por 12:28 Sem categoria

Conluio marca pedágios nas rodovias do Paraná, diz romanelli

Conluio marca pedágios nas rodovias do Paraná, diz romanelli
 
Líder do Governo, deputado Luiz Claudio Romanelli, propõe debate qualificado na Assembléia Legislativa sobre os preços cobrados pelas concessionárias nas rodovias federais no Paraná
 
O deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), líder do Governo na Assembléia Legislativa, classificou nesta segunda-feira (19) como conluio entre empreiteiras os preços dos pedágios praticados nas estradas federais no Paraná. Para o deputado não há como se referir ao pedágio do que “um conluio que prejudicou os paranaenses e o desenvolvimento econômico do Estado”, disse Romanelli.

“Isto está claro na arrecadação das seis concessionárias que exploram as 27 praças de pedágio no Estado. Elas já arrecadaram R$ 3,6 bilhões e apenas 30% desse montante são revertidos na manutenção das rodovias”, disse Romanelli.

O Governo do Paraná, segundo Romanelli, apresentou 44 ações judiciais, ganhou a maioria no estado, mas as decisões são revertidas nas instâncias federais. “A cada decisão ganha no Estado, as empreiteiras buscam tutela jurisdicional para reverter uma decisão legítima. Isso faz com que as empreiteiras se comportem como senhores feudais, de absoluto controle, fazem o querem nas estradas federais no Paraná”.

Debate qualificado – Romanelli espera que a Assembléia Legislativa, os deputados da base aliada e os deputados da oposição, qualifiquem o debate, a discussão sobre os pedágios no Paraná. ”O Paraná tem 10 mil quilômetros de rodovias estaduais sem pedágio, pavimentadas pelo DER. No último governo recuperamos mais de cinco mil quilômetros de estradas sem pedágio. Agora, as concessionárias gerenciam apenas 2,5 mil quilômetros das rodovias e tiveram em 2006 um lucro de R$ 735 milhões”, disse.

Além dos lucros abusivos, Romanelli aponta que as tarifas no Paraná subiram 66,5 % acima da inflação. “Desde 1998 quando se iniciou a cobrança a inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 62,5 % e o pedágio subiu 129 %. Isso é um outro absurdo que o Paraná vem combatendo”.

Estradas da Liberdade – O deputado ainda aponta que o Governo do Estado não está parado frente à sangria de recursos praticada pelas empreiteiras. Ele afirmou que o Programa Estradas da Liberdade vai criar rotas alternativas às rodovias pedagiadas e receberá investimentos de R$ 200 milhões nos próximos quatro anos.

Pelo programa, o Paraná terá até o final de 2010 pelo menos cinco grandes eixos rodoviários onde o motorista poderá trafegar sem a cobrança de pedágio. O primeiro eixo vai ligar Curitiba à região de Londrina via Estrada do Cerne. A segunda rota faz a conexão do Sudoeste do Paraná com a região Metropolitana de Curitiba.

Para ligar as regiões Noroeste e Oeste sem o pagamento de pedágio, foi estabelecida uma rota entre Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu. A quarta opção evita uma praça e faz a ligação entre Campo Mourão e Ponta Grossa através de Reserva e Cândido de Abreu.

A viagem entre Paranavaí e Londrina em pouco tempo também poderá ser feita sem a cobrança do pedágio. O quinto eixo conecta as duas cidades por meio da rodovia entre Rolândia, Jaguapitã, Iguaraçu, Astorga e Atalaia.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com