por 11:09 Sem categoria

Documentário expõe contradições de Foz do Iguaçu

Documentário expõe contradições de Foz do Iguaçu

Lançamento será na terça-feira, 13, na Unioeste

Instigar os moradores de Foz do Iguaçu a refletir sobre as contradições de uma sociedade que, ao mesmo tempo, ostenta belezas naturais e ignora seus problemas sociais. Esse é um dos objetivos do documentário As muitas faces de uma cidade, que será lançado na terça-feira, 13, às 19 horas, na Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná).

A produção dá voz aos moradores dos bairros, trabalhadores informais, militantes da cultura, skatistas, entre outros “invisíveis” sem espaço nos meios de comunicação convencionais. O levante critica a ausência de políticas públicas para cultura e inclusão social e a falta de infraestrutura nos bairros, além de revelar a marginalização da periferia por parte da grande mídia.

O artesão Edson de Carvalho, o Mano Edo, um dos entrevistados, mostra a construção de uma minicidade em maquetes, tendo lado a lado mansões e “favelinhas” do município. “É uma forma de se expressar, de mostrar as desigualdades”, conta. Já a atriz e diretora da Casa do Teatro, Arinha Rocha, afirma que “cultura não é de interesse dos governantes da cidade. Nunca foi e continua não sendo”.

São várias as pessoas ouvidas na produção, de 31 minutos. Também deixam seu recado na fita o músico Adriano Lopes da Silva, o Titi; o jornalista Aluízio Palmar; o grafiteiro Anderson Bezerra, o BZ; o DJ Carlos Eduardo Traven, o Caê; o MC Luciano Antonio, o Luk; o professor de dança Michael Rodrigues; o DJ Nelson Tiago; o flanelinha Thiago Egea, o Santiago.

Suas falas são intercaladas com imagens da realidade do dia a dia das favelas e recortes de jornais antigos que expõem a eterna continuidade de problemas antigos da cidade. Tudo com uma trilha sonora das bandas iguaçuenses Negendre Arbor, Raizen, Artilharia Pesada e Mano Zeu; e efeitos visuais sob a batuta Vinícius Oliveira, o Bob.

DEBATE — O evento terá uma mesa de debate com os dois produtores do filme: o historiador Danilo Georges e o militante do movimento hip hop Eliseu Pirocelli. Também farão parte do debate Adriana Facina, historiadora da Universidade Federal Fluminense (UFF); e o jornalista Jackson Lima. A mediação será de Silvana Sousa, professora da Unioeste.

O debate tem apoio do Megafone — Rede Cidadania da Comunicação, da Unioeste e da Livraria Kunda. A entrada é gratuita. Mais informações pelos telefones (45) 8401-3566 (Danilo) e 8417-3726 (Eliseu).

VEJA O TRAILER DO DOCUMENTÁRIO no YoTube

http://www.youtube.com/watch?v=B02JP4Lvh6I

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com