0 Shares 255 Views

Construção da segunda ponte começa ainda neste semestre, adianta diretor-geral da Itaipu

3 de abril de 2019
255 Views

Até o dia 26 de abril, quando o Tratado de Itaipu completará 46 anos, a Itaipu deverá ter em mãos toda a documentação pronta referente à construção da segunda ponte entre Brasil e Paraguai. Com essa fase do processo concluída, as obras da ponte sobre o Rio Paraná, ligando Foz do Iguaçu e Presidente Franco (Paraguai), estão em condições de ser iniciadas ainda neste semestre.

O anúncio do início das obras poderá ser feito em Assunção, na retribuição que o presidente Jair Bolsonaro possivelmente fará à visita do presidente paraguaio Mario Abdo Benitez, que esteve em Brasília no dia 12 de março.

Foi a segunda reunião bilateral entre os dois presidentes. A primeira foi em Foz do Iguaçu, antes da solenidade de posse do diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna, em 26 de fevereiro. A data do encontro não foi definida. Há oportunidades sugestivas ainda no mês de maio, quando Itaipu tem duas datas comemorativas: 35 anos de geração de energia, no dia 5, e 45 anos de criação, no dia 17.

Estruturante
A nova ponte será construída sobre o Rio Paraná, entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha a Ciudad del Este, onde está localizada a Ponte da Amizade. É a fronteira mais movimentada do Brasil, com um intenso fluxo de veículos e pessoas, e que há tempos exigia a construção de uma nova ponte, para o tráfego pesado, deixando a Ponte da Amizade para o turismo e a travessia de vizinhança.

A obra da segunda ponte, segundo o general Silva e Luna, é considerada estruturante. “Ela vai fortalecer o processo de integração regional e melhorar a infraestrutura para o comércio e o turismo entre os dois países”, diz. A construção já havia sido contratada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) em 2014, mas o projeto não teve continuidade na época, por falta de recursos. A retomada acontece graças ao financiamento da Itaipu Binacional.

A construção tem custo previsto de R$ 456.138.389,24, considerando obras da estrutura, desapropriações e a construção de uma perimetral no lado brasileiro. Por meio de um convênio de delegação, todas as obras serão gerenciadas pelo governo do Paraná.

Com a nova ligação Foz-Presidente Franco, a Ponte Internacional da Amizade ficará exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo. Essa ponte é hoje o principal corredor econômico entre o Brasil e o Paraguai. Foi ela que ajudou a transformar o município paraguaio na terceira maior zona franca do mundo.

Aguardada há muitos anos, a segunda ponte entre os dois países será mais um estímulo ao desenvolvimento regional, pois vai gerar empregos, fortalecerá a integração, facilitará a logística de cargas e aliviará o trânsito no Centro de Foz do Iguaçu e na Ponte da Amizade.
Área de anexos

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.