Escrito por 14:17 Sem categoria

Ligeirão Norte só começará a operar em 2014. Cê não tava pronto, Gustavo?

Compartilhe

Felippe Anibal
Gazeta do Povo

O Ligeirão Norte, expresso que percorrerá 11 quilômetro entre os bairros Santa Cândida e Batel, não deve sair do papel neste ano. Segundo a Urbs, que administra o sistema de transporte coletivo, a nova linha só começará a operar em fevereiro de 2014, depois que o Terminal Santa Cândida passar por uma série de adequações. As obras nas estações-tubo do percurso também estão atrasadas e não serão concluídas antes de agosto deste ano.

Para que o Ligeirão possa rodar, as 15 estações existentes no trecho estão sendo desalinhadas, permitindo o alargamento da canaleta em alguns trechos por onde os Ligeirões poderão ultrapassar biarticulados que, eventualmente, estejam parados nas estações. Hoje estão desativadas as estações Coronel Dulcídio e Alferes Poli, ambas na Avenida Sete de Setembro. A primeira deve voltar a operar já no fim de março, mas a Alferes Poli só deve ficar pronta em 60 dias.
Comissão da tarifa

A Comissão de Análise de Tarifa, criada para avaliar a metodologia dos cálculos tarifários do transporte coletivo de Curitiba, fez sua primeira reunião ontem. Nos próximos três meses, a comissão se reunirá quinzenalmente. O presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Júnior, explicou que um dos objetivos é checar se os procedimentos técnicos que definem o valor da passagem estão de acordo com o que estabelecem os contratos de concessão. Ele não descarta que, ao final dos trabalhos, a metodologia possa ser alterada e o preço da tarifa, reduzido.

Após a conclusão desta etapa é que a Urbs poderá iniciar as adequações nas duas últimas estações que ainda não foram desalinhadas: a Osvaldo Cruz e a Bento Viana, também na Sete de Setembro. A previsão é de que as obras sejam finalizadas apenas em setembro.

Outras quatro estações-tubo voltaram a operar na última terça-feira: Fernando de Noronha, Holanda, Bom Jesus e Constantino Marochi. A estação Passeio Público, na Avenida João Gualberto, também está em obras, mas a Urbs implantou um ponto provisório.

Impasse

As obras do Ligeirão Nor­­te começaram em maio de 2011. O cronograma inicial das adequações das estações-tubo seria concluído em abril deste ano, mas algumas indefinições atrasaram a obra. Uma delas diz respeito ao ponto de retorno do Ligeirão Norte. Pelo projeto inicial, o ponto final da linha seria na Estação Bento Viana. Em seguida, o expresso contornaria a Praça do Japão, para retornar à Sete Setembro, percorrendo a linha em sentido inverso.

Entretanto, moradores do entorno da praça fizeram um abaixo-assinado para impedir que o ônibus passasse pelo local. “O prefeito [Gustavo Fruet] se comprometeu com os moradores que o Ligeirão não irá fazer o contorno na praça, como previa o projeto. Ainda não sabemos como vai ser feito. Isso ainda está em estudo”, disse a gestora de Mobilidade Urbana da Urbs, Olga Mara Prestes. A Urbs estima que 50 mil passageiros por dia vão usar o Ligeirão Norte.

Close