Written by 11:42 Maringá e Região, Paraná

Diretora relata depredação e furto em escola

Diretora relata depredação e furto em escola

Murilo Gatti, O Diário de Maringá

Ao mesmo tempo em que o presidente e o vice-presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPEs), Matheus dos Santos e Marcelo Miranda, eram recebidos em Curitiba pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, e pela secretária de Educação, Ana Seres, que se comprometeram a atender as pautas do movimento estudantil, em Maringá, a diretora do Colégio Gerardo Braga, Zumira Peres Garcia, e a vice-diretora, Marli Gimenes, procuraram a 9ª Subdivisão Policial de Maringá para registrar o arrombamento de salas da escola, a depredação de chuveiros e o furto de uma balança digital e de um telescópio.

“Eles disseram que poderíamos ficar tranquilas e que iam deixar tudo em ordem. Mas não devolveram nem as chaves da escola até agora”, contou a diretora, que ficou indignada com a depredação deixada pelos estudantes que ocuparam o colégio. Ontem, ela mostrou o vestiário que teve a porta arrombada e os chuveiros que foram desmontados, as peças ficaram espalhadas no chão. Próximo do local, elas também acharam um cigarro que suspeitam ter sido feito com maconha. “O nosso portão eletrônico parou de funcionar e várias cadeiras foram quebradas”, disse a vice-diretora.

Mas os maiores prejuízos para a instituição foram registrados no laboratório de ciências. “Esse é um espaço para aulas práticas, que os estudantes gostam bastante. É triste chegar na escola e ver essa situação”, lamentou a professor de biologia Aparecida Paula Peres Garcia.

A porta do laboratório foi arrombada e, no local, foi constatado que um microscópio foi quebrado e que sumiram uma balança de precisão digital e um telescópio. Os tubos de ensaio e outros vidros usados em experiência estavam revirados e a professora acredita que parte dos materiais também possa ter sumido.

Ao saber da situação, na reunião em Curitiba, os representantes da UPEs se comprometeram a tentar resolver os problemas. “Teve um acordo assinado no dia da ocupação de que éramos responsáveis. Da mesma forma que colocamos um vidro para repor um quebrado, vamos procurar resolver”, disse o vice-presidente da UPEs, Marcelo Miranda. Sobre os avanços da reunião com o governador, o estudante se mostrou otimista. “A reunião foi positiva, avançamos no que foi negociado na reunião de quinta-feira e vamos aguardar alguns estudos e relatórios que vão ser entregues num prazo de 15 dias”, afirmou.

Sobre a merenda, os estudantes conquistaram um assento no Conselho Estadual de Alimentação Escolar e vão aguardar um estudo sobre como é possível melhorar a participação de nutricionistas na elaboração dos cardápios nas escolas do interior do Paraná, o que deve ser entregue em 15 dias. No mesmo prazo, o governo vai encaminhar um relatório administrativo sobre o andamento da Operação Quadro Negro.

No que diz respeito a reposição das aulas, que vão ser retomadas hoje, a direção do Colégio Gerardo Braga informou que será necessário repor seis dias letivos e que isso vai ser definido nos próximos dias.

(Visited 7 times, 1 visits today)

Close