por 17:32 Curitiba, Destaques

Curitiba passa a ter integração do transporte com Campina Grande do Sul

A Prefeitura de Curitiba está ampliando a integração do transporte com a região metropolitana, com mais uma linha, dessa vez de Campina Grande do Sul. Até agora, o município vizinho não tinha uma ligação direta com a capital.

A partir de sábado (25/9), a estação-tubo Fagundes-Varela, no trecho norte da Linha Verde, passa a receber passageiros da N01-Jd Paulista/Fagundes Varela, linha de ônibus que passa a ligar Campina Grande do Sul a Curitiba. Na estação será possível fazer conexões com terminal do Cabral, o Centro e o Sul da capital, com o pagamento de uma única passagem.

A ampliação da integração é possível graças a um convênio entre a Urbanização de Curitiba (Urbs), que administra o transporte coletivo na capital, e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), responsável pelo transporte metropolitano.

Com a integração, usuários que se deslocam entre os dois municípios passam a pagar apenas uma passagem para o trecho, reduzindo os custos pela metade.  Na prática, a ida e volta chegava a R$ 18,50 por dia, considerando as passagens de R$ 4,75 em Campina Grande do Sul e de R$ 4,50 em Curitiba. Agora poderão fazer o mesmo com o desembolso de R$ 9,25.

Para o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, a integração facilita a vida do usuário, que reduz tempo de deslocamento e ainda economiza na passagem. “Com a conclusão desse trecho da Linha Verde Norte, uma nova rota de transporte se abre, com possibilidade de maior conexão com a Região Metropolitana de Curitiba. Já colocamos a integração com Colombo, agora estamos fazendo a com Campina Grande do Sul”, diz.

Essa é a quinta linha – e a segunda metropolitana – a passar na estação Fagundes Varela, inaugurada em julho desse ano como parte da conclusão de mais uma etapa da Linha Verde Norte.  No início de setembro, começou a operar na estação a linha metropolitana B42 Maracanã/Linha Verde, que liga Colombo e Curitiba.

Um dos benefícios da nova integração é facilitar o deslocamento até o Hospital Angelina Caron, localizado em Campina Grande do Sul. O hospital tem mais de 2 mil funcionários e faz cerca de 400 mil atendimentos por ano.

A linha JdPaulista/Fagundes Varela conta com três ônibus, com intervalos de 20 minutos nos horários de pico e que percorrem um trecho de 12 quilômetros. A previsão é transportar até mil passageiros por dia.

Na estação, os passageiros da nova linha poderão fazer integração com o Ligeirão 350 – Fagundes Varela / Pinheirinho com destino à região Sul da cidade, com a linha 211 – Colina Verde com destino ao terminal Cabral ou com a linha 374 – Hugo Lange com destino ao centro da cidade.

Como vai funcionar

A operação da linha de Campina Grande do Sul ocorrerá na estação Fagundes Varela sentido Pinheirinho para o desembarque de todos os passageiros oriundos da região metropolitana.

Após o desembarque, a linha dará o giro vazio (sem passageiros) na estação e fará o embarque dos passageiros no sentido Atuba que deverão retornar ao município vizinho de Campina Grande do Sul, diretamente ao Terminal Jd. Paulista.

Outra alteração

Com a chegada de mais uma linha à estação Fagundes Varela, os usuários precisam ficar atentos, porque o transporte passa a ser feito em dois sentidos. Até agora, todos embarques e desembarques eram feitos no sentido Atuba.

As linhas 374 – Hugo Lange e 211 – Colina Verde, quando estiverem sentido Centro e Terminal Cabral respectivamente, utilizarão a estação Fagundes Varela sentido Pinheirinho. Quando estiverem sentido Terminal Bairro Alto e bairro (Colina Verde), usarão a plataforma sentido Atuba.

A Linha Ligeirão 350 – Fagundes Varela / Pinheirinho, passará a utilizar a estação sentido Pinheirinho apenas para o embarque de passageiros, sendo o desembarque realizado na estação sentido Atuba.

Linha Verde

A Linha Verde é o 6º eixo de transporte e de integração viária de Curitiba. Ao todo serão 22 quilômetros de extensão de uma via urbana ao longo do eixo ligando a cidade do Sul ao Norte, desde o Pinheirinho ao Atuba, com estrutura de transporte e urbanização, beneficiando 22 bairros em uma área de abrangência onde vivem perto de 300 mil pessoas. As obras têm o financiamento por parte da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com