Covid-19: Brasil registra 3.869 novas mortes, maior número em 24h

No segundo recorde seguido de mortes por covid-19 registradas em 24 horas, o Brasil alcançou 3.869 óbitos entre ontem (30) e hoje (31)

Na terça-feira, o país registrou 3.780 falecimentos registrados. Com as novas vítimas acrescidas às estatísticas, o total de vidas perdidas para a pandemia chegou a 321.515. Ontem, o total era de 317.646.

Ainda há 3.495 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

A soma de casos confirmados foi a segunda maior em 24 horas, com 90.638, atrás apenas do dia 25 deste mês, quando foram computadas 100.158 pessoas contaminadas com o novo coronavírus. Ontem, a soma de pessoas infectadas até o momento estava em 12.658.109.

O número de pessoas recuperadas subiu para 11.169.937. Já a quantidade de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.257.295.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (74.652), Rio de Janeiro (36.727), Minas Gerais (24.332), Rio Grande do Sul (19.736) e Paraná (16.717). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.262), Amapá (1.302), Roraima (1.341), Tocantins (2.032) e Sergipe (3.501).

Vacinação

Até o início da noite de hoje, haviam sido distribuídos 34,9 milhões de doses de vacinas. Deste total, foram aplicados 18,5 milhões de doses, sendo 14,3 milhões da primeiro dose e 4,1 milhões da segunda dose.

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil (31.03.2021).

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil (31.03.2021). – Divulgação/Ministério de Saúde

com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ducci propõe PL para exigir vacina para entrada no Brasil

O deputado federal Luciano Ducci (PSB) apresentou projeto de lei determinando a exigência de comprovante de vacinação contra a covid-19 para entrar no Brasil. A medida, se aprovada, valerá até a OMS declarar o fim da pandemia em nível global.

Ducci, médico pediatra,diz que o controle por vacinação é mais eficaz para evitar a proliferação de novas variantes “É necessário encontrarmos uma forma de diminuir a transmissão do vírus em território nacional e, por consequência, o contágio das pessoas. Por outro lado, não podemos fechar as fronteiras do Brasil para o mundo, uma vez que a circulação de pessoas e mercadorias é importante para a retomada da atividade econômica”, explica.

Foz também suspende carnaval

Foz do Iguaçu tomar a mesma medida hoje. Antonina, Paranaguá, Salvador, Recife e Olinda o carnaval entre 25 de fevereiro e 2 de março de 2022. No estado de Minas Gerais, 32 cidades já cancelaram a folia, em São Paulo, 77 cidades até agora tomaram a mesma decisão. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), adiantou também que “se não tiver condições, não vai ter (o carnaval)”.