por 22:02 Sem categoria

Frente retoma defesa das conquistas sociais do Governo Requião

Frente retoma defesa das conquistas sociais do Governo Requião

O governador Roberto Requião tem que radicalizar ainda mais na reforma do Estado, na defesa do patrimônio público, na ampliação dos programas e projetos sociais e no combate ao neoliberalismo, à mídia oligárquica e aos grupos que se rearticulam contra os avanços e as conquistas sociais, políticas e econômicas da maioria do povo paranaense.

Esse é o resumo das opiniões de lideranças políticas, estudantis, comunitárias, populares e sindicais que participaram neste sábado (19), na Boca Maldita em Curitiba, do ato que reuniu mais de três mil pessoas na retomada da Frente Ampla pelos Avanços Sociais do Paraná.

Resistência – “Requião faz um governo de esquerda. E esquerda significa amor e solidariedade enquanto que a direita representa o egoísmo e o individualismo. Requião enfrenta, como poucos, a onda do neoliberalismo e da globalização e o Paraná junto com os movimentos sociais, as forças políticas progressistas e o movimento popular, é também uma frente de resistência à exploração e a ganância”, disse o diretor da Biblioteca Pública do Paraná, Cláudio Fajardo, um dos coordenadores da frente.

“É preciso que se dê um basta ao domínio dos banqueiros e do lucro que se rearticulam representados por aqueles que tentam desestabilizar as conquistas alcançadas no Governo Requião”, completou.

Inserção popular – Os três principais programas sociais de Requião – Tarifa Social da Água, Luz Fraterna, Leite das Crianças – foram colocados como exemplo ao país por Carlos Maia, coordenador nacional da Conam (Confederação Nacional das Associações de Moradores). “Parece que somente nós, dos movimentos sociais e do movimento popular, sabemos o quanto é importante que mais de 175 mil crianças recebam um litro de leite do por dia, que mais 280 mil famílias são isentas da conta de luz e mais 366 mil pagam tarifa mínima de água e esgoto. Não vejo matérias nos jornais, notícias na TV e rádios falando disso”.

Carlos Maia destaca ainda que, através do governo Requião, os movimentos sociais e populares conseguem inserção nos debates de programas e projetos de governo. “Requião abre nos meios de comunicação que é a TV Educativa, abre para os movimentos sociais fazer seu debate, apontar suas reivindicações”, disse.

“E nós temos avanços no campo da agricultura familiar, na luta contra a transgenia, na luta contra a jogatina e a máfia dos bingos. Nós temos uma série de avanços que o Governo Requião consegue implementar”, completa Maia ao citar a política de habitação popular e de regularização fundiária em curso no Estado.

Vanguarda – A presidente da Upes, Sara Cavalcanti, coloca o Paraná na vanguarda do Brasil e do Mercosul como alternativa de governo frente ao modelo neoliberal. “O Governo Requião se levanta como um estado que faz essa contraposição, debatendo com a sociedade, mostrando os males da exclusão social proporcionada pelo neoliberalismo. Essa abertura só se encontra no Governo Requião”.

Sara aponta ainda os debates nas reuniões da Escola de Governo como exemplo da relação direta de Requião com a população. “Na escola, se faz um balanço semanal do governo, se coloca questões que devem ser debatidas por toda a sociedade. É mais uma iniciativa interessante para a gente alcançar um governo democrático, um governo que é aberto à população, onde o povo tem espaço para o debate e o questionamento”.

Verdade – Joel Benin, presidente do PCdoB de Curitiba, disse que o Paraná não pode mais voltar atrás e que o Governo Requião vai consolidar a opção que fez pelos mais pobres. “Quando vemos os índices de desnutrição infantil caindo, taxa de mortalidade infantil desabando, filhos dos trabalhadores ascendendo à universidade, aumento no número de mulheres e homens com a carteira de trabalho assinada, é sinal de que Requião está no caminho certo. É sinal de que a opção que Requião fez não é apenas justa, como já se transformou em uma realidade gratificante”.

No ato da Boca Maldita, a frente lançou o “Jornal Verdade” que fará o contraponto entre as ações do governo estadual e federal com as notícias veiculadas na grande mídia. “Lançamos hoje o Jornal Verdade que será semanal, terá oito páginas e uma circulação dirigida aos movimentos sociais. É mais uma ação, dentre várias, que faremos na defesa do Governo Requião e das conquistas sociais do Paraná”, disse Doático Santos, coordenador da frente.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com