Consórcio finaliza concretagem das duas torres principais da Ponte da Integração

Conclusão marca o fim da fase de concretagem de grandes volumes da obra, que tem recursos da Itaipu Binacional. Índice de execução da nova ponte já está em 73%.

O consórcio responsável pela construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará Foz do Iguaçu (PR) a Presidente Franco (Alto Paraná), vai concluir nesta sexta-feira (26) a concretagem do mastro principal na margem paraguaia, que terá 184 metros de altura, da fundação ao topo. No lado brasileiro, o mastro principal já está pronto, com 190 metros, equivalente a um prédio de 63 andares. Com isso, as obras da nova ponte alcançam mais de 73% de execução e investimentos de aproximadamente R$ 170 milhões, conforme o último boletim técnico divulgado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR). Os recursos são da margem brasileira de Itaipu Binacional.

Os dois mastros principais, que têm formato de “Y” invertido, são as maiores estruturas de sustentação da Ponte da Integração, compostas também por apoios intermediários. A conclusão desta etapa marca o fim da fase de concretagem de grandes volumes da obra. No total, serão usados na construção 38 mil metros cúbico de concreto.

“A partir de agora, os volumes de concreto serão menores e a obra vai ganhar um ritmo mais contínuo, passa a ser um processo de quebra-cabeça”, explicou a engenheira civil Pamela Mocelini, supervisora de execução.

Na última quarta-feira (24), na margem brasileira, foi posicionada a quinta aduela metálica no vão-livre da ponte. Cada segmento (que vai compor a base da futura pista de rolamento) tem 11,9 metros de comprimento, 20 metros de largura e de 50 a 60 toneladas de peso. No lado paraguaio, já foram instaladas três aduelas.

Após a instalação do segmento, ainda é feito o processo de solda das emendas (uma aduela a outra), instalação das lajes pré-moldadas, concretagem de interligação das emendas e, para finalizar o estaiamento da unidade.

Somente depois da execução dessas etapas é que uma nova aduela é posicionada no vão-livre. Esse processo ocorre simultaneamente nas margens brasileira e paraguaia. Quando a ponte estiver concluída, serão 36 aduelas (18 do lado brasileiro e 18 do lado paraguaio) e uma aduela de fechamento (central).

Como vai ser

A Ponte da Integração, construída sobre o Rio Paraná, terá 760 metros de extensão e vão-livre de 470 metros, o maior da América do Sul. A obra é uma iniciativa do governo federal, com gestão do governo do Estado Paraná e execução do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e recursos da Itaipu Binacional. No total, serão investidos R$ 323 milhões no projeto. A previsão é que a obra esteja pronta até setembro de 2022.

Perimetral

Neste mês de novembro, as obras da Perimetral Leste alcançaram 5,08% de execução, com investimentos de aproximadamente R$ 5,28 milhões. A perimetral terá 15 quilômetros de extensão e vai ligar a Ponte da Integração e a nova aduana argentina às rodovias BR-469 (Rodovia das Cataratas) e BR-277 (saída para Cascavel e Curitiba),

No período, de acordo com boletim técnico do DER-PR, foram instaladas 76 estacas-raiz (de um total de 88) no viaduto da Avenida General Meira e outras 78 (de um total de 90) no viaduto da BR-469. Também avançaram as obras no viaduto da Ponte Tancredo Neves e começaram os serviços de terraplanagem na nova aduana argentina, com o lançamento, espalhamento e compactação de camadas.

Investimentos de Itaipu

A Ponte da Integração e a Perimetral Leste integram o rol de obras estruturantes financiadas na região Oeste do Paraná pela margem brasileira da Itaipu – que incluem a duplicação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu (já concluída), a duplicação da Rodovia das Cataratas (em fase de licitação), a revitalização do sistema de transmissão de Furnas, entre outras. A soma dos investimentos da empresa na região chega a R$ 2,5 bilhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planejamento, investimentos e retorno

Dos R$ 6,75 cobrados do consumidor na bomba pelo litro de gasolina, apenas R$ 2,33 vão para os cofres da Petrobras

Joaquim Silva e Luna

A Petrobras acabou de anunciar seu Plano Estratégico para o período de 2022 a 2026. Se pudermos resumir o plano numa única frase, seria: investimento com visão de futuro e retorno para a sociedade.

Uma boa notícia é que a companhia venceu, depois de ter chegado a cerca de US$ 160 bilhões em 2014, a batalha contra o maior endividamento corporativo da história.

Foram sete anos perseguindo a redução da dívida até chegar a um patamar saudável de endividamento. Com isso, a empresa passa a pagar menos juros e amplia seus investimentos em 24%, passando os US$ 68 bilhões.

