por 06:42 Sem categoria

CARIOCA LEVA FAMA, MAS CURITIBANO É REI DO 171

Da Agência O Globo:

Malandragem, dá um tempo. Mané é quem continua a apregoar que o carioca é o mestre da malandragem. Como ficou comprovado na comparação dos números de casos de estelionato registrados em 16 capitais do Brasil, o curitibano é o verdadeiro rei do 171 — número do artigo do Código Penal que enquadra aquele que tenta “obter, para si ou para outrem, vantagem patrimonial ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo em erro alguém mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento”. Curitiba registrou taxa de 391,45 casos por 100 mil habitantes no ano passado, à frente de Goiânia (376,49) e Florianópolis (261,13).

Longe de fazer jus à fama de “esperrtos”, o Rio ficou em quarto lugar, com 218,57 casos para cada 100 mil habitantes. Para a doutora em Antropologia Social Lívia Barbosa, autora de livros como O jeitinho brasileiro e a Arte de ser mais legal que os outros, de 1992, a malandragem faz parte do imaginário das pessoas. “Se estamos no Brasil, a malandragem é atribuída ao carioca; se estamos fora, ao brasileiro”, compara. “É curioso saber que há mais casos de estelionato em cidades como Curitiba e Florianópolis, com maior influência européia.” (Leia mais)

Fechar