0 Shares 135 Views

Empreiteiras investigadas na Lava Jato já doaram R$ 47,8 milhões para Dilma e o PT

10 de setembro de 2014
135 Views

1704-youssef-e-paulo-roberto-costa

do UOL Eleições

As empreiteiras que são investigadas pela Polícia Federal e pelo MPF (Ministério Público Federal) na Operação Lava Jato já doaram, ao todo, R$ 60,4 milhões para os três principais candidatos à Presidência –Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB)– e os respectivos diretórios nacionais de seus partidos. Desse total, R$ 47,8 milhões (79%) foram doados para Dilma e para o PT.

Os dados referem-se à segunda parcial de doações, divulgada no último sábado (5) pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Os números consolidados das doações e gastos de campanha só serão divulgados após o segundo turno.

Entre as construtoras investigadas, a UTC Engenharia, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Engevix e Galvão Engenharia fizeram doações eleitorais. As empresas são suspeitas de superfaturar obras contratadas pela Petrobras e pagar propinas a políticos.

A campanha de Dilma recebeu diretamente R$ 25 milhões de duas empreiteiras: OAS (R$ 20 milhões) e UTC Engenharia (R$ 5 milhões). O montante representa cerca de 20% do total recebido diretamente pela campanha da candidata à reeleição (R$ 123,3 milhões).

O diretório nacional do PT ganhou R$ 22,8 milhões da OAS (R$ 10,9 milhões), UTC (6,4 milhões), Queiroz Galvão (R$ 3 milhões) e Engevix (R$ 2,4 milhões). O valor equivale a um terço do total recebido pela direção nacional do partido (R$ 66,5 milhões).

Os números das doações recebidas diretamente por Marina Silva ainda não aparecem na prestação de contas do TSE em função da substituição da candidatura de Eduardo Campos, morto no último dia 13. O comitê presidencial do PSB recebeu, até agora, R$ 600 mil da OAS.

Já o diretório nacional do PSB recebeu R$ 5,8 milhões da OAS (R$ 5,1 milhões) e Queiroz Galvão (R$ 700 mil). Ao todo, o comitê presidencial do PSB recebeu R$ 19,6 milhões em doações. A direção nacional da sigla ganhou R$ 22,3 milhões.

A direção nacional do PSDB recebeu R$ 6,2 milhões da OAS (R$ 5,7 milhões) e Queiroz Galvão (R$ 500 mil). Desses, R$ 3 milhões foram repassados ao comitê de Aécio Neves, que também recebeu R$ 1 milhão diretamente da UTC.

Reportagem divulgada nesta terça-feira (9) pelo UOL mostrou que a UTC, apontada como uma das empresas envolvidas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto da Costa no pagamento de propina, doou pelo menos R$ 12,9 milhões para algumas das principais campanhas eleitorais do país.

AQUI para ler o restante do artigo

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.