Written by 12:00 +, Chico Brasileiro, Foz do Iguaçu e Região

“Educação e saúde são prioridades”, diz Chico Brasileiro

“Foz do Iguaçu tem a sorte de contar com dois apoios importantes: do governo do Estado e da Itaipu Binacional”, diz Chico Brasileiro

Em 2020, o prefeito Chico Brasileiro (PSD) indica que a saúde e a educação continuam  como os setores mais prioritários da administração e vão receber maiores investimentos. “Na educação, serão R$ 240 milhões, dinheiro que permitirá reformar escolas e construir mais quatro CMEIS. Educação e saúde foram e serão nossa prioridade.Vamos abrir mil novas vagas no ensino infantil, metade em tempo integral, o que vem aumentando a cada ano”, disse o prefeito de Foz do Iguaçu nesta segunda parte da entrevista exclusiva ao GDia.

“Lembro que quando assumimos a prefeitura, não eram oferecidos sequer exames básicos de saúde, as gestantes tinham seus bebês sem o pré natal. O primeiro passo foi reorganizar todos os serviços, muitos credenciados não queriam mais prestá-los porque chegaram a ficar cinco meses sem receber. Recuperamos a credibilidade e buscamos profissionais para ir reduzindo as filas. Hoje não faltam recursos na saúde”, completa.

Destaque no seu governo é a educação, o senhor conseguiu cumprir a meta de zerar a fila nas creches de 4 a 6 anos? Em quais condições?

Chico Brasileiro – Historicamente, Foz do Iguaçu sempre teve uma dificuldade enorme para atender as mães que precisam trabalhar e não têm onde deixar seus filhos. Em nossa gestão, construímos cinco CMEIS, para atender a essa demanda, numa situação que vinha se tornando crítica. Construímos também mais de 100 salas de aula do ensino fundamental.

Em 2020, a educação terá o segundo maior orçamento do município. Serão R$ 240 milhões, dinheiro que permitirá reformar escolas e construir mais quatro CMEIS. Educação e saúde foram e serão nossa prioridade.Vamos abrir mil novas vagas no ensino infantil, metade em tempo integral, o que vem aumentando a cada ano.

O senhor tem encontrado respaldo do governador Ratinho Junior para obras e outros programas desenvolvidos na cidade. Como está a relação com o governador?_

Chico Brasileiro – A relação de Foz do Iguaçu – e minha, em especial – com o governador Ratinho Júnior é baseada em respeito e amizade. E se traduz em resultados que vêm atender as reivindicações da população. O governador demonstra um especial carinho por Foz, cidade que sempre é citada por sua importância turística e estratégica. O viaduto que há tanto tempo os iguaçuenses vinham reivindicando, foi entregue em prazo recorde. O Estado regularizou o repasse de recursos vitais para o funcionamento do Hospital Germano Lauck. E, conforme o secretário Beto Preto, o objetivo é que o hospital tenha sustentabilidade ao longo do tempo, um objetivo muito importante.

Também obtivemos recursos para outros investimentos na rede municipal de saúde e para outras áreas. Este apoio do governador é fundamental, e ainda bem que sua sensibilidade permite entender que Foz do Iguaçu precisa ser lembrada sempre, porque é uma cidade única por suas características.

Qual a importância da Itaipu Binacional na execução de obras estruturantes para Foz do Iguaçu? Esse novo foco de atuação da empresa binacional veio em boa hora para preparar a cidade ao novo ciclo econômico?

Chico Brasileiro – Foz do Iguaçu tem a sorte de contar com dois apoios importantes: do governo do Estado, como já disse antes, e da Itaipu Binacional. Da Itaipu, já recebemos royalties e não podemos esquecer que é também nossa maior fonte de recursos do ICMS. Mas, além disso, temos na Itaipu uma nova gestão com novas ideias. É de fato uma nova Itaipu, que tem à frente um homem de visão. O general Joaquim Silva e Luna pensa grande e pensa longe. Ele quer que a usina deixe um legado à população.

Esses recursos agora estão sendo investidos em obras que vão transformar Foz do Iguaçu numa nova cidade, com novas opções de crescimento, quase um novo ciclo econômico de fato. A Ponte da Integração Brasil-Paraguai, além dos empregos e negócios que sua construção já começa a gerar, será um atrativo para novos investimentos. E Foz será um “hub” comercial de toda a região desta parte da América Latina.

De quebra, teremos a Perimetral Leste, que – é outro sonho antigo – desviará o tráfego pesado de nossas principais ruas e avenidas, com uma ligação do Paraguai e Argentina à BR-277. A Ponte da Amizade ficará para aquilo que é nossa vocação natural, o turismo e os negócios entre vizinhos.

