por 08:57 Coronavírus no Paraná, Curitiba

Família de bebê prematuro que perdeu a mãe para o coronavírus faz vaquinha virtual para ajudar com despesas

A vaquinha tem o objetivo de arrecadar R$50 mil reais, que é o valor estimado para cobrir as despesas que a família adquiriu desde que Helton ficou desempregado.

Catarina nasceu prematura no dia 3 de dezembro, devido ao grave estado de sua mãe, Daiana Costa, que morreu 23 dias depois vítima da Covid-19. Daiana não resistiu e faleceu na UTI do Hospital Vita, em Curitiba, sem ter a chance de conhecer a filha.

Mas as dificuldades não acabam por aí, Helton Silva, 33 anos, pai de Catarina, é autônomo no ramo de sonorização, e está desempregado desde março e passa por dificuldades financeiras. A madrinha de casamento do casal, Josiane Momoli, começou uma vaquinha para ajudar a família.

A menina prematura precisa de cuidados especiais, Taty Lima, madrinha de Catarina, explica quais os itens que a pequena necessita. “O leite que Catarina usa custa 190 reais a lata, o hidratante 90 reais, ela também precisa de novo enxoval para bebê prematuro, as roupas que tinha não servem”, contou. Além disso Helton também tem as despesas com a outra filha do casal, Helena de 11 anos.

A vaquinha tem o objetivo de arrecadar R$50 mil reais, que é o valor estimado para cobrir as despesas que a família adquiriu desde que Helton ficou desempregado.

A menina Catarina nasceu de forma prematura, com sete meses e meio de gestação com cerca de 1,5 kg, e está na UTI neonatal, em bom estado e deve ter alta nos próximos dias. Neste domingo (03) ela completou um mês de vida, “houve comemoração no hospital”. Conta a madrinha da menina. Quem quiser ajudar pode clicar http://www.vakinha.com.br/vaquinha/vamos-ajudar-catarina

Fechar