0 Shares 192 Views

Bota fora da campanha da dengue começa hoje

19 de março de 2012
192 Views

De segunda (19) até sexta-feira (23), os moradores do Jardim Ipê, em Foz do Iguaçu, serão convocados a recolherem o lixo de seus quintais, objetos que acumulem água e, que não seja possível ser recolhido, na coleta normal, como restos de material de construção, móveis velhos, entre outros.

Esse descarte será depositado nos locais indicados pela associação de moradores, identificados com faixas. Na semana seguinte o lixo será recolhido pela prefeitura.   A ação é uma parceria entre a Prefeitura e associação de moradores.

Segundo o médico veterinário André Leandro do CCZ, os agendes comunitários de saúde (ACS) e os agentes de endemias, vão visitar os moradores, para orientar sobre a coleta e a destinação do lixo. E, também irão entregar panfletos informativos sobre o bota fora de limpeza.

Leandro alerta aos moradores que os entulhos ou restos de árvores colocados na frente de seus imóveis não serão recolhidos. “Posteriormente ao mutirão, quem for identificado, jogando lixo em terreno baldio será multado”, informou.

O cronograma do bota fora de limpeza será elaborado a partir da mobilização dos presidentes das associações de moradores junto à Secretaria de Saúde. Os interessados devem entrar em contato com o CCZ, pelo número 3524-8848, a fim de organizar a ação no bairro.

Com a atuação-piloto, no Jardim Ipê, o objetivo da equipe é avaliar se o espaço (terreno baldio), será adequado para o depósito do lixo. Bem como, mensurar a quantidade de lixo que será depositada, para o bota fora de limpeza. Para fazer adequações necessárias em outros bairros. Um carro de som, também irá auxiliar o trabalho de alerta aos moradores para o mutirão de limpeza.

O diretor da Vigilância Sanitária Cássio Lobato, observou que a iniciativa se deve ao período de chuva e calor intercalados, nos meses de março e abril, fatores propícios para a proliferação do mosquito. “Não podemos baixar a guarda. Temos que eliminar todos os locais que servem de criadouros para o mosquito da dengue”, alertou.

Multas – As multas aplicadas pela Vigilância Sanitária somam perto de 30 mil reais, entre residências e comércios. Em razão de reincidências de notificações. Os processos administrativos são encaminhados ao Ministério Público, que gera um processo criminal o qual pode ser convertido em multa também. As multas podem chegar a R$6 mil. De acordo com Lobato, na próxima semana, serão intensificadas as vistorias em terrenos e multas serão aplicadas, para as pessoas que não estão colaborando com a campanha.

Campanha – A campanha de combate a dengue adotada no município, visando à diminuição da quantidade de mosquito e manutenção do alerta a população, foi divida em três etapas: a primeira etapa aconteceu em novembro, quando a prefeitura realizou o mutirão, que envolveu a cidade toda, com aplicação do spray, quando foram distribuídos gratuitamente 80 mil frascos. Cujo resultado foi a diminuição do índice de infestação do mosquito da dengue. Colaborando para diminuir a incidência de transmissão da doença. A segunda, que aconteceu no mês de janeiro, se deu com a visita dos agentes comunitários de saúde (ACS) e os agentes de endemias nas residências, com a distribuição de sacos de lixo e panfletos informativos, para a eliminação de objetos que acumulam água e se tornam criadouros.

Fonte: Foz Notícia

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.