Itaipu está também investindo no aeroporto. Quando todas as obras estiverem concluídas, com apoio da Itaipu, o aeroporto de Foz poderá receber voos de outros continentes e passar a um novo status. Estamos cada vez com mais voos internacionais – Peru, Bolívia, Chile – e logo teremos voos intercontinentais.

O general Silva e Luna tem um papel fundamental nesta nova fase de nosso turismo e da cidade.

A Câmara de Vereadores aprovou um projeto de lei de sua autoria que prevê uma série de medidas anticorrupção no poder público municipal. Hoje, a austeridade, corte de gastos e despesas são premissas básicas de todo gestor, o que foi feito na prefeitura na prevenção de qualquer desvio de conduta de medidas preventivas contra a corrupção?

Chico Brasileiro – A aprovação do projeto permitirá que o gestor público tenha condições de transformar o Município em um lugar comprometido com a ética e a integridade, valorizando as ações preventivas e o efetivo combate à corrupção. Também é uma contribuição para a eficiência administrativa dos serviços públicos e um legado para Foz do Iguaçu. Não podemos nunca esquecer as lições do passado: foi exatamente a corrupção que sucateou os serviços e deixou abandonadas grandes obras, que só com muito esforço estamos conseguindo recuperar.

Hoje, não se pode admitir a corrupção no serviço público. O texto do projeto de lei prevê a criação e o aprimoramento da estrutura de governança pública, com ferramentas capazes de prevenir as más práticas e fazer com que se atenda ao que pedem e exigem os órgãos reguladores de controle. Eu acho que o combate à corrupção começa pelo exemplo que vem de cima. Estamos dando esse exemplo e exigindo que todos o sigam. Aqueles que burlarem as normas, que extrapolarem, ficarão sujeitos a penalidades das mais diversas. Não vamos tolerar qualquer tipo de corrupção, a população pode ter certeza. E a nova lei nos dará ferramentas para coibir os maus atos.

O senhor é servidor público da saúde, o vice-prefeito, Nilton Bobato é secretário de Saúde e este setor enfrentou seus percalços em relação ao atendimento. Como enfrentar esse gargalo que atualmente é comum nas pequenas, médias e grandes cidades?

Chico Brasileiro – O setor de saúde é sempre o gargalo de uma administração. Parece que quanto mais se investe, mais necessidades aparecem, no caso de Foz, cidade para onde converge gente em busca de atendimento da saúde de toda a região e até dos países vizinhos. Mas não adianta reclamar. É preciso fazer o que estamos fazendo: investir em ampliações e melhorias.

Lembro que quando assumimos a prefeitura, não eram oferecidos sequer exames básicos, as gestantes tinham seus bebês sem o pré natal. O primeiro passo foi reorganizar todos os serviços, muitos credenciados não queriam mais prestá-los porque chegaram a ficar cinco meses sem receber. Recuperamos a credibilidade e buscamos profissionais para ir reduzindo as filas. Hoje não faltam recursos na saúde. O que falta, às vezes, é prestador de serviços, mas avançamos muito com vários mutirões para resolver as filas.

No hospital municipal, por exemplo, só tinha duas salas de cirurgias funcionando, hoje tem cinco – ai abrir a sexta – e mais 30 leitos de UTI, uma marca histórica, além do recorde de cirurgias. Os resultados estão aparecendo, mas o setor sempre será sempre um gargalo porque somos uma cidade de fronteira e atendemos uma população além da capacidade do nosso sistema de saúde.

O orçamento de saúde é o maior para 2020…

Chico Brasileiro – Não é por acaso que o orçamento de 2020 prevê a maior fatia para a saúde. Serão R$ 315 milhões destinados aos serviços de atenção básica, média e alta complexidade, além de urgência e emergência. Entre as melhorias previstas para 2020 está a inauguração do pronto Atendimento Infantil (PAI) e a ampliação do pronto socorro do Hospital Municipal. Ainda este ano também devem ser inauguradas unidades básicas de saúde nas regiões dos bairros 1º de Maio, Gleba Guarani, Jardim Alvorada e Bubas. E vamos ficar atentos, sempre, eu e Bobato, àquilo que a população reivindica, para atender na maior brevidade possível.

“A relação de Foz do Iguaçu – e minha, em especial – com o governador Ratinho Júnior é baseada em respeito e amizade. E se traduz em resultados que vêm atender as reivindicações da população”

“O general Joaquim Silva e Luna pensa grande e pensa longe. Ele quer que a usina deixe um legado à população”.


“Hoje, não se pode admitir a corrupção no serviço público e o exemplo vem de cima. Não vamos tolerar qualquer tipo de corrupção, a população pode ter certeza”


(Visited 2 times, 1 visits today)

Close