por 11:42 Sem categoria

Deputados apontam pendências nas obras do hospital de Foz

SAÚDE

Deputados apontam pendências nas obras do hospital de Foz

Os parlamentares Dilto Vitorassi e Dobrandino da Silva cobram os investimentos do governo Federal e Estadual

ROSSANA SCHMITZ

Após o fechamento e insolvência da Santa Casa Monsenhor Guilherme, em janeiro deste ano, a prefeitura de Foz do Iguaçu iniciou um processo de edificação de um hospital que atenderia a demanda da comunidade. As obras do hospital municipal iniciaram em abril deste ano. Uma primeira ala de internamento do hospital entrou em funcionamento em outubro com 74 leitos. Entretanto, programado para ser inaugurado no fim do mês passado, a primeira ala de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e o centro cirúrgico do Hospital Municipal de Foz ainda não estão disponíveis à população. A demora no andamento da obra surpreende o deputado federal Dilto Vitorassi .

Verbas

Vitorassi anunciou, no último dia 6, que a Fundação Nacional de Saúde repassou no último dia 6, R$ 3 milhões para levantar a obra, na avenida Paraná, além de R$ 2.721.073,16 para aquisição de aparelhos. "Esse dinheiro já era para ser liberado antes do processo eleitoral, mas por falta de alguns documentos, algum erro no projeto de Foz do Iguaçu, atrasou”, ressalta o parlamentar.
Com essa verba, o hospital acumula investimento de R$ 3 milhões por parte do governo federal, mais R$ 3 milhões do governo estadual. O restante da verba é a contrapartida da administração municipal.
O dinheiro será usado para a construção de 310 leitos – 280 para internamentos e 30 para UTI. Parte da estrutura já está em funcionamento.
O deputado acredita que o atraso na inauguração da primeira ala da UTI deve-se a um problema de ‘gastos da prefeitura iguaçuense’. “O município estourou a cota de gastos com o funcionalismo público; a empresa que contrataram para administrar o hospital recebeu parecer negativo do Tribunal de Contas do Estado. E nesse aspecto, para inaugurar essa ala haverá necessidade de contratação de mais gente e nesse momento a prefeitura de Foz está impedida, restando esses poucos dias para imaginar como vai trabalhar o orçamento para 2007…”, alerta Vitorassi.

Mais critica

Para engrossar as críticas o deputado estadual Dobrandino Gustavo da Silva diz que :“o governo vê a situação do hospital municipal de Foz do Iguaçu com extrema preocupação. O Estado repassou R$ 3 milhões para esta obra. O hospital já deveria estar quase concluído, no entanto sabemos que existem algumas pendências do ponto de vista judicial e até casos de dispensa de licitação para etapas da obra. Isto tudo me parece que precisa ser bem esclarecido para não restar dúvidas após o prédio estar pronto”, avalia.
Vitorassi destaca, também, a articulação para elevar a cota do SUS (Sistema Único de Saúde). Logo que assumiu o mandato, o deputado conseguiu aumentar o repasse mensal de R$ 930 mil para R$ 1,29 milhão -o que garantiu R$ 4,30 por habitante. "Mas já está tudo certo para chegarmos a R$ 7,7 por pessoa", completa.

Teste seletivo

Segundo informações da assessoria da prefeitura foi aberta inscrição para o teste seletivo para 50 vagas para auxiliar de enfermagem, dez para atendente de farmácia, cinco auxiliar de gesso e cinco para instrumentador cirúrgico. As provas foram realizadas no domingo, 10.
Matéria no site da prefeitura, datada de 24 de novembro, afirma que ‘as obras do hospital seguem rigorosamente o cronograma de implantação e que obra está sendo bancada em sua maioria com recursos próprios”.
A secretária de Saúde, Lisete Teixeira Palma de Lima, não foi encontrada pela redação do JI para comentar o assunto.

Fechar