por 12:44 Destaques, Educação, Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu começa a implantar projeto de energia solar em colégios estaduais

O contrato entre a prefeitura e o governo estadual foi assinado neste mês de abril. Foto: divulgação

A implantação de sistemas de geração de energia com células fotovoltaicas nas escolas municipais do Paraná é um bom exemplo de ações do Governo do Estado voltadas à sustentabilidade. No projeto-piloto, foram destinados R$ 46,5 milhões para levar a tecnologia a 224 escolas de Balsa Nova, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Maringá, Paranavaí e São José dos Pinhais.

O compromisso do Governo com a adoção de critérios para promover o desenvolvimento sustentável foi reafirmado pelo secretário do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (Sedu), João Carlos Ortega, nesta sexta-feira (23), lembrando a Cúpula do Clima, que acontece nos Estados Unidos. “O primeiro contrato desse importante projeto que leva sustentabilidade às escolas municipais foi assinado neste mês com a Prefeitura de Foz do Iguaçu”, destacou o secretário.

As ações do Programa Zero Energia serão executadas, nesta fase, com recursos do Programa de Eficiência Energética da Copel, com contrapartidas municipais via operações de crédito, por meio da Fomento Paraná, e a assistência técnica operacional do Serviço Social Autônomo Paranacidade, vinculado à Sedu.

“Uma das principais orientações do nosso trabalho é a de proporcionar a cidade inclusiva e justa para todos. Buscamos sempre os melhores projetos, aqueles que transformam a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, garantem que as conquistas sejam perenes e alcancem as futuras gerações. Nesse contexto, a atenção e os cuidados com o meio ambiente são fundamentais”, destacou Ortega.

Ações – Desde janeiro de 2019, a Secretaria do Desenvolvimento Urbano autorizou a liberação de R$ 1,88 bilhão do Tesouro do Estado e de operações de crédito para viabilizar 3.172 ações em todo o Estado: pavimentação, urbanização, construção de praças, implantação de parques, construção ou reforma de unidades de saúde, creches e escolas, ou aquisição de equipamentos, máquinas, veículos e serviços.

“Temos um compromisso de balizar nossas decisões pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela ONU, dentro da Agenda 2030. O ODS 13 fala exatamente sobre o que é preciso ser feito, localmente, para evitar mudanças globais no clima, enquanto o ODS 15 defende a proteção, a recuperação e o uso sustentável dos ecossistemas terrestres”, disse o secretário.

Ortega explicou que esse conceito é levado às prefeituras do Paraná. “Todas as vinculadas à Sedu, Paranacidade, Cohapar, Comec, ConCidades e a Paraná Edificações trabalham sob a mesma orientação. Em relação aos 399 municípios, já temos o compromisso de 359 dos prefeitos que orientam as suas administrações municipais de acordo com a Agenda 2030. O esforço de aproximar os gestores públicos das boas práticas, visando a sustentabilidade, é constante e já faz parte do nosso dia a dia”, assegurou Ortega.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com