Written by 12:08 +, Itaipu Binacional, Paraná

Hospital mantido pela Itaipu espera receber cerca de 2 mil exames para covid-19, até quarta-feira (8)

Todos esses testes serão colocados à disposição da Vigilância Epidemiológica. O fluxo de atendimento será definido pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), aguarda até quarta-feira (8) a chegada de 1,5 mil a 2 mil testes de Real Time – PCR, que indica diagnóstico da covid-19 em até duas horas. Todos esses testes serão colocados à disposição da Vigilância Epidemiológica para atendimento dos pacientes suspeitos. O fluxo será definido pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). Além disso, poderá ser utilizado também para identificação da doença em pacientes internados no HMCC e no Hospital Municipal.

O Costa Cavalcanti, por meio de seu laboratório de Saúde Única, do Centro de Medicina Tropical, está habilitado a fazer os testes PCR desde a semana passada. Os exames ajudarão no mapeamento epidemiológico da doença e na tomada de decisões dos municípios da 9ª Regional de Saúde do Paraná para o enfrentamento da doença.

Atualmente, três testes estão sendo utilizados no Brasil: o PCR, imunológico e o teste rápido. Todos são capazes de diagnosticar a doença, mas diferem na coleta, na análise e também no tempo de resultado. O PCR é considerado o mais confiável. O HMCC tem capacidade para fazer até 480 exames desse tipo por dia. É um dos únicos do interior do Paraná credenciados para fazer essa testagem.

Até domingo (5), de acordo com o último boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica, Foz do Iguaçu contabilizava 25 casos da doença. Do total de 286 notificações, 215 foram descartadas. Atualmente, 46 casos estão sendo investigados. Duas pessoas estão internadas. A contagem dos casos do novo coronavírus começou em 29 de fevereiro, com o primeiro caso suspeito encaminhado para ser examinado. A primeira confirmação veio em 12 de março, mas só veio a público no dia 18 do mesmo mês.

Segundo o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa, o estoque dos 2 mil exames (outros 2 mil devem chegar em breve) deve atender a demanda dos municípios da 9ª Regional, para identificar os casos suspeitos. Se for necessário, mais kits serão adquiridos.
Para o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, os exames comprados pelo HMCC vão dar mais tranquilidade para a população, pois estarão à disposição da Vigilância Epidemiológica.

“Estamos acompanhando atentamente os cenários internacional, nacional e locais da doença. Itaipu contribui e vai continuar contribuindo sempre para o desenvolvimento do Oeste do Paraná. Cuidar da saúde da nossa gente faz parte da nossa missão e é tão ou quanto mais importante que qualquer outra ação nesse momento tão sensível”, diz o general.

Preparado para enfrentar a crise da covid-19, o HMCC criou uma ala exclusiva para internamento de pacientes com a doença. São 27 leitos, 15 só na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 12 de semi-intensiva. O HMCC também administra um fundo emergencial encaminhado pela Itaipu de aproximadamente R$ 15 milhões voltados para a reestruturação da instituição e para ajudar Foz do Iguaçu e municípios vizinhos no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

A Fundação de Saúde Itaiguapy, que administra o HMCC, já adquiriu equipamentos de proteção individual, materiais e medicamentos, incluindo 35 aparelhos de ventilação mecânica, 50 monitores multiparamétricos e 40 camas hospitalares.

Para se antecipar à pandemia em Foz, o HMCC contratou aproximadamente 80 colaboradores e médicos plantonistas para atuar em setores específicos no tratamento à covid-19, além de uma infectologista e um coordenador de medicina interna dedicados exclusivamente ao combate à doença. Mais de 200 pessoas estão em treinamento, aptas para uma possível crise.

O HMCC está repassando para Foz e região equipamentos de proteção individual, máscaras cirúrgicas, luvas e monitores, entre outros. Também fez um convênio com um hotel para hospedagem de profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia. Com a reestruturação, o Hospital Costa Cavalcanti tem agora dois prontos atendimentos, um para pacientes sem sintomas respiratórios, que funciona no Centro Clínico, e o outro voltado para os casos de sintomas respiratórios, anexo ao HMCC.

A 9ª Regional abrange Foz, Itaipulândia, Matelândia, Medianeira, Missal, Ramilândia, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Serranópolis do Iguaçu

(Visited 15 times, 1 visits today)

Close