Escrito por 08:56 Sem categoria

Governo libera R$ 26 milhões para habitação em Ponta Grossa

Compartilhe

O governo federal vai liberar R$ 26 milhões para a construção de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida 2, em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais. O primeiro contrato de habitação do governo em Ponta Grossa foi assinado ontem (6) pelo relator do programa, o deputado federal André Vargas (PT) em solenidade na Câmara de Vereadores.

A partir da formalização da parceria com o município, a Caixa vai liberar o recurso do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), para a construção de mais 500 moradias para famílias com renda de até três salários mínimos no Município.Hoje, pelo menos 18 mil famílias estão na fila, aguardando por uma casa própria na cidade. Para este ano, a meta da Superintendência Regional Campos Gerais é contratar entre cinco mil e seis mil unidades habitacionais. Esse montante representará uma injeção de recursos na ordem de R$ 422,5 milhões na economia local.

Vargas voltou à cidade para receber o título de cidadão honorário de Ponta Grossa, concedido pela Câmara por iniciativa do vereador Júlio Küller (PSD). Conforme Küller, o título é uma forma de reconhecer o trabalho que o deputado vem realizando no sentido de liberar recursos para obras em Ponta Grossa.

Exemplos disso são, além das quase quatro mil casas do MCMV, verbas para finalizar o restaurante popular, para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e para a construção de 22 novos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) na cidade.
Em entrevista ao DC, antes das solenidades, Vargas destacou os recursos que vem buscando para Ponta Grossa.

“Quase todas as principais obras públicas da cidade estão recebendo investimentos do governo federal, poucas coisas são do Estado. Temos trabalhado para isso e vamos continuar trabalhando para conquistar recursos para Ponta Grossa e região”, manifesta.

O superintendente regional da Caixa, Luis Henrique Borgo, explica que as 500 moradias serão construídas pela construtora Piacentini na região do Contorno, Jardim Itapoá. Borgo reitera que a meta para este ano é assinar contratos para a construção de pelo menos cinco mil novas moradias na cidade.

“O programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ tem um aspecto singular, que é, além de sanar o déficit habitacional, gerar emprego e renda, fomentando a economia local”, considera.

Com informações Diário dos Campos

Close