0 Shares 334 Views

“É um absurdo”, diz Chico Brasileiro sobre aumento da tarifa de ônibus

26 de outubro de 2019
334 Views

O prefeito Chico Brasileiro disse neste sábado, 26, que é contra o reajuste da tarifa de ônibus anunciado pelo Foztrans e defendeu um novo sistema de transporte público que atende os moradores de Foz do Iguaçu. “Se fosse para fazer o que eu quero, reduziria essa tarifa porque acho um absurdo. Sinceramente, acho um absurdo. O serviço de transporte público em Foz do Iguaçu não é o adequado, não é o ideal, não tem a qualidade que a gente precisa em uma cidade turística como a nossa”, disse no programa Foz em Ação na Rádio Cultura.

Brasileiro destacou que a Procuradoria Geral do Município já entrou com um processo judicial para acabar com o contrato com o Consórcio Sorriso, assinado em 2010. O contrato firmado há quase dez anos obriga o aumento anual da passagem do transporte coletivo na cidade.

Nos dois anos anteriores, o prefeito Chico Brasileiro se recusou a assinar os pedidos de aumento feitos pela empresa de transporte coletivo. “Ocorre que as empresas entram na justiça e ganham o direito de aumento”, conta.

A concessão do transporte público para o Consórcio Sorriso está vigente até 2025. A possibilidade de encerramento do contrato antes desse prazo já está em análise pela Justiça Federal. O objetivo do prefeito é fazer uma nova licitação para melhorar a prestação do serviço à população. “Temos que mudar muito o nosso sistema de transporte e o contrato vigente não prevê essas melhorias”.

Valores – Conforme o contrato firmado em 2010, o reajuste anual da tarifa é obrigatório e considera os gastos das empresas de transporte, como valores dos salários, combustível e manutenção dos veículos.

Uma das possibilidades, que está em análise até quinta-feira (31), é que seja praticado um valor diferente para o pagamento em cartão. Sendo R$ 3,90 no cartão e R$ 4,20 em dinheiro.

Para o prefeito, só é possível oferecer os valores diferentes se toda a população tiver fácil acesso ao cartão único, que é fornecido pelo Consórcio Sorriso. Se isso não acontecer, a proposta dos novos valores precisa ser revisada. “Vou lutar muito, mas quero uma tarifa abaixo de R$ 4,00 porque não me conformo com o sistema de transporte coletivo que nós temos e com esses reajustes que são obrigatórios todo o ano”, afirmou o prefeito.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.