por 11:53 Sem categoria

ÍTALA NANDI DISCUTE CENSURA A REQUIÃO

Uma decisão do juiz do Tribunal Regional da 4ª Região, em Porto Alegre, Lippman Júnior, proíbe o Governador do Paraná, Roberto Requião, de usar a TV e a Rádio Educativa do Estado. O juiz obrigou também que a TV Educativa veiculasse, de 15 em 15 minutos, uma nota da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil). Leia na íntegra em Reportagens.

por 11:02 Sem categoria

ÍTALA NANDI DISCUTE CENSURA A REQUIÃO

ÍTALA NANDI DISCUTE CENSURA A REQUIÃO

Uma decisão do juiz do Tribunal Regional da 4ª Região, em Porto Alegre, Lippman Júnior, proíbe o Governador do Paraná, Roberto Requião, de usar a TV e a Rádio Educativa do Estado. O juiz obrigou também que a TV Educativa veiculasse, de 15 em 15 minutos, uma nota da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil).

A atriz e coordenadora da Escola Suprerior Sulamericana de Cinema e Televisão do Paraná, Ítala Nandi, disse em entrevista a Paulo Henrique Amorim nesta quinta-feira, dia 24, que a decisão da Justiça depõe contra a liberdade de expressão (aguarde o áudio).
“O que está em jogo nessa hora? Não é a posição de nenhum (Lippman ou Requião). O que está em jogo para mim, na minha opinião, é a liberdade de expressão que foi conquistada a duras penas”, disse Ítala Nandi.

Atualmente, Ítala Nandi interpreta a Dra. Julia na novela Caminhos do Coração, da TV Record. Além de atriz ela é educadora e coordena a Escola de Cinema e TV do Paraná, com o status de Secretária do Governo do Estado. Ela participa das reuniões entre o Governador Requião e seus secretários, que são transmitidas pela TV Educativa do Paraná.

Ítala Nandi disse que nunca viu Requião usar as reuniões para fazer promoção pessoal. Segundo Ítala Nandi, Requião usa a reunião para fazer despachos e tornar público, por meio da TV Educativa, os atos de seu Governo.

“Eu nunca vi ele levantar a bandeira para falar dele, primeiro. Segundo, ele fala das obras que estão sendo feitas, das que não estão sendo feitas, o que houve e nunca vi ele ficar fazendo politicagem a favor dele”, disse Ítala Nandi.

Ítala Nandi também foi questionada por um deputado estadual do Paraná por participar do Governo de Requião e trabalhar, ao mesmo tempo, como atriz na TV Record. Ela disse que é justamente por ter visibilidade nacional como atriz que contribui com o governo Requião.

Leia a íntegra da entrevista com Ítala Nandi:

Paulo Henrique Amorim – Ítala, você, no momento faz uma vampira, é isso?

Ítala Nandi – Faço. Faço a Dra. Júlia, criadora de mutantes na novela Caminhos do Coração da Rede Record.

Paulo Henrique Amorim – Mas, além disso, você tem um cargo no Paraná também, não é isso?

Ítala Nandi – Sim, é que eu, além de atriz, sou educadora. Eu tenho notório saber em artes cênicas e o governador Roberto Requião me chamou, há dois anos e meio, para criar uma escola muito específica no Brasil, que é a Escola Superior Sulamericana de Cinema e Televisão do Paraná e estamos criando essa escola. É um bacharelado de quatro anos e agora, daqui a um ano e meio, vamos formar a primeira turma.

Paulo Henrique Amorim – Quantos alunos você tem lá?

Ítala Nandi – Estamos com 160, atualmente. Porque a cada vestibular semestral entram 30 alunos.

Paulo Henrique Amorim – E o que é que você leciona nessa escola?

Ítala Nandi – Eu não leciono, eu sou coordenadora…

Paulo Henrique Amorim – Eu sei, eu sei… Quais são as cadeiras da escola?

Ítala Nandi – As cadeiras são edição, direção de fotografia, roteiro… Todas as matérias obrigatórias do MEC para esse curso.

Paulo Henrique Amorim – Qual foi a sua experiência quando você se deparou com uma ordem de prisão? Não é isso?

Ítala Nandi – Isso tudo faz parte desse quadro curioso que está acontecendo lá com essa demanda do desembargador Lippman, eu não quero discutir. Tanto ele como o governador Requião são quadros para o Brasil. Mas, o que é que está em jogo nessa hora? Não é a posição de nenhum, o que está em jogo para mim, na minha opinião, e eu tenho certeza de que você concorda comigo, é a liberdade de expressão que foi conquistada a duras penas. A livre imprensa e a responsabilidade da imprensa. Não tem que se reprimir antecipadamente, que se processem. Eu acho que cada um tem o direito de fazer isso.

