. Sempre haverá um motivo para não priorizar o que é de fato prioridade”, finaliza.

Um bom nível de serviço e de atendimento significa cliente satisfeito. Cliente satisfeito é cliente fiel, aumentando a taxa de retenção e o lifetime value

Website: http://www.pathfind.com.br