Em STI, programa de cascalhamento atende produtores rurais

A prefeitura de Santa Terezinha de Itaipu conclui mais uma etapa de cascalhamento atende os moradores da comunidade rural 3ª Linha.

Nesta segunda etapa do programa, os trabalhos da Secretaria de Obras tem três quilômetros,. Para Isvane Otílio as melhorias além de levar qualidade de vida para as famílias, são também um incentivo para permanência na propriedade. “Agora não precisamos mais nos preocupar com o barro nos dias de chuva e nem com a poeira. A administração do prefeito Cláudio está de parabéns por todas as obras que vem sendo executadas. No município contamos com os serviços de cascalhamento, asfalto em praticamente todas as ruas, educação e saúde de qualidade”, disse.

“Ter uma boa estrada para trafegar melhorou o deslocamento para outras regiões do município. Fica aqui meu agradecimento ao prefeito e toda equipe envolvida por terem esse olhar voltado para o homem do campo e da cidade”, acrescentou o produtor rural, Rosaldo Ascari.

Além de contemplar a 3ª Linha, a segunda etapa de cascalhamento irá atender cerca de 60 produtores das comunidades: São José, Três Fazendas, 1ª Linha e Vila Vitorassi. Serão 35km de cascalho.

Além disso, na primeira etapa 50 produtores das comunidades: Barro Branco, Apepu, Canavial, Vila Bendo, Aparecidinha e São Pedro também foram beneficiados com 30km de cascalho.
“Se as estradas estiverem com a trafegabilidade dificultada, os agricultores encontrarão impasses para escoar a produção. O que pode gerar perda de safras e diminuir a motivação dos trabalhadores para que continuem produzindo. Sem contar o transtorno que as vias com buracos e desníveis causam para a população da área rural que precisa se deslocar até a zona urbana. Por isso, as manutenções são tão importantes”, destacou o secretário interino de Obras e Serviços Públicos, Paulo Ruppenthal.


O serviço de cascalhamento que vem sendo executado no Município conta com apoio de Itaipu Binacional, através do programa Cultivando Água Boa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deputado Romanelli cobra informações sobre o Contorno Norte de Arapongas

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) apresentou um requerimento, na sessão da Assembleia Legislativa do Paraná desta terça-feira (24), solicitando ao diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), Fernando Furiatti, o cronograma completo das obras e informações sobre a previsão de conclusão do Contorno Norte de Arapongas.

Romanelli argumenta que a obra prevista nas obrigações da concessionária Viapar é fundamental para a região Norte. “O pedido se justifica pelo fato de os contratos de concessão do Anel de Integração se encerrarem em novembro de 2021, e por ser uma demanda esperada há mais de 30 anos pela população, que trará soluções para um grave e antigo problema no trânsito da cidade”, sustenta o deputado.

O contorno, com 10 quilômetros de extensão, terá investimento de R$ 130 milhões. A obra começa no quilômetro 191 da BR-369, próximo do totem que demarca o Trópico de Capricórnio, e segue até as proximidades do Pavilhão de Exposições de Arapongas, pouco antes da praça de pedágio.

Prefeitura executa mais de 50 obras nos bairros de Foz do Iguaçu


Conjunto de obras municipais até 2022 vai alcançar mais de R$ 120 milhões em investimentos na construção de escolas, creches, unidades de saúde, quadras de esportes, campos de futebol e pavimentação

Entre 2020 e 2021, a Secretaria Municipal de Obras está com mais de 50 obras em execução (ou já executadas) em todos os bairros de Foz do Iguaçu. São obras de pavimentação, construção e reformas de escolas e cmeis, unidades de valorização de resíduos, campos de futebol, quadras de esporte, unidades de saúde, entre outras. “Há três frentes de obras em Foz do Iguaçu. As grandes obras de infraestrutura em parceria com a Itaipu Binacional e com o governo estadual, as obras da prefeitura nos bairros da cidade e as obras dos empreendimentos privados de pequeno, médio e grande portes”, disse o prefeito Chico Brasileiro.

“Isso torna Foz do Iguaçu uma cidade diferenciada e apesar de todo o impacto da pandemia, está executando um conjunto de obras fantástico. Só de asfalto são algo em que passa de 350 quilômetros. Neste mês, a prefeitura comprou mais 40 mil toneladas de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) e mais 220 toneladas de emulsão para pintura de ligação asfáltica que vão garantir a pavimentação de 160 ruas e avenidas”, completou Brasileiro.

O conjunto de obras municipais deve ultrapassar até o início de 2022 mais de R$ 120 milhões em investimentos. São R$ 11 milhões executados em 2021; R$ 16,7 milhões neste ano; R$ 20 milhões para pavimentação, R$ 10 milhões para revitalização da Avenida Olímpio Rafagnin e R$ 60 milhões que serão contratados junto a Caixa Econômica Federal para diversas obras físicas e de mobilidade urbana.

Entregas
O secretário municipal de Obras, Cezar Furlan, afirma que a partir deste semestre a entrega das 50 obras municipais terá um ritmo célere e que, na sua maioria, atende os pedidos dos moradores dos bairros. “Nas obras de pavimentação em quatro bairros, são quase R$ 6 milhões. Na educação, vamos entregar nos próximos dias mais três CEMEIs e a reforma de duas escolas”, disse.

Os cmeis (creches), segundo Furlan, terão capacidade de 240 alunos cada uma e as escolas há muito tempo esperavam pelas reformas pedidas pela comunidade. “Fora disso, tem mais seis campos de futebol e a reforma de algumas unidades sendo um campo de futebol profissional com investimentos na ordem de 1.8 milhão. Vamos entregar a reforma do TTU (a obra já está pronta), além de várias outras obras relacionadas à parte ambiental”.

“Temos nos próximos dias, o término e entrega das unidades de valorização de resíduos, espaços para fazer a reciclagem do material retirado da rua por catadores. Todas as obras são de pedidos e atendem as comunidades nos bairros”, completou.

Construções e reformas

Em 2020, a prefeitura começou a execução de 15 obras que demandaram R$ 13,7 milhões em investimentos. Entre elas, as reformas do centro municipal de artesanato (R$ 3,1 milhões), das unidades de saúde da Vila Adriana, Três Lagoas e Morumbi III (esta também foi ampliada) e de três unidades de reciclagem (Campos do Iguaçu. Vila C e porto Belo). E ainda a construção do centro de educação infantil do Jardim Jupira e da escola municipal Gabriela Mistral.

Neste ano, se destaca a construção de vestiários, cobertura e aquecimento da piscina do Centro de Convivência Darci Pedro Zanatta no Campos do Iguaçu, a reforma e ampliação da escola municipal Duque de Caxias, a construção do campo de futebol do Porto Meira e as obras de pavimentação no Jardim Manaus, Jardim Central, Parque Presidente e Jardim Curitibano.