Written by 17:43 +, Foz do Iguaçu e Região, Paraná

Atendimento da covid-19 do HMCC é reconhecido como relevante pelo Hospital Israelita Albert Einstein

O reconhecimento é de um dos principais centros médicos do mundo. Albert Einstein recentemente apareceu em 1º lugar na lista da revista Newsweek com os 41 melhores hospitais brasileiros. O Costa Cavalcanti ficou em 18º lugar.

Mantido pela usina de Itaipu, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), em Foz do Iguaçu (PR), é considerado relevante pelo Hospital Israelita Albert Einstein no atendimento à covid-19. Todos os protocolos adotados pelo HMCC foram feitos com base na experiência do trabalho do centro médico de São Paulo, um dos mais respeitados do mundo.


Com um caso de internamento de covid-19 no Costa Cavalcanti, o diretor técnico do HMCC, Rodrigo Romanini, estabeleceu uma interlocução com o Hospital Albert Einstein, que atendeu o primeiro portador de coronavírus no Brasil, em 24 de fevereiro, para se certificar se os protocolos adotados em relação ao atendimento do paciente seguiam padrão igual ao da sociedade beneficente israelita. A resposta foi positiva.


“O que se pratica lá vem sendo igualmente praticado aqui”, explica Romanni. Recentemente, numa lista da revista Newsweek dos 41 melhores centros