por 12:45 Sem categoria

Guarda Municipal de Foz espera por promessa para ocupar sede nova

SEGURANÇA

Guarda Municipal de Foz espera por promessa para ocupar sede nova

Gastos com a reforma superam a expectativa da prefeitura municipal; prédio necessita de reforma que tem um custo de R$ 600 mil

“Prefeitura adquire nova sede para GM e Foztrans”, este foi o título da matéria divulgada no Jornal do Iguaçu no dia 24 de dezembro de 2005. O assunto foi destaque em toda a imprensa de Foz do Iguaçu, mas até hoje, a Guarda Municipal e o Foztrans esperam pelo cumprimento da promessa.

O prédio foi comprado em 2005 pelo município por um milhão de reais, depois que, segundo o presidente da Câmara, Carlos Budel, os vereadores devolveram o dinheiro que sobrou do orçamento daquele ano.

A “entrega do prédio” foi feita com a presença de várias autoridades, como vereadores, deputados, secretários e também do prefeito Paulo Mac Donald, que enfatizou na época “todos os avanços que a cidade conquistou durante sua administração, sempre destacando que as conquistas são frutos de uma unidade entre os poderes”.

O prédio teria que passar por reformas, para que a mudança fosse concretizada. A intenção, na época, era que isso acontecesse em maio de 2006 quando a Guarda Municipal estaria comemorando o aniversário de 12 anos, mudança que não aconteceu.

O motivo – Segundo o secretário de Obras, Ruberlei Santiago Domingues, o que aconteceu foi uma questão de prioridades para a administração Paulo, que decidiu investir em outras áreas na cidade.

“Para fazer tudo que está previsto na reforma, devem ser gastos aproximadamente R$600 mil, mas o Paulo estava pensando somente em R$200 mil. Agora, temos que enfatizar que o prédio, que vale três milhões de reais, foi comprado por um milhão de reais; então foi um bom negócio. Estaremos definindo o prazo para iniciar a obra. Quando o prédio foi comprado, o município sabia dos gastos com a reforma, mas o prefeito achou melhor investir em outras áreas, como Educação e Saúde, consideradas prioridades. Não temos data prevista nem para iniciar, e muito menos para terminar esta reforma”, destacou o secretário.

Na espera – O secretário de Segurança, coronel Renato Peres diz que a Guarda Municipal está esperando a concretização da promessa da nova sede, pois a atual não atende as expectativas do órgão.

“A nova promessa é que este ano a sede seja entregue, pois a atual não comporta a estrutura de trabalho que a Guarda Municipal está fazendo em Foz do Iguaçu. Este novo prédio é importante pelo ponto estratégico (localizado na Avenida Costa e Silva, no Parque Presidente), e a atual está com vários problemas, como nos banheiros e na estrutura que é muita antiga, e qualquer reforma não compensa. A mudança é uma expectativa da comunidade e também dos guardas municipais”, relatou.

Na época da “entrega da sede”, autoridades municipais destacaram que a idéia era transformar a nova sede em uma academia de estudos de como resolver os acidentes de trânsito de maneira preventiva, com a intenção de levar os jovens no local para que possam participar mais e perceberem a cidade de maneira diferente.

“É um assunto para ser cobrado”

A Câmara, com sua economia, pagou aquela área, mas até hoje a GM não mudou para o prédio, ficando em um local com péssimas condições. Ficam falando que o município não tem dinheiro, mas o orçamento do município este ano é de R$360 milhões; ou seja, mais um milhão de reais por dia. Então não se justifica. Esta situação é mais uma que os vereadores devem cobrar do Executivo”, disse Budel.

Medidas significantes para o trabalho

O local da nova sede tem sete mil metros quadrados de área útil, com edificação em 3,500 m². No mesmo local, também funciona a central do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

A Guarda hoje ocupa um prédio emprestado do Governo do Estado, com menos de 700m². O Foztrans também está num espaço de 650m².

(Stela Marta – www.ji.inf.br)

Fechar