Paulo Henrique Amorim – O que é que aconteceu especificamente com você, Ítala?

Ítala Nandi – Comigo, acontece que também por eu estar nesse quadro e por eu estar em dois empregos, houve um deles, um desses deputados estaduais que me processou por eu estar em dois empregos simultaneamente. Por eu ser funcionária pública no Paraná e também por eu estar na Rede Record. Isso é meio discutível porque aí nós teríamos que demitir o Gil, o Gilberto Gil. O fato do Requião ter me escolhido para essa tarefa é a visibilidade nacional que eu tenho e que ele quer dar a essa escola, compreende? Então, é uma visão muito avançada, moderna. A gente pode hoje em dia, perfeitamente, cumprir essas tarefas com toda a mobilidade que a gente tem e internet, essas coisas. Eu estou cumprindo bem as duas tarefas, deveriam até me perguntar “como é que você consegue? Você não está cansada?”

Paulo Henrique Amorim – Agora, Ítala, você participou daquela decisiva reunião, porque você trabalha como secretária de Estado do governador Requião é isso?

Ítala Nandi – Esse cargo de coordenadora dessa escola praticamente tem essa importância, não é uma secretaria oficial, mas tem uma importância bastante relevante dentro do governo dele e ele tem um carinho muito especial para a criação desse pólo de cinema, porque a escola a finalidade da escola é a base do pólo de cinema que ele quer introduzir no Paraná, que é uma idéia brilhante.

Paulo Henrique Amorim – Agora, Ítala, você estava na tal reunião… Descreve para nós o que aconteceu na reunião do secretariado quando houve o problema com o juiz.

Ítala Nandi – Na de terça-feira eu estava, nessa última, quando o governador então solicitou a todos… Ele deu a abertura do programa que ele tem na TV Educativa e ele disse, então, que seriam cumpridas as exigências que estavam sendo feitas a ele, processualmente feitas e que ele então pedia a todos os presentes, a todo o seu secretariado. Isso é feito no auditório que existe no museu Oscar Niemayer, onde ele sempre faz esse seu encontro, solicitou a todos que se levantassem e esvaziassem. Foi isso que aconteceu. Porque nessas reuniões ele faz assinaturas de convênios, não são só reuniões onde ele fica fazendo políticas dele mesmo. Eu acho admirável uma coisa nesse governador, toda a política dele é sempre aberta. Todas as assinaturas de convênios, de contratos ele faz tudo publicamente, os orçamentos dele.

Paulo Henrique Amorim – O que é que acontecia nessas reuniões que eram transmitidas eventualmente pela TVE do Paraná?

Ítala Nandi – É isso que eu estou dizendo a você. Ele faz assinaturas de onde ele dá as verbas para a construção de hospitais, onde cada secretariado, no final do semestre, ou no final do ano, tem que apresentar a sua obra, o que é que ele fez, o que é que deixou de ser feito. E isso é apresentado com um rigor muito grande, nível internacional. É coisa muito rara de se ver isso aqui no Brasil, eu nunca tinha visto isso. E nós temos que apresentar as nossas obras, o que nós fizemos. E ele também faz assinaturas de convênios, ele faz assinaturas de tratados, o que deve ser feito, construções, presídios a ser reconstruídos, estradas, ele faz com que os secretariados expliquem em que situação está, ele pergunta, faz inquisição para saber exatamente em que situação as coisas estão, o que é preciso, o que não é preciso. Eu não estava presente no dia em que isso aconteceu, no fato que levou esse desembargador a…

Paulo Henrique Amorim – Quando ele denunciou, ou expôs os salários dos Procuradores.

Ítala Nandi – Eu não estava nesse dia. Nesse dia eu estava no Rio de Janeiro, nessa eu não participei. Mas, nessa que eu estou te falando de antes de ontem eu participei e, sim, eu vi o que aconteceu. Eu nunca vi ele levantar a bandeira para falar dele, primeiro. Nunca eu vi em todos os que eu estive até hoje. Segundo, ele fala das obras que estão sendo feitas, as que não estão sendo feitas, o que é que houve… Nunca vi ele ficar fazendo politicagem a favor dele, entendeu? Eu acho esquisito isso, mas tudo bem, pode até ser que ele tenha feito em algumas das reuniões que eu não estive. Nas que eu estive ele fala do trabalho que está sendo feito. Ele traz pessoas do exterior, assim como nos contatos que ele tem na França, que são muito bons. Ele traz juristas para esclarecer certos pontos e deixar todo o secretariado dele sabendo de informações. É muito interessante, faz seminários de propostas de perguntas, entendeu?

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com