por 15:44 Sem categoria

CINCO ANOS DE ESPERA POR UMA VAGA NA CRECHE

Do www.gleisi13.can.br

Cinco anos de vida e cinco anos de espera. No último dia 03 de setembro, Douglas Dias dos Santos fez aniversário. Completou cinco anos sem ter a chance de freqüentar uma creche municipal.  Mesmo antes de nascer, sua mãe, Márcia Regina Dias dos Santos, já estava na fila para conseguir uma vaga na Solitude, mas até hoje não conseguiu. Douglas já passou da idade para freqüentar creche, mas a luta de Márcia continua. Sua filha Letícia, de um ano, está na mesma fila.

A espera por uma vaga para a caçula já dura 15 meses, pois a mãe novamente se inscreveu antes da criança nascer. Enquanto aguarda, a família sobrevive com o apoio financeiro do namorado de Márcia. “Desde que fui mãe, tive que parar de trabalhar porque não consigo vaga para meus filhos na creche e não tenho dinheiro para contratar uma babá. Então, cuido deles o dia inteiro”, conta ela. Confira a íntegra da nota clicando no

LEIA MAIS

por 15:41 Sem categoria

Cinco anos de espera por uma vaga na creche

Cinco anos de espera por uma vaga na creche

Cinco anos de vida e cinco anos de espera. No último dia 03 de setembro, Douglas Dias dos Santos fez aniversário. Completou cinco anos sem ter a chance de freqüentar uma creche municipal.  Mesmo antes de nascer, sua mãe, Márcia Regina Dias dos Santos, já estava na fila para conseguir uma vaga na Solitude, mas até hoje não conseguiu. Douglas já passou da idade para freqüentar creche, mas a luta de Márcia continua. Sua filha Letícia, de um ano, está na mesma fila. A espera por uma vaga para a caçula já dura 15 meses, pois a mãe novamente se inscreveu antes da criança nascer. Enquanto aguarda, a família sobrevive com o apoio financeiro do namorado de Márcia. “Desde que fui mãe, tive que parar de trabalhar porque não consigo vaga para meus filhos na creche e não tenho dinheiro para contratar uma babá. Então, cuido deles o dia inteiro”, conta ela.

De acordo com o artigo 227 da Constituição Federal, o Poder Público tem o dever de dar prioridade absoluta para a criança e o adolescente. Já o artigo 211, parágrafo 2º, afirma que cabe ao município atuar na garantia do acesso ao ensino fundamental e na educação infantil. Para a candidata à Prefeitura de Curitiba Gleisi Hoffmann, da coligação Curitiba Para Todos (PT/PSC/PRB/PHS/PMN/PTC), a situação de Márcia Regina e seus dois filhos é inadmissível. “O asfalto pode esperar por quatro anos, mas uma criança não. O Ministério Público diz que 45 mil crianças estão nessa fila junto com Márcia Regina. Temos que garantir creche para todas essas crianças. Por isso estamos disputando a Prefeitura, porque é isso que queremos fazer”, disse Gleisi.

A batalha de Márcia para garantir o acesso à educação para seus filhos começou há cinco anos, quando estava grávida de seis meses de Douglas. “Queria garantir educação para o meu filho, então fui logo me inscrever na única creche municipal perto da minha casa, a Solitude. Eu não sabia que era tão demorado assim”, confessa. Atualmente, com cinco anos, Douglas estuda em uma escola de ensino fundamental apropriada para sua idade. Porém, desde que nasceu até os três anos, não teve chance de estudar e Márcia de trabalhar.

Mesmo com Douglas matriculado na escola, a volta ao mercado de trabalho continua impossível para Márcia. Com o nascimento da filha Letícia, que completou um ano em 22 de julho, a ex-diarista continua na fila para uma vaga na creche, dessa vez para sua caçula. “Muita gente que eu conheço sofre com o mesmo problema. Quero ver quanto tempo vou ter que esperar para que Letícia possa ir para a creche e eu trabalhar”, afirma.

Para acabar com problemas como o de Márcia Regina, Gleisi assumiu o compromisso de criar 11,2 mil vagas em creches por ano, o que atende a demanda estabelecida pelo Ministério Público. A candidata também vai ampliar os recursos orçamentários para a educação infantil, passando de R$ 116 milhões que foram aplicados em 2007, para R$ 270 milhões até final de 2012. “Creche é um direito das crianças e uma segurança para as mães. Também vamos construir creches públicas, ampliar os convênios com creches comunitárias e filantrópicas, fazer convênios com pequenas escolas”, diz.

Outro compromisso da candidata é instituir o contraturno escolar. Segundo Gleisi, este projeto será desenvolvido em rede de parcerias com associações, ONGS, igrejas, clubes. Assim, no período em que a criança não estiver estudando, poderá ter reforço escolar, esporte, cultura e lazer.

Fechar