Cascavel é referência para o Brasil no enfrentamento da Covid-19

Em pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, que fez um comparativo entre as principais cidades paranaenses e destas com as capitais do País com mais de 1 milhão de habitantes, Cascavel apresenta uma incidência de 846 mortes por milhão de habitantes.

Entre as 20 cidades pesquisadas, a Capital do Oeste do Paraná só aparece atrás de Florianópolis (SC), cuja incidência é de 770 mortes por milhão. Já a taxa de letalidade é de 1,3% em Cascavel é de 0,7% em Florianópolis 0,7%.

A taxa de mortalidade é usada para analisar o impacto da doença em toda a população e representa o número de pessoas que morrem por uma causa específica, levando em consideração o montante da população. Já a taxa de letalidade avalia o número de mortes em relação às pessoas que apresentam a doença ativa, ou seja, mede a porcentagem de pessoas infectadas que evoluem para óbito.

As outras cidades pesquisadas apresentaram as seguintes taxas de letalidade: Rio de Janeiro 9,1%, Recife 4,9%, São Luiz do Maranhão 4,8%, Manaus 4,7%, Fortaleza 4,4%, Belém 3,9%, São Paulo 3,1%, Maceió 2,8%, Salvador 2,7%, Belo Horizonte 2,5%, Belo Horizonte 2,4%, Goiânia 2,3%, Curitiba 2,0%, Ponta Grossa 1,7%, Foz do Iguaçu 1,5%, Londrina e Maringá 1,4%.

Mas esses números não devem ser motivo de relaxo por parte dos cascavelenses em relação aos cuidados necessários, pois até esta segunda-feira (8) a cidade já contabilizou 21.450 pacientes de Covid-19, dos quais 20.289 já se recuperaram da doença. Já o número de óbitos esta em 284.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ponta Grossa volta a exigir máscaras

A prefeitura de Ponta Grossa voltou a obrigar o uso de máscaras contra a covid-19 em ambientes abertos. O uso do artefato foi suspenso desde 1º de novembro. As novas medidas – uso de máscara, distanciamento social e a higiene das mãos – contra o coronavírus já estão valendo.

Iguaçuenses celebram o retorno do Natal ao Gramadão de Itaipu, na Vila A

Atrações circenses, balonismo, roda-gigante, música sinfônica, brinquedos, Papai Noel, decorações natalinas com árvore gigante, além de um belo pôr do sol, marcaram no sábado (4) a reabertura do Gramadão à comunidade de Foz do Iguaçu, após pouco mais de um ano de obras de revitalização.

A festa, que reuniu cerca de 10 mil pessoas, deu início à programação do Natal de Águas e Luzes neste que é um dos espaços de lazer mais procurados pelas famílias iguaçuenses. O ponto alto foi a apresentação da Banda Sinfônica do Exército Brasileiro, que emocionou os presentes com um repertório formado por músicas clássicas, populares e natalinas. Os músicos voltam a se apresentar no local neste domingo (5), às 20 horas.

A cerimônia contou com a participação das principais autoridades do município, que enalteceram o espírito de união entre as instituições organizadoras do Natal de Foz de Iguaçu: Itaipu Binacional, Prefeitura de Foz, Fundo Iguaçu e parceiros locais. O evento foi pensado para ser um presente à população após quase dois anos de pandemia.

Foto: reprodução