por 17:51 Sem categoria

Encontro pede urgência na regularização fundiária em Curitiba

Encontro pede urgência na regularização fundiária em Curitiba

Em dois dias de encontro nestes sábado e domingo (9 e 10) cerca de dois mil representantes das associações de bairros e de outras entidades elegeram a regularização fundiária como principal bandeira de luta do movimento popular de Curitiba. A cidade, segundo dados da União Geral de Bairros de Curitiba e Região Metropolitana, tem 80 mil famílias, mais de 200 mil pessoas, moradoras de ocupações irregulares ou vivendo em condições precárias de vida.

“As ocupações cresceram nos últimos anos em função de governos irresponsáveis que incentivaram a migração de mais de 1,5 milhão de pessoas. Agora como o movimento popular tem como exemplo os projetos bem sucedidos da Vila Zumbi e de Guarituba, precisamos avançar nesse sentindo”, disse Doático Santos, assessor especial para Assuntos de Curitiba e coordenador do 1º Grande Encontro de Lideranças Comunitárias.

Fórum Social Mundial – Como prioridades, em carta aberta à população, o encontro de lideranças comunitárias também aprovou a defesa do meio ambiente, principalmente dos rios; o aumento da freqüência da feira de serviços Ação Cooperar; a implantação de núcleos de cidadanias nas escolas estaduais; e a instalação do comitê pró-realização do Fórum Social Mundial que terá sua próxima edição realizada em Nairóbi (Quênia) na África em janeiro de 2007.

“Instalaremos de imediato o Fórum pela Regularização Fundiária das ocupações irregulares e iniciaremos uma forte mobilização em defesa do meio ambiente com a realização de um dia de luta pela salvação dos nossos rios que hoje padecem ao desleixo, à sujeira e ao apodrecimento”, diz trecho do documento aprovado na plenária final realizada neste domingo (10) no Hotel Caravelle.

Plenária social – O encontro aprovou ainda a formação da “Rede Assuntos de Curitiba” que pretende ser uma plenária social de interação dos agentes públicos e das lideranças do movimento social. “Como atividades iniciais daremos destaques a instalação do comitê pró-realização do Fórum Social Mundial em nossa cidade, à reivindicação de Conselhos Populares nas Administrações da Prefeitura Municipal e ao deslocamento da Feira de Serviços Ação Cooperar, do Governo do Estado, pelos bairros da capital”.

A primeira feira que reúne serviços (documentação, cadastro para projetos sociais e higiene) de diversos órgãos estaduais e federais será realizada entre os dias 19 e 21 de janeiro de 2007 no Colégio Estadual João Bettega, na Vila Formosa. A segunda será em fevereiro, depois do carnaval, no bairro Cajuru. “A princípio faremos uma feira por mês, com necessidade ou com mais estrutura, poderemos fazer uma cada 20 dias”, aponta Doático Santos.

Núcleo de cidadania – “Também, num tributo ao sacerdócio da democracia, vamos implementar o Projeto Núcleo da Cidadania que tendo como referência física as escolas estaduais vai reproduzir a rede de assuntos de Curitiba em todas as comunidades locais”, completa o documento (leia-o abaixo, na íntegra).

O colégio estadual Paulo Leminski, no Tarumã, que atende 2.560 estudantes vai abrigar o projeto piloto do núcleo de cidadania. “Será um espaço para oficinas, cursos, reuniões, eventos e para a rede de serviços dos órgãos estaduais e federais”, aponta Sheila Toledo, chefe do Núcleo Regional da Educação de Curitiba e Região Metropolitana.

Os dois dias de encontro, coordenado por Doático Santos, teve a participação dos secretários Luiz Forte Neto (Desenvolvimento Urbano), Cláudio Xavier (Saúde), Rosangela Curra (Cohapar) e Airton Pisseti (Comunicação); do comandante-geral da Polícia Militar, Nemésio Xavier; do delegado regional do Trabalho, Geraldo Serathiuk; da deputada federal Clair Martins (PT); dos deputados estaduais Luiz Cláudio Romanelli e Rafael Greca; e dos vereadores Custódio da Silva (PRTB) e André Passos (PT).

Agência Estadual de Notícias

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com