Cada real bem investido pela companhia tem um efeito multiplicador na economia. Para ter uma ideia, a atividade de exploração e produção (E&P) de petróleo e gás tem um regime tributário especial: paga mais impostos para operar do que qualquer outra atividade econômica.

Em termos de emprego, cada R$ 1 bilhão investido nos negócios de E&P gera, em média, 10 mil empregos. Por isso, quando olhamos para o horizonte 2026, vemos mais investimentos trazendo mais desenvolvimento para municípios, estados e União.

O plano continua a demonstrar o esforço da Petrobras em transformar, cada vez mais, recursos em riquezas. O valor do pré-sal só existe na medida em que seu petróleo possa ser extraído, gerando mais recursos para a sociedade.

A transição energética é uma realidade e pode limitar a janela de tempo para o aproveitamento dos recursos fósseis. Se não for desenvolvido agora, o pré-sal, que hoje representa grande potencial para o país, pode perder valor no futuro. Por isso, temos pressa no pré-sal. O pré-sal já representa mais de 70% da produção da Petrobras e pode ser muito mais. Trata-se de petróleo competitivo na transição para a economia de baixo carbono, pois apresenta baixo teor de emissões e campos de alta produtividade.

Não podemos deixar de ressaltar que, além dos investimentos e dos tributos, há uma importante contribuição da Petrobras à sociedade por meio do pagamento de dividendos. Só em 2021, a projeção de dividendos para a União chega a R$ 27,1 bilhões. Se somados aos tributos pagos à União e aos demais entes federativos, a contribuição da Petrobras aos cofres públicos supera R$ 220 bilhões.

Esses recursos entram no caixa do Estado brasileiro e, se for oportuno, podem ser convertidos em políticas públicas. Quanto mais recursos a companhia gerar, maiores serão os benefícios para a sociedade. De forma direta ou indireta, todos os brasileiros são acionistas da Petrobras.

Como se sabe, o Brasil possui grandes reservas geológicas e um mercado em crescente evolução. A continuidade desse círculo virtuoso de exploração e produção depende da manutenção de condições seguras de mercado, preços livres, além de um ambiente atraente para mais investimentos, gerando emprego e renda.

É importante lembrar que esses investimentos da Petrobras são remunerados por apenas uma parcela do preço final que o consumidor paga nos postos. No caso do litro da gasolina, dos R$ 6,75 cobrados na bomba, apenas R$ 2,33 vão para a Petrobras (segundo coleta de preços médios ao consumidor pela ANP de 7 a 13 de novembro de 2021 e a parcela Petrobras vigente desde 26 de outubro de 2021). Essa é a parcela que sofre impacto do câmbio e do mercado, em que a paridade de preço internacional é apenas um dos termos da equação.

Em 2021, a Petrobras reduziu os preços da gasolina nas refinarias em quatro ocasiões e aumentou em 11. Enquanto isso, segundo a ANP, o preço médio nas bombas aumentou 34 vezes. Em valores, a parcela da Petrobras nas bombas variou R$ 0,98, enquanto o preço ao consumidor na bomba aumentou R$ 2,24 por litro. Portanto a formação do preço dos combustíveis no Brasil vai muito além da Petrobras.

Por fim, lembramos que a prática competitiva de preços é essencial para o abastecimento do mercado e para a manutenção do ciclo de investimentos. Com seu novo Plano Estratégico, a Petrobras demonstra que quer ser ainda mais forte e mais saudável; e quer fazer ainda mais pelo Brasil.

Joaquim Silva e Luna
Presidente da Petrobras

http://linearclipping.com.br/petrobras/site/m014/noticia.asp?cd_noticia=108311169

Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu será aberto oficialmente nesta quarta-feira, 1º

Programação inclui projeções mapeadas inéditas no Colégio Mitre e Matriz São João Batista, iluminação cênica da Ponte da Amizade e da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe e shows com Daniel e Padre Manzotti.

 

A fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina vive uma grande expectativa. Nesta quarta-feira, 1º, será aberto oficialmente o Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu. Serão 35 dias de decoração em dez pontos da cidade. A programação cultural inclui projeções mapeadas inéditas no Colégio Mitre e Matriz São João Batista, iluminação cênica da Ponte da Amizade e da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe, paradas (desfiles) e autos de Natal de renome.

Também estão programadas apresentações do cantor Daniel e show missa com o Padre Reginaldo Manzotti. Todas as atrações são gratuitas. A iniciativa é da Itaipu Binacional, Prefeitura, Fundo Iguaçu e demais parceiros.

A abertura será na Praça da Paz e contará com a participação do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, o prefeito de Foz, Chico Brasileiro, o presidente do Fundo Iguaçu, Ênio Eidt. Também serão convidados o bispo Sérgio de Deus e o padre Carlão, entre outros. E claro, o Papai Noel.

