por 13:51 Sem categoria

Brasiguaios Fecham Rodovia para Protestar

Brasiguaios Fecham Rodovia para Protestar
 
Por Guilherme Dreyer Wojciechowski – SopaBrasiguaia.com

Temendo a perda de terras adquiridas no início da década de 1980, cerca de 1,5 mil colonos brasileiros e fazendeiros paraguaios bloquearam, em forma conjunta, a Supercarretera de Itaipu na manhã desta quarta-feira (02), entre os municípios de San Alberto e Minga Porã.

A manifestação, que fechou meia-pista da estrada que liga Ciudad del Este a Salto del Guairá, paralela ao Lago de Itaipu, foi motivada por uma ação protocolada na justiça pela empresa Syryha Agroganadera SA, pertencente ao francês Jean Luca Phollot, que alega ser proprietário das terras em questão.

De acordo com o jornal La Nación, no entanto, Phollot está radicado há menos de dois anos no Paraguai e sua empresa, aparentemente, teria adquirido títulos duplicados dos quatro mil hectares em litígio, com a intenção de extorquir as 315 famílias que povoaram a região a partir de 1982.

O ato de ontem (02), que contou com frota de 500 tratores para dificultar, ainda mais, o trânsito pelo local, foi organizado pela Associação de Produtores de San Alberto e Minga Porã e teve o apoio das autoridades de ambos municípios, que declararam ponto facultativo para que os moradores pudessem participar.

Inácio Conradi, presidente da Associação, explicou ao La Nación que a pendência teve início no ano passado, quando a empresa em questão entrou na justiça para reivindicar a suposta propriedade da área, comercializada pelo Estado paraguaio ainda na década de 1980.

“Nessa região há paraguaios e brasileiros que adquiriram as terras do INDERT, antigo IBR, há mais de 24 anos. Alguns já pagaram tudo e outros seguem pagando. Não pode ser que agora, após 24 anos, apareça um francês com títulos que não existiam e queira nos expulsar”, protestou.

A pista foi liberada apenas no início da tarde, porém, com a advertência de que novos protestos serão realizados enquanto durar o impasse. “Se necessário, protestaremos no palácio do governo”, afirmou um agricultor, expressando o sentimento da maioria.

Vandalismo

Na conflitiva localidade de Kuruzú de Hierro, situada no interior do departamento (estado) de Concepción, sem-terras incendiaram uma ponte de madeira e cultivos na estância Santa Hermínia, de propriedade de um cidadão coreano e do brasileiro Newton Marin Salvatti.

De acordo com o jornal ABC Color, este é o segundo incidente violento registrado na região em menos de uma semana, motivo pelo qual as organizações camponesas locais estão na mira da Justiça, em especial, pelo fato de que a Estância Santa Hermínia já havia sido alvo de vandalismo no mês passado.

Fechar