por 17:09 Região Metropolitana de Curitiba, Sem categoria

Duplicação da 116 vai levar Linha Verde a Fazenda Rio Grande

Na próxima segunda-feira, 10, começam as obras de duplicação da BR 116 que levarão a Linha Verde Sul até o município Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana. A intervenção na rodovia federal, sob a responsabilidade da Autopista Planalto Sul, da concessionária OHL, começa a partir de licença do Ibama, que vinha sendo aguardada desde o início do ano, e defendida pelo prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa, junto ao governo federal .

“Essa duplicação da BR 116 é a partida para a extensão da Linha Verde para municípios vizinhos, demonstrando a forte parceria e o compromisso que temos junto com o governador Beto Richa de melhorar a integração com a Região Metropolitana e ampliar a infraesturura da Grande Curitiba”, afirma o prefeito Luciano Ducci.

A intervenção no trecho da BR-116 para além dos limites de Curitiba prevê a reserva de área para a construção da pista exclusiva ao transporte (canaleta) num trecho de 11,8 quilômetros até Fazenda Rio Grande. A duplicação da rodovia seguirá ainda além até o município de Mandirituba.

A conclusão das obras de duplicação no trecho Curitiba – Fazenda Rio Grande está prevista para fevereiro de 2013, com investimentos de R$ 62, 4 milhões por parte da concessionária. No quilômetro 116 da BR será construído o viaduto do Distrito Industrial; no quilômetro 117 será feito o bolsão da Vila Pompéia e implantada ponte sobre o Rio Iguaçu no quilômetro 124 da rodovia.

No total, serão mais de 25 quilômetros de obras, desde Curitiba até Mandirituba, passando por Fazenda Rio Grande. O final dos trabalhos no trecho total está previsto para fevereiro de 2016.

A duplicação da BR 116 e a extensão da Linha Verde para a Região Metropolitana ao sul da Capital, marcam a continuidade de um convênio assinado com a ANTT e a OHL para a construção da trincheira em frente a Ceasa, obra orçada em R$ 29,5 milhões, na qual a Prefeitura responde pelo investimento de R$ 13,5 milhões na construção das alças de acesso à rodovia e a OHL por 15,8 milhões para a execução da trincheira.

Em Curitiba, as obras da Linha Verde no trecho entre o Terminal do Pinheirinho e a Rua Isaac Ferreira da Cruz devem começar no início de dezembro. Nessa etapa, as obras têm custo total de R$ 15,2 milhões. Numa extensão de 1,7 quilômetro o eixo da BR 476 se transformará numa via urbana com a implantação de 10 pistas de rolamento, sendo duas para canaletas exclusivas para o transporte coletivo, seis para o sistema viário (três em cada sentido) e duas vias locais de passagem (uma em cada sentido), ciclovia, além de iluminação renovada, paisagismo e calçadas. No trecho, que vai da altura do terminal do Pinheirinho até a Issac Ferreira da Cruz haverá a estação Winston Churchill de integração do transporte coletivo.

Outro pedaço da Linha Verde já está sendo implantado no norte da cidade, entre o Jardim Botânico e avenida Vitor Ferreira do Amaral, no Tarumã. As obras começaram em julho com a construção de 1,3 quilômetro de via marginal paralela à rodovia, entre o viaduto da avenida Afonso Camargo e a passarela sobre a BR 116, perto da sede regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte Terrestre (Dnit). As equipes contratadas pela Prefeitura também trabalham pelo canteiro central da pista, onde serão construídas as canaletas, para uma nova linha do Ligeirão.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com