por 09:41 Sem categoria

Ex-deputado federal Roberto Galvani morre em acidente na BR-277

Ex-deputado federal Roberto Galvani morre em acidente na BR-277

Amigos e familiares lamentam a morte do ex-deputado federal Roberto Galvani, atual consultor da Adeop em Foz

Leila Gesing

Uma fatalidade, ocorrida na tarde de ontem, tirou a vida do ex-deputado federal Roberto Galvani, de 74 anos. Engenheiro e atual consultor do Escritório Regional da Agência de Desenvolvimento Regional do Extremo-Oeste do Paraná (Adeop), localizada no Parque Tecnológico em Foz do Iguaçu, Galvani voltava de uma viagem à capital paranaense na tarde de ontem, quando foi envolvido em um acidente de trânsito no quilômetro 254 da BR-277, nas proximidades da cidade de Irati.

De acordo com informações repassadas pelo soldado Teleginski, da Polícia Rodoviária Estadual, o acidente ocorreu por volta das 12h40, com óbito no local. Momentos depois do acidente, sua esposa e os três filhos que residem em Curitiba foram avisados da fatalidade.

O veículo dirigido por Galvani, um Peugeot 205, vinha no sentido Foz do Iguaçu quando colidiu frontalmente com uma Toyota Hilux. Segundo os dados da PRE, a área de impacto dos dois automóveis foi no acostamento da rodovia. Na Hilux, cinco pessoas ficaram feridas, mas nenhuma corre risco de morte.

A notícia da perda de um defensor dos municípios lindeiros e do estado do Paraná abalou familiares, amigos e conhecidos de Galvani — que destacaram em seu currículo sua performance ética na área política, sua luta em defesa da cidadania e do desenvolvimento do estado.

Galvani, nos últimos oito meses, era um dos representantes do fórum consultivo da Adeop. Segundo o secretário-executivo da instituição, Elcidio Cavalcante, o ex-deputado era um exemplo de voz atuante, criador de vários municípios.

"Galvani era como um pai, uma pessoa extremamente querida e respeitada por todos", lamentou. Amigo próximo do diretor-geral da Itaipu, Jorge Samek, Galvani — mesmo antes de ser diretor de Meio Ambiente da Binacional — já começava seu legado de amor ao município de Foz do Iguaçu, apesar de ser natural de Curitiba.

"Ex-deputado estadual, ex-deputado federal, ele abraçou os objetivos da Adeop e do Conselho dos Municípios do Oeste e representava como ninguém o Paraná nas questões do Mercosul. Galvani era uma voz poderosa e convicta dentro do fórum consultivo", completou o amigo.

História

Como deputado, Galvani teve êxito e deixará uma história de representatividade. Um exemplo comemorado de sua atuação em Brasília foi a vitória na decisão do Projeto de Lei nº 46/67, de 15 de maio de 1967, criando o município de Céu Azul e o distrito administrativo e judiciário de Vera Cruz do Oeste, aprovado pela Lei nº 5.572, no qual trabalhou incansavelmente para conseguir o registro legal do Patrimônio com uma área de 730.247,4m², tendo o fato sido consumado em 22 de setembro de 1966.

Entre outras defesas, Galvani foi relator do projeto de criação do Instituto de Previdência dos Congressistas. Em 1981 recebeu a Ordem do Ipiranga, do Governo do Estado de São Paulo, no grau de Grande-Oficial. 

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com