Escrito por 17:42 Assunto

Giacobo defende aprovação rápida do auxílio ao turismo no Senado

Compartilhe

Fernando Giacobo (PL) já conversou com os senadores Jorginho Mello (PL-SC) e Wellington Fagundes (PL- MT), Acir Gurgacz (PDT-RO) e vai procurar os senadores Alvaro Dias (Pode), Flávio Arns (Rede) e Oriovisto Guimarães (Pode) – da bancada paranaense – para garantir celeridade na aprovação do projeto de lei que prevê destinação de R$ 3 bilhões para ações emergenciais em turismo. 

Com a aprovação e sanção presidencial, o governo federal vai destinar R$ 3 bilhões aos estados e municipíos para emergências em ao turismo durante no estado de calamidade pública provocado pela pandemia do coronavírus. 

“O projeto prevê também o auxílio emergencial mensal aos trabalhadores e trabalhadoras do turismo (o de R$ 600) e é muito importante ´para a retomada do setor na região de Foz do Iguaçu e para as cidades que tem nos atrativos turísticos uma das principais atividades econômicas”, disse Giacobo.

Segundo o deputado, maior parte dos trabalhadores do setor tem no setor tem no turismo como principal atividade profissional e hoje está há mais de três meses sem trabalhar. “Eles, estão passando por sérias dificuldades financeiras,desde a compra de alimentos até despesas básicas de suas casas”, pontuou.

O governo federal, conforme o projeto, prevê o repasse de um subsídio mensal, que varia de R$ 3 mil a R$ 10 mil, para manutenção de microempresas e empresas de pequeno porte que tiveram as suas atividades interrompidas por força das medidas de isolamento social. A previsão é que assim que aprovado e sancionado, o repasse deve ocorrer em no máximo 15 dias após.

Destinos – De acordo com o Ministério do Turismo, o setor já representa 8,1% do Produto Interno Bruto. Em 2018, o PIB do turismo somou US$ 152,5 bilhões. No total, o setor emprega 6,9 milhões de pessoas. O Paraná é o quarto principal destino do país de turistas estrangeiros. Cerca de 950 mil pessoas de outros países visitaram um dos 347 atrativos turísticos do Estado em 2018, de acordo com a Paraná Turismo. 

“O setor turístico é o mais afetado pela crise econômica decorrente da pandemia e, segundo especialistas, será a última atividade a ser retomada. Foz do Iguaçu se posiciona como terceiro principal destino dos estrangeiros no País. Já Curitiba é a terceira do ranking nacional em relação a turismo de negócios. Essas duas cidades somadas as várias outras conhecidas como referências no turismo paranaense empregam milhares de pessoas”, afirma Giacobo.

O projeto de lei também possibilita aos governos dos estados e municípios a criação de mecanismos para a contratação de prestadores de serviços turísticos, tais como meios de hospedagem e transportadoras turísticas.

“O apoio aos profissionais e empresários do turismo é uma das formas de dar continuidade à qualidade do turismo em nossa região e manter inúmeros empregos gerados pelo setor,” disse Giacobo.

Close