por 11:13 Sem categoria

CARTAS DE FOZ: SAÚDE PÚBLICA!

Uma criança de apenas 12 anos faleceu por volta da 0h20 de sábado (4), após ser transferida para a sede da Santa Casa de São Paulo, no Centro da cidade. Segundo o laudo da Polícia Civil, a morte teve como causa, irresponsabilidade médica.

Ao invés de soro, a equipe responsável pela menina aplicou vaselina na veia. Na ficha médica apresentada pelo pai da vitima, a garota entrou no hospital com quadro de virose na sexta-feira (3) às 15h.

No domingo (5) a família se despediu da criança. A dor de enterrar um ente de apenas 12 anos é destruidora, ainda mais para os pais. Se a filha não tivesse ido para o hospital, agora poderia estar viva. Ou seja, o que era para salvar, acaba matando. Isso ocorre pela falta de valorização da profissão.

Existem muitos médicos bons, eficientes.

Trecho de artigo de Yan Ygor Kramer de Jesus (Yan Califa). A íntegra AQUI

Siga o blog no twitter

por 11:09 Sem categoria

CARTAS DE FOZ: SAÚDE PÚBLICA!

CARTAS DE FOZ: SAÚDE PÚBLICA!

Uma criança de apenas 12 anos faleceu por volta da 0h20 de sábado (4), após ser transferida para a sede da Santa Casa de São Paulo, no Centro da cidade. Segundo o laudo da Polícia Civil, a morte teve como causa, irresponsabilidade médica.

Ao invés de soro, a equipe responsável pela menina aplicou vaselina na veia. Na ficha médica apresentada pelo pai da vitima, a garota entrou no hospital com quadro de virose na sexta-feira (3) às 15h.

No domingo (5) a família se despediu da criança. A dor de enterrar um ente de apenas 12 anos é destruidora, ainda mais para os pais. Se a filha não tivesse ido para o hospital, agora poderia estar viva. Ou seja, o que era para salvar, acaba matando. Isso ocorre pela falta de valorização da profissão.

Existem muitos médicos bons, eficientes.

Médicos que realmente preferiam não entrar na saúde pública e ficar somente na particular. Para que, pelo menos, o trabalho tenha consequência financeira.

O trabalho na saúde pública se torna um trabalho obrigatório para esses médicos.

O dia em que realmente for bem valorizada a saúde pública, esses erros médicos não existirão mais, pois, somente médicos preparados e bons teriam o prazer de atender quem depende da saúde pública. O atendimento também seria melhor. Respeitar a profissão é também respeitar a sociedade.

Culpar os médicos acusados pelo erro médico que causou a morte de uma criança de 12 anos, não vai tirar a dor que a família vai levar para o resto da vida.

A saúde pública está um caos, e quem acaba pagando o prejuízo é a população que depende dela.

Yan Ygor Kramer de Jesus (Yan Califa) é editor do blog www.yancalifa.blogfatal.com, músico e estudante de Jornalismo em Foz do Iguaçu e escreve todas as semanas para o Boca Maldita.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com