por 15:50 Sem categoria

Gastança na propaganda poderia zerar fila nas creches de Curitiba

Farra da propaganda
Gastança na propaganda poderia zerar fila nas creches de Curitiba

Os gastos de R$ 128 milhões em propaganda e publicidade da prefeitura de Curitiba nos últimos quatro anos poderiam zerar a fila de 45 mil vagas nas creches públicas da capital paranaense. Com essa dinheirama dá para se construir 640 creches.

E não só isso, se o prefeito gastasse menos em propaganda, os recursos poderiam proporcionar melhor atendimento nas áreas de saúde e habitação – dois gargalos da atual administração tucana.

Com R$ 128 milhões poderiam ser construídos 6,2 mil casas de 60 m² (R$ 20 mil cada no sistema de mutirão) e 640 postos de saúde, além da aquisição de 1.978 ambulâncias.

“Vamos inverter essa prioridade. Propaganda não será mais prioritária a partir de 2009. Os recursos gastos serão usados em mais escolas, creches e postos de saúde”, disse Carlos Moreira, candidato à prefeito pelo PMDB em Curitiba.

Na educação, os gastos de propaganda poderiam construir 128 escolas, 640 bibliotecas e 450 ginásios de esportes. “É preciso acabar com a farra da propaganda que esconde uma das administrações mais nefasta que a prefeitura de Curitiba já teve. Não se faz uma única obra e o prefeito é blindado por uma propaganda enganosa”, disse o presidente do PMDB, Doático Santos.

Com a dinheirama gasta em propaganda, o prefeito poderia asfaltar 50 quilômetros de ruas, construir 882 barracões industriais em apoio às cooperativas, incubadoras, micro e pequenas empresas.

“Chega de ilusão, chega de propaganda, de dinheiro gasto em jornais e televisão. Nós precisamos de uma administração de verdade que mexa com o emprego, que mexa com a saúde, que melhore a qualidade da educação. E isso só será possível com o candidato do velho MDB de guerra, o meu, o seu candidato, o Reitor Moreira”, disse o governador do Paraná, Roberto Requião, no programa eleitoral de rádio e televisão.

Os gastos de propaganda também ganharam repercussão na mídia nacional. O jornal Hora do Povo do dia 20 traz a denúncia que o prefeito de Curitiba gasta mais em publicidade – tanto em valores quanto proporcionalmente – do que as principais capitais do país: Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Manaus (AM).

“De acordo com a denúncia, o prefeito omitiu o valor gasto em publicidade e propaganda no ano de 2008, quando afirmou, no debate da Band TV, em julho, que o valor foi de R$ 32 milhões. Na verdade, o orçamento da Secretaria de Comunicação de Curitiba para 2008 é de R$ 14 milhões, mas em fevereiro, Beto Richa assinou adicional para as cinco agências (By Vivas, CCZ, Exclam, Master e Visão) no valor de R$ 24 milhões, somando um total de R$ 38 milhões em seis meses”, diz o jornal.

Veja o que pode ser feito com R$ 128 milhões

6,2 mil casas – R$ 20 mil cada (casa de 60 metros quadrados construída em sistema de mutirão
640 Creches – R$ 200 mil cada
128 escolas – R$ 1 milhão cada
640 postos de saúde – R$ 200 mil cada
640 bibliotecas – R$ 200 mil cada
450 ginásios de Esporte – R$ 285 mil cada
882 barracões industriais – R$ 145 mil cada
50 quilômetros de pavimentação asfáltica – R$ 260 mil
544 carros populares – R$ 23,5 mil cada
1.978 ambulâncias – R$ 64,7 mil cada

Fechar