Escrito por 14:10 Brasil

Compra conjunta vai reduzir despesas de prefeituras com insumos e materiais médico-hospitalares

Compartilhe

Coletiva, para o lançamento da segunda fase da campanha de vacinação contra a dengue. Curoitiba,02/03/2017 Foto: Venilton Küchler

O Consórcio Paraná Saúde, responsável pela compra de medicamentos básicos para 395 municípios, vai ampliar suas atividades a partir deste mês de março. A entidade passará a adquirir também insumos e materiais médico-hospitalares, como seringas, agulhas, luvas, sondas, gaze, algodão, esparadrapo, entre outros itens.

A medida deve reduzir os custos das prefeituras consorciadas, visto que a compra conjunta, em maior escala, pode diminuir significativamente o valor gasto para aquisição destes materiais. Os itens vão dar suporte ao atendimento em hospitais, unidades de saúde e demais serviços.

“Mais uma vez o nosso consórcio sai na frente e inova com este modelo inteligente de compra pública. A economia gerada vai permitir que os municípios invistam este dinheiro em outras áreas prioritárias da saúde, melhorando a qualidade do SUS”, disse o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

A expectativa é que a primeira aquisição seja finalizada no mês de abril, contemplando 50 itens elencados pelos municípios. A compra deve beneficiar 13 cidades da região de Toledo e será feita em parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Ciscopar).

O diretor-executivo do Consórcio Paraná Saúde, Carlos Setti, afirma que inicialmente será um projeto-piloto, que vai avaliar o impacto dessa iniciativa inédita no Estado. “Vamos adquirir esses materiais por licitação, reunindo os pedidos de todos os municípios da região. Depois, o custo é repassado às prefeituras de acordo com o volume solicitado. O valor tem como base o preço unitário dos itens”, explicou.

O Consórcio Paraná Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, que realiza a programação, compra e distribuição de 160 medicamentos da assistência farmacêutica básica. Atualmente, o consórcio é considerado modelo no país, pela capacidade e eficiência no uso dos recursos públicos.

No caso dos medicamentos, as compras têm contrapartida federal, estadual e municipal. Somente no ano passado, o Governo do Paraná destinou mais de R$ 19,3 milhões para este fim.

Close