por 15:32 Sem categoria

Íntegra da entrevista de Requião em Foz do Iguaçu

Íntegra da entrevista de Requião em Foz do Iguaçu

Pergunta – Quem da imprensa que o senhor está criticando?
Requião –
São os grandes jornais e as redes que estão subordinadas ao grande capital, aos grandes interesses econômicos. A democratização da imprensa brasileira só é possível pela multiplicidade dos veículos de comunicação. As redes que estão ligadas aos grandes capitais são muito ruins para o país.

Pergunta – Sobre a Ferroeste?
Requião –
A Ferroeste está andando bem. Nós estamos agora planejando uma estrada de Maracatu, no Mato Grosso do Sul, até o Porto de Paranaguá, junto com o governo do Mato Grosso do Sul e com o governo federal. Está indo muito bem. Nós estamos fazendo belas parcerias com o governo Lula.

Pergunta – Sobre a segurança na fronteira?
Requião –
A área de fronteira não tem segurança porque não tem segurança no Paraguai. A miséria no Paraguai, do outro lado do rio (Paraná), impede que a gente faça qualquer coisa. Você coloca a polícia na margem de cá, a marginalia passa para o lado de lá. Aliás, não é marginalia. É gente sem perspectiva, sem esperança. Só se resolve isso com trabalho aqui no Brasil e no Paraguai. Possibilidade de trabalho, devolução de esperança para as pessoas. A favela mais séria no Paraná era a da Vila Zumbi. Ao invés de colocar polícia na Vila Zumbi, eu construí casas, fiz drenagem, coloquei a Secretaria de Trabalho. O resultado foi o seguinte: o ano passado não teve um único crime.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com