Haverá contagem regressiva e acendimento sincronizado das luzes de Natal de todos os espaços decorados e iluminados com a temática. Todos os elementos decorativos usam tecnologia com baixo uso de energia.

Esse ano, o evento ganhou o um conceito que faz alusão às Cataratas do Iguaçu, maior atração turística de Foz, aos rios que banham à região e à própria usina, maior geradora de energia limpa e renovável do planeta.

“Estes últimos dias têm sido de muito trabalho e ensaios para deixar tudo redondinho”, explica o diretor da Fundação Cultural, Juca Rodrigues. Alguns testes de luzes estão sendo feitos para possíveis ajustes. “Queremos que tudo saia perfeito e quem as pessoas se encantem com o nosso Natal”, diz. Para a equipe coordenadora, formada pela superintendente de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu, Patrícia Iunovich, a gerente de Relações Públicas da binacional, Rebecca Montanheiro e a assessora de Turismo, Aline Teigão, a proposta é proporcionar um Natal inovador que traga muita emoção para quem vive e visita Foz do Iguaçu e a fronteira como um todo.

“E mais que é isso é possibilitar um novo produto turístico no calendário internacional, com geração de renda e bem-estar para toda a economia de Foz e cidades-irmãs”. Na corrida contra o tempo – faltam três dias para tudo começar-, o presidente do Fundo Iguaçu reforça: vai ser mágico e um marco para a cidade. “O começo de um grande evento que vai se consolidar ano a ano”.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Ferreira, explica a importância do evento. “Vivemos tempos muito difíceis, que esperamos tenham terminado e fiquem apenas na memória. Perdemos entes queridos, que agora são estrelas que nos iluminam de onde estão. E hoje a felicidade estará aqui, em nossa volta. Nessas luzes, nessas cores, nessa infinita magia natalina”. E acrescenta: “É tempo de recomeço e dar nova esperança para todos com um Natal que representa esperança e também ganho pão para muita gente”.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, é um dos maiores entusiastas do Natal. “Pela primeira vez, teremos um circuito de Natal agregado aos nossos atrativos conhecidos mundialmente que poderá ser aproveitado pelos moradores e turistas”.

E o prefeito tem razão. Agências e vários estabelecimentos da cidade estão se preparando para essa nova demanda. Pacotes de turismos estão incluindo o circuito de Natal de Águas e Luzes em suas vendas. De dia os passeios tradicionais, à noite o evento natalino e logo depois, jantares temáticos. Tudo ao gosto de quem quer aproveitar ao máximo o que a tríplice fronteira tem a oferecer.

Neste domingo, 28, o padre Carlão, da Matriz São João Batista, já fez o convite para os fiéis ao vivo e pelas redes sociais durante a transmissão da missa dominical. “Todos os dias de dezembro teremos uma projeção linda do nascimento de Jesus na nossa Igreja. Tragam suas cadeiras, coloquem aqui na frente e venham prestigiar”, convidou.

Em vídeo, o cantor Daniel fez um convite: “No dia 19 de dezembro, vou participar de um evento incrível em Foz do Iguaçu, o Natal de Aguas e Luzes. Venha participar você também. E se você vier, vou fazer um pedido especial: Traga um quilo de alimento não perecível, pois ainda tem muitas pessoas que precisam de você. Deixe o espírito de Natal de Águas e Luzes invadir seu coração”.

Programação

De 1º de dezembro a 5 de janeiro, o Gramadão da Vila A e a Praça da Paz vão receber grandes espetáculos musicais. O mais esperado é o do cantor Daniel, astro da música pop sertaneja, no dia 19 de dezembro. No dia 22, o padre Reginaldo Manzotti fará uma missa seguida de show no Gramadão.

Nos dias 1º e 2 de dezembro, a Cia Sorriso com Arte fará o espetáculo “Um encanto de Natal”; nos dias 4 e 5, a Banda Sinfônica do Exército se apresenta no Gramadão. O espetáculo de encerramento, no dia 23, será com a Cia Arte & Manhas.

A partir do dia 3 e até o dia 22 de dezembro, a população poderá acompanhar o show diário de acendimento das luzes de Natal, chamado “Encantamento”, como um anúncio da magia do Natal, no Gramadão e na Praça da Paz.

Grupos locais e regionais de cultura popular, dança, bandas e corais também se apresentarão nos dois palcos principais, mas a festa se espalhará pela cidade. “Teremos apresentações nos bairros e na carreta-palco que vai circular pelos bairros”, explica o diretor da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, Juca Rodrigues.

O Natal de Águas e Luzes de Foz do Iguaçu é uma iniciativa da Prefeitura, Itaipu, Fundo Iguaçu e outros parceiros. Outro destaque será a iluminação cênica da Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai.

Mais informações sobre as atrações do Natal de Águas e Luzes 2021 no site http://www.natalaguaseluzes.com.br.