Written by 19:30 Chico Brasileiro, Paraná

Chico Brasileiro amplia força-tarefa contra dengue em Foz do Iguaçu

“A gravidade requer medidas firmes, duras e ações concretas. Os mutirões servem para mobilizar a sociedade para a importância da prevenção”
O prefeito Chico Brasileiro (PSD) disse sábado, 15, que Foz do Iguaçu já desenvolve uma ampla mobilização de combate ao mosquito Aedes Aegypti e de prevenção à dengue. Em função das chuvas da estação e da temperatura alta mais a epidemia enfrentada pelo Paraguai, Foz registrou 1.169 casos e ainda no sábado, 700 servidores da prefeitura e voluntários fizeram um grande mutirão contra a doença em 12 bairros da cidade.

“A gravidade requer medidas firmes, duras e ações concretas. Essa ação de hoje (sábado) é para mobilizar a sociedade. Um grande número de pessoas está nos bairros e já contamos com apoio do Sesc, do Exército, das igrejas e na segunda-feira (hoje) teremos uma reunião na Itaipu Binacional que já se dispôs a integrar essa força-tarefa de combate à dengue”, disse Chico Brasileiro.

A estrutura municipal de saúde, segundo Chico Brasileiro, está voltado ao atendimento dos casos de dengue. Quatro Upas, em especial – Profilurb II, Vila Yolanda, Morumbi II e AKLP – vão atender pacientes com sintomas. “Com a descentralização, vamos melhorar o atendimento. Durante a semana, qualquer cidadão que estiver com os sintomas deverá se direcionar a unidade de saúde mais próxima de sua casa. Se houver a necessidade, o médico encaminhará para a Upa”, disse.

O Hospital Municipal Gernano Lauck, adianta o prefeito, está com 10 leitos para atender os casos graves. “Nosso sistema de saúde está preparado para atender esses casos. Não podemos entrar em pânico, houve um óbito, mas o paciente já tinha outras doenças que colaboraram para a gravidade do problema”.  

Prevenção – 
Chico Brasileiro disse que com a intensificação das ações preventivas como a de sábado, o avanço da doença poderá ser contido. “Essa ação de hoje importante para mantermos esse estado de alerta. Estamos numa batalha e vamos vencer essa batalha junto com a comunidade. E não é só hoje, o alerta é permanente”.

O mutirão de sábado se estendeu aos bairros: Vila C Velha, Cidade Nova, Curitibano, Três bandeiras, São João, Portal da Foz, Morumbi II e III, Campos do Iguaçu, Jardim São Paulo I e II e  Profilurb II. “A prefeitura comprou 4 caçambas e um caminhão para remover os entulhos e lixo recolhidos pelos mutirões. Vamos dispô-los em pontos estratégicos para evitar que se jogue lixo na rua”, disse.

Chico Brasileiro destacou a importância da prevenção já que 63% dos criadouros do mosquito são objetos de fácil remoção (garrafas, vidros, latas, embalagens plásticas) dispostos de forma irregular nas casas e terrenos, o que possibilita o acúmulo de água, e aumentando a proliferação do mosquito.

“Vamos recolher essa garrafa e colocar no lugar certo, uma tampinha, um plástico, até mesmo uma folha, uma planta, qualquer coisa que possa estar acumulando água. Vamos olhar as nossas calhas. Se todo mundo fazer a prevenção, os mosquitos que estão vão morrer e os novos não vão nascer. Precisamos evitar a água parada”, alerta o prefeito.

Olho
Quatro Upas – Profilurb II, Vila Yolanda, Morumbi II e AKLP – vão atender pacientes com sintomas e o Hospital Municipal reservou 10 leitos para casos mais gravesItaipu vai dispor de centro
de medicina tropical paraconter avanço da dengue
Nesta segunda-feira, 17, o prefeito Chico Brasileiro (PSD) firma uma parceria com a Itaipu Itaipu Binacional para intensificar o combate à dengue. A reunião será as 11h e a binacional vai colocar à disposição do Centro de Medicina Tropical e o apoio da Fundação Itaiguapy para sistematizar o combate ao mosquito Aedes aegypti e estabelecer estratégias para erradicação da doença.

A Itaipu se preocupa com a proliferação da doença já que Paraguai, sócio da usina, enfrenta a pior epidemia da década. Só nos sete últimos dias, foram confirmados 1.597 casos da doença, aumentando para 2.653 o total. Quatro pessoas morreram e há 22 mortes sendo investigadas no país vizinho.

O Paraná tem hoje 149,53 casos confirmados de dengue por 100 mil habitantes, incidência que caracteriza estado de alerta para fins epidemiológicos. “Temos uma força-farefa instalada em todo Estado, já atuando em mutirões, remoção de criadouros e orientações para a população e precisamos da ajuda da população neste combate ao vetor da dengue”, disse o secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, são mais de 20 mil casos confirmados da doença no Paraná. De agosto de 2019 até agora são 13 mortos; 62 municípios em situação de epidemia e cerca de 65 mil notificações para a doença. “Por isso a preocupação e concentração de esforços nesta luta”, afirmou.

O Paraguai registra 8 mil notificações da doença por semana, com mais de dois mil casos confirmados até agora, com quatro mortes também confirmadas e outras 22 sob investigação. A epidemia de dengue está concentrada principalmente na região de Assunção e no Departamento Central, mas começam a subir as notificações de outros departamentos, como o de San Pedro.
Área de anexos

(Visited 17 times, 1 visits today)

Close