por 20:36 Destaques, Itaipu Binacional

Diretores comemoram com colaboradores nova marca histórica da Itaipu Binacional

Diretores brasileiros e paraguaios da Itaipu Binacional celebraram, nesta quinta-feira (15), juntamente com colaboradores de ambas as margens, a nova marca mundial atingida pela usina na semana anterior: 2,8 bilhões de megawatts-hora de produção acumulada desde o início da geração de energia, em 1984. O feito reforça a posição de Itaipu como a usina que mais produziu eletricidade na história.

A cerimônia foi realizada no hall do Edifício da Produção, localizado no ponto central da barragem, com um grupo pequeno de colaboradores, respeitando os protocolos de enfrentamento da pandemia de covid-19. A solenidade foi transmitida pela internet para os demais empregados e empregadas da empresa. 

O diretor-geral brasileiro, general João Francisco Ferreira, enalteceu a participação dos milhares de trabalhadores brasileiros e paraguaios que, desde o início da construção até os dias de hoje, contribuíram para o atingimento dessa marca. Ele lembrou ter visitado a usina, como turista, ainda em 1984, quando apenas uma unidade geradora estava em funcionamento. E sua satisfação pessoal de agora, como diretor-geral e com a usina em pleno funcionamento com 20 unidades geradoras, presenciar esse novo recorde.

“É uma marca a ser celebrada por todos aqueles que, direta ou indiretamente, contribuíram para que Itaipu se tornasse essa referência na produção de energia limpa e renovável, e que eleva o conceito sobre brasileiros e paraguaios no cenário das nações. Que nós continuemos motivados e unidos para seguir produzindo essa energia tão necessária aos nossos países”, afirmou.

Já o diretor-geral paraguaio, Manuel Cáceres Cardozo, destacou a alta eficiência com que Itaipu produz para suprir as demandas dos sistemas interligados do Brasil e do Paraguai. Em uma época de seca e buscando fazer mais com menos, a binacional vem batendo sucessivos recordes de produtividade. Em junho, a binacional atingiu seu recorde mensal histórico, com 1,1174 MWméd/m³/s. A produtividade do primeiro semestre também foi a melhor já registrada para o período: 1,0926 MWméd/m³/s.

“Essa marca de 2,8 bilhões de MWh, energia suficiente para abastecer o mundo por 45 dias, consolida nossa empresa como líder mundial na produção de energia. Tenho certeza que virão muitas outras conquistas que vão consolidar sempre esta grande obra de integração, irmandade e desenvolvimento de nossos países”, disse o diretor. 

Além dos diretores-gerais de ambas as margens, a cerimônia contou com a participação dos diretores técnicos, Celso Torino (BR) e Luis Gilberto Valdez González (PY); administrativos, Alberto Cabrera Villalba (PY) e almirante Paulo Roberto da Silva Xavier (BR); e de Coordenação, Miguel Gómez Acosta (PY) e general Luiz Felipe Carbonell (BR); e da conselheira paraguaia Maria Antonia Gwynn Ramirez.

Foto: Kiko Sierich/PTI

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com