por 13:35 Sem categoria

DEPUTADO ROMANELLI INTEGRA COMISSÃO ESPECIAL PARA A COPA DO MUNDO DE 2014

DEPUTADO ROMANELLI INTEGRA COMISSÃO ESPECIAL PARA A COPA DO MUNDO DE 2014

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) passou a integrar nesta quarta-feira (3) a Comissão Especial da Assembleia Legislativa que acompanhará no Paraná os projetos e as atividades da Copa do Mundo de 2014. Além de Romanelli, integram a comissão os deputados Osmar Bertoldi (DEM), Reni Pereira (PSB), Cida Borgheti (PP), Ademar Traiano (PSDB), Elton Welter (PT) e Neivo Beraldin (PDT).

A presidência da comissão ficou a cargo do deputado Osmar Bertoldi. A comissão vai iniciar os trabalhos com a missão de participar de todos os assuntos que envolvem a Copa do Mundo. Entre os trabalhos está a participação em reuniões e a fiscalização da aplicação dos recursos que serão destinados para investimentos na infraestrutura.

INVESTIMENTOS – "Além da festa do futebol, a realização da Copa trará enormes benefícios para Curitiba e ao Paraná. As obras com infraestrutura exigirão investimentos entre R$ 6 bilhões e R$ 7 bilhões. Esses investimentos incluem o metrô de Curitiba, a reforma dos aeroportos Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e o de Foz do Iguaçu, melhoria dos transportes coletivos, dos serviços de hotelaria, restaurantes e assim por diante", disse Romanelli.

A comissão poderá ajudar principalmente na articulação política, facilitando contatos e na agilização de recursos necessários para a execução de projetos, além de agilizar o trâmite de matérias que vão precisar do crivo legislativo. "Os deputados poderão ainda debater e apresentar sugestões para o bom andamento das ações de preparação da cidade para o evento", disse Bertoldi.

VISITANTES – Já Romanelli acredita firmemente que a Copa do Brasil receberá mais do que os dois milhões de visitantes que foram à Alemanha para a Copa de 2006. "Dentre os estados brasileiros que sediarão a Copa, o Paraná ocupa uma posição privilegiada, por estar no centro geográfico do Mercosul (do qual fazem parte algumas das seleções que deverão disputar a competição: Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile) e por sua proximidade das principais capitais do país".

Os investimentos em infraestrutura, segundo Romanelli, significarão milhares e milhares de empregos, em obras que deverão ficar após a Copa, beneficiando toda a população. "De outro lado, os serviços demandarão outros milhares de empregos, o que vai movimentar nossa economia meses antes da Copa e mesmo alguns meses depois".

Fechar