Escrito por 20:41 Sem categoria

João Arruda vai debater ILS 3 com ministro da Aviação Nacional

Compartilhe

O deputado federal João Arruda (PMDB/PR) comemorou o anunciou da instalação do equipamento ILS 3 no aeroporto Afonso Pena até 2013. Desde que assumiu seu mandato, o deputado tem trabalhado para que o equipamento anti-neblina, que auxilia pousos e decolagens, seja instalado no Paraná.

“Nesta terça-feira tenho uma audiência com o ministro da Secretaria de Aviação Nacional, Wagner Bittencourt de Oliveira. Quero tentar adiantar a instalação do equipamento para o ano que vem”, contou Arruda. O aeroporto Afonso Pena é o recordista nacional em cancelamento de vôos devido à neblina.

Hoje o Afonso Pena conta com o equipamento ILS 2. Mas as condições climáticas exigem um equipamento melhor. Sobretudo no inverno, quando a ocorrência de neblina se intensifica na região. O ILS 3 permite uma visibilidade horizontal de 200 metros e 15 metros de teto.

O deputado lembrou que no início de abril mandou um ofício ao ministro da Defesa Nelson Jobim pedindo informações sobre a possível instalação do ILS 3 no Paraná. E também sobre problemas no atual equipamento usado para pousos e decolagens.

“Também falei na tribuna da Câmara dos Deputados sobre os problemas do Afonso Pena e tenho usados minhas redes sociais para mobilizar os paranaenses a pressionar o Governo Federal a atender esta demanda do Paraná. Mais do que qualquer outro aeroporto, o Afonso Pena precisa do ILS 3”, enfatizou Arruda.

História – A opção por construir o Afonso Pena na Região Metropolitana de Curitiba foi exatamente por causa dos nevoeiros. Ele foi construído pela força aérea americana na 2ª Guerra Mundial. E como estratégia de guerra, foi escolhida uma região com muito nevoeiro para que a então base aérea ficasse camuflada.

Em 1946, a aviação civil passou a operar na base com vôos regionais e internacionais, sendo construída uma estação de passageiros utilizada até 1959, quando foi inaugurada nova estação.

Em 1974, a Infraero assumiu o aeroporto e, em 1977, foi concluída a ampliação do terminal de passageiros. Em 1996, com a construção do novo aeroporto, ele passou a ser internacional.

“Foi então que o nevoeiro passou de vantagem estratégica para um grande problema. Quase todos os dias o aeroporto internacional Afonso Pena é notícia por conta dos atrasos e cancelamentos de vôos causados pelo mau tempo”, comentou João Arruda.

Close