por 18:23 Sem categoria

FOZ DO IGUAÇU APRESENTOU QUEDA EM TODOS OS ITENS DO ÍNDICE FIRJAN

FOZ DO IGUAÇU APRESENTOU QUEDA
EM TODOS OS ITENS DO ÍNDICE FIRJAN

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) que mede o desenvolvimento dos municípios do Brasil. O estudo comparativo, usa metodologia parecida à do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), feito por um órgão da ONU (Organização das Nações Unidas). Os itens avaliados pelo IFDM são Educação, Emprego, Renda e Saúde, ou seja, é uma espécie de raio x da área social de cada município.

Os números do índice Firjan mostram que Foz do Iguaçu teve retrocesso em praticamente todos os itens examinados. A queda ocorreu, mesmo se tratando de uma cidade cosmopolita com mais de 325 mil habitantes, tendo 72 grupos étnicos e ainda um PIB de R$ 5 bilhões.

O município, no Extremo-Oeste do Paraná, está no epicentro de uma região metropolitana com mais de um milhão de habitantes, somadas as populações de Foz e Santa Terezinha no Brasil, Puerto Iguazú na Argentina e Ciudad del Este e Hernandarias no Paraguai. Estes números, claro, sem a somatória dos milhares de turistas que vão até a região para visitar as Cataratas do Iguaçu no Parque Nacional do Iguaçu, Itaipu Binacional, entre outros.

Mesmo com todos estes indicadores positivos, Foz do Iguaçu teve um índice IFDM de 0,7606, quer dizer, caiu para 31ª posição entre as cidades paranaenses e 424ª entre as brasileiras. O que parece bom, levando em conta que o Paraná tem 399 municípios, mas, se lembrar que Foz é a quarta maior cidade do Paraná e tem uma arrecadação de R$ 360 milhões, o índice deixa muito a desejar.

Foz ficou atrás de cidades de médio porte, como Francisco Beltrão, Cascavel, Ponta Grossa, Toledo, Marechal Cândido Rondon, Pato Branco, Umuarama, todas com populações e arrecadações menores. Mas isto não é tudo, logo atrás de Foz, em 32° lugar, aparece Medianeira, cidade da mesma região e com pouco mais de 40 mil habitantes.

Comparada com o índice anterior, Foz do Iguaçu teve queda de 4,6%. No IFDM anterior a cidade estava na 18ª posição do Paraná, com 0,7977 e 237ª no Brasil. A principal diferença é o crescimento de cidades do interior como Douradina (9º) cresceu 5,7%, Mandaguari (22º) cresceu 1%, Terra Rica (24º) cresceu 9%, Paranacity (26º) cresceu 8,2%, São Mateus do Sul (27º) cresceu 7,4%.

Foz teve a quarta pior queda quando comparado as outras cidades da região, apenas São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha do Itaipu, e Matelândia tiveram desempenho pior. As outras cidades da região tiveram crescimento ou quedas menores, como Medianeira que teve crescimento de 2,7% e Ramilândia, com crescimento de 7,1%.

Quando entramos no tema Educação, Foz cai para a 288ª posição, com um índice de 0,6903, queda de 1,4%. Na Saúde, com índice 0,8125, a cidade fica em 301º, ou seja, manteve o mesmo índice.

Apenas no Emprego e Renda teve índice 0,7791, que sobe drasticamente para 13ª posição, mesmo assim, houve uma queda de 11,5%. No índice anterior, Foz do Iguaçu só perdia para Ponta Grossa, São José de Pinhais, Pinhais e Toledo, no Paraná e tinha um índice de 0,8802.

Fechar