Escrito por 12:38 Chico Brasileiro, Destaques, Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu inteira trabalha pela reabertura da Ponte da Amizade

Compartilhe

Em tempos de campanha eleitoral, as fake news grassam nas redes sociais na tentativa de influenciar no resultado da eleição de novembro. A notícia falsa da hora pretende induzir que o prefeito Chico Brasileiro (PSD) é contra a reabertura da Ponte da Amizade. Isso é uma mentira! Brasileiro, organismos, associações e entidades de classe sempre trabalharam pela reabertura da principal ligação entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai).

No dia 8 passado, em resposta ao ofício circular da secretária de Assuntos Federativos, Deborah Virginia Macedo Aroxa, o prefeito deixa bem claro sua posição. “O Município concorda com a possibilidade de flexibilização das restrições sobre a entrada de estrangeiros pela fronteira terrestre, tendo em vista a atual situação econômica que a região vive, em decorrência do longo período de fechamento”.

“A decisão do governo federal terá o total apoio desta Municipalidade, entretanto, reforçamos quanto à necessidade de apoio estrutural, logístico, financeiro e de recursos humanos, para dar suporte ao atendimento hospitalar e da rede municipal de saúde que deverá ser necessário a partir da abertura da fronteira”.

Chico Brasileiro lembra que desde o início da pandemia, a prefeitura tem custeado mais de 50% do custo de manutenção da estrutura hospitalar montada para garantir o atendimento da população de Foz do Iguaçu, aos municípios da 9ª Regional e dos municípios da macrorregional Oeste do Paraná. “Este atendimento também inclui brasileiros e paraguaios que mesmo com a fronteira fechada procuram socorro no sistema de saúde de Foz do Iguaçu”.

Sistema de saúde – “Com a abertura da Ponte da Amizade e com a conhecida fragilidade do sistema de saúde do país vizinho, imagina-se que os mais de 96 mil brasileiros que residem do outro lado da fronteira, além de uma população de quase um milhão de paraguaios de Ciudad Del Este e seu entorno, poderão buscar no Município de Foz do Iguaçu o socorro imediato contra a Covid-19”, alerta o prefeito.

“Foz do Iguaçu sozinha não conseguirá suportar financeiramente, tecnicamente e estruturalmente esta provável nova demanda. Diante do exposto, o Município concorda com reabertura da fronteira, mas ressalta a urgente necessidade de apoio do Governo Federal para estruturar a questão da assistência hospitalar no SUS local”, reitera.

Ainda em agosto, o prefeito Chico Brasileiro reafirmou na Rádio Cultura que todos os esforços estavam sendo feitos para viabilizar reabertura da Ponte da Amizade. Ele relatou os resultados da sua reunião com o prefeito de Ciudad del Este, Beto Prieto. “Sabemos do clamor e a urgência desse tema.Para nós que vivemos na fronteira fechar uma ponte é o mesmo que dizer fechou tudo.”

Brasília e Assunção – Como as prefeituras não têm autonomia para decidir sobre a reabertura, os dados levantados sobre o estado da doença é a principal ferramenta que ambos os prefeitos têm para convencer os governos federais do Brasil e do Paraguai. “Conversei com a Secretaria de Assuntos Federativos que acompanha os municípios de fronteira. Estamos articulando junto ao Ministério de Relações Exteriores e ao Ministério da Saúde todo empenho para que tenhamos o apoio do governo federal para o apoio da reabertura, já se percebe um esgotamento dessa situação” afirmou na época.

“Temos que compreender que a fronteira é uma cidade só, por isso que deve ser uma abertura gradual. Queremos passar a segurança para uma reabertura gradual, mas a palavra final é de Brasília e Assunção”, disse.

Além disso, a reabertura da Ponte da Amizade pode influenciar positivamente nas negociações com a Argentina. “Essa experiência com o Paraguai ajudará muito com a experiência com a Argentina, e a possível abertura da Ponte da Fraternidade”, afirma.

Close