Written by 20:38 Foz do Iguaçu e Região, Itaipu Binacional

Itaipu ganha chancela de Empresa Amiga da Família

A Itaipu Binacional é um das quatro vencedoras da primeira edição do Selo Empresa Amiga da Família (SEAF) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O resultado foi publicado nesta quarta-feira (11), no Diário Oficial da União. A entrega do selo será na próxima quarta-feira (18), a partir das 14h, em Brasília (DF). O local da premiação ainda será definido pelo Ministério.

Para ganhar o prêmio, as instituições precisaram comprovar que adotam medidas de promoção do equilíbrio entre o trabalho e o ambiente familiar.

Além de não fazer uso de trabalho análogo à escravidão, um dos pontos primordiais do selo, Itaipu foi avaliada em relação a categorias e práticas organizacionais de equilíbrio trabalho-família; cultura e gestão da conciliação trabalho-família; condições de trabalho (tempo, local e organização); e benefícios e serviços (prazos e condições, além do mínimo estabelecido por lei).

No rol de evidências, a empresa mostrou que concede licença maternidade superior a 120 dias; licença paternidade superior a 5 dias; assim como direito à licença adotante, licença (sem prejuízo no salário) para acompanhamento de familiar doente e assistência financeira ou serviço de apoio para o cuidado de crianças em idade pré-escolar.

A binacional também comprovou a garantia de assistência financeira ou serviço de apoio para o cuidado de crianças em idade escolar; assistência financeira ou serviço de apoio para o cuidado de familiar com deficiência ou incapacidade temporária ou permanente; e assistência financeira ou serviço de apoio para o cuidado de familiar idoso. Outra vantagem é que Itaipu também mantém horário de trabalho flexível.

Na categoria principal “Selo Empresa Amiga da Família”, na qual Itaipu foi uma das vencedoras, puderam participar empresas privadas com faturamento anual bruto superior a R$ 360 mil e empresas estatais. Já a modalidade “Adesão” foi voltada para as instituições interessadas na assinatura de um termo de compromisso pelo qual se comprometiam a adotar medidas organizacionais de equilíbrio trabalho-família.

Segundo o Ministério, a proposta do SEAF é “contribuir com o fomento da adoção voluntária de práticas organizacionais de equilíbrio entre trabalho e família pelas empresas brasileiras”. “A adoção de boas práticas de promoção do equilíbrio trabalho-família não é apenas um gasto, mas um investimento que gera retornos sólidos para a empresa e para toda a sociedade”, afirma a secretária nacional da Família, Angela Gandra Martins.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, essa premiação é uma grande honraria para a Itaipu que tem trabalhado fortemente em sua missão ampliada de “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. “Essa chancela mostra que estamos no caminho certo e que devemos continuar nos esforçando para atender a sociedade como ela merece, com respeito e comportamento republicano”, concluiu o diretor.

Modalidades de premiação
Na categoria ganha por Itaipu também foram agraciadas com o selo Empresa Amiga da Família a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Máquinas Agrícolas Jacto S/A e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Além do selo, destinados às instituições que já possuem a evidências sobre as políticas adotadas, o Ministério criou a categoria “SEAF – Adesão”, voltado àquelas que assinaram um compromisso sobre o tema e desejam concorrer ao selo, na edição posterior.

Na modalidade “SEAF – Adesão” foram premiadas as seguintes empresas: CIS Treinamento em Desenvolvimento Profissional e Gerencial Ltda; DAE S/A – Água e Esgoto (Jundiaí); Dom Casero Comércio de Produtos Alimentícios Eireli; Merck S/A; e Tox Pressotechnik do Brasil – Indústria e Comércio de Equipamentos Ltda.

Projetos inspiraram ministra em visita à Itaipu
No começo do mês de agosto, a ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou em Foz do Iguaçu, que pretendia levar a experiência do projeto de canoagem Meninos do Lago, desenvolvido por Itaipu Binacional e parceiros, para regiões ribeirinhas do Brasil. Na ocasião, ela ressaltou que a ideia era implantar o projeto-piloto na Ilha do Marajó, no Estado do Pará, atendendo crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

A ministra esteve na cidade para participar do lançamento da campanha “Criança não é brinquedo”, da Receita Federal, e depois cumpriu agenda na binacional.

Damares visitou o projeto Meninos do Lago e conversou com coordenadores e jovens atendidos pelo programa. A ministra também fez uma visita técnica à usina, conheceu o circuito turístico e participou de uma reunião de trabalho no Centro Executivo da Itaipu com o diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna, e com os diretores de Coordenação, Luiz Felipe Carbonell; e técnico executivo, Celso Torino.

Durante a reunião, a ministra conheceu outros projetos na área de responsabilidade social de Itaipu e também o trabalho da Rede Proteger, composta por cerca de 40 entidades da região (entre elas, a própria Itaipu) e que atua na área de proteção e garantia dos direitos da criança e do adolescente na região. A ministra disse que ficou impressionada com o alcance e os resultados obtidos pelos projetos da binacional. Para ela, Itaipu é exemplo de empresa pública que atua com responsabilidade social.

Mais de 3 mil beneficiados
Os projetos de responsabilidade social desenvolvidos por Itaipu em parceria com outras entidades atendem diretamente a mais de 3 mil crianças e adolescentes da rede pública de ensino de Foz do Iguaçu e região. São iniciativas ligadas ao esporte, à educação, capacitação, formação profissional e combate ao uso de entorpecentes.
Só podem participar dos programas alunos que estejam matriculados e tenham frequência na escola. A Itaipu faz acompanhamento de desempenho escolar e presta suporte social às famílias dos beneficiários.

Um dos projetos que ganhou impulso em 2019 foi justamente o Meninos do Lago, que a ministra conheceu no Parque da Piracema. O projeto é voltado para alunos de 5 a 16 anos de idade e atende neste ano cerca de 600 estudantes das escolas públicas de Foz do Iguaçu. O número é seis vezes maior do que o registrado no ano passado.

(Visited 2 times, 1 visits today)

Close