por 15:40 Paraná

Deputados ressaltam importância de mobilização da Assembleia para recuo do governo federal em licitação do pedágio

Os deputados estaduais paranaenses frisaram a importância da mobilização da Assembleia Legislativa do Paraná para a mudança de postura do governo federal na proposta do novo modelo de licitação do pedágio. As manifestações ocorreram durante a reunião da Frente Parlamentar sobre o Pedágio realizada nesta quinta-feira (20) para discutir os impactos do novo pedágio na região de Jacarezinho, no Norte Pioneiro do Estado. Após um encontro realizado em Brasília esta semana entre o governador Carlos Massa Ratinho Júnior e o presidente da República, foi anunciada a alteração da proposta inicial, atendendo ao pedido dos parlamentares por uma modelagem que privilegie o menor preço.

De acordo com os parlamentares que participaram do encontro, a organização dos 54 deputados estaduais pode permitir uma mudança no novo modelo, deixando o pedágio mais seguro e barato. O encontro reuniu a classe política, sociedade civil e setor produtivo de Jacarezinho e do Estado. Os deputados frisaram ainda que o modelo híbrido de concessão onerosa pode ser extremamente prejudicial.

O vice-coordenador da Frente Parlamentar, deputado Evandro Araújo (PSC), disse que o posicionamento unânime da Assembleia foi fundamental para o processo. “Esta é mais uma mobilização da Assembleia Legislativa que vem dando resultado. Chamou a atenção do governo federal este grito da população paranaense. Vamos acompanhar a proposta até o final para que as demandas da sociedade sejam atendidas pela a ANTT”, disse.

O deputado Tercílio Turini (CDN) chamou a atenção para a necessidade de se continuar a discussão. “Não podemos errar agora. É o futuro do Paraná que está em jogo. Tivemos uma grande vitória nesta semana, mas temos ainda outras questões importantes e locais, como a localização de praças de pedágio. Por isso a Assembleia tem levado a discussão para todo o Estado”, disse.

A visão é semelhante a do deputado Professor Lemos (PT). “Após muitos debates, recebemos a notícia de que o presidente da República concorda com que tenhamos o menor preço. Queremos que o edital seja reformulado para que baixemos mais o preço. As novas praças desestimulam as empresas a investirem no Paraná, diminuindo as vagas de emprego. Agora é chegada a hora de fazermos justiça sem novas praças e com preço justo”, frisou. “Somos contra a imposição do pedágio, a taxa de outorga e o degrau tarifário. O pedágio é uma porteira contra o desenvolvimento. Seguiremos nesta luta para punir todos os que saquearam o povo paranaense”, complementou o deputado Soldado Fruet (PROS).

Para o deputado Anibelli Neto (MDB), a mudança de postura do governo federal mostra a importância da união dos paranaenses. “Todo o trabalho da Assembleia teve apoio da sociedade e do setor produtivo, que culminou com a conversa do governador com o presidente. O governador entendeu que o Paraná não aceita mais esse modelo que prejudicou o crescimento do Estado. Ficamos felizes, mas queremos a confirmação com a publicação do edital de licitação. O Paraná unido mostra sua força”, disse. “Quero que todos tenham consciência do trabalho da Assembleia que uniu todo o Paraná. Agora, temos de pedir que a Frente Parlamentar e o G7 façam parte do grupo de trabalho que vai discutir a nova modelagem. Este é o apelo que fazemos, de que o governo federal deixe para o Paraná a elaboração do modelo”, reforçou o senador Flávio Arns (PODE).

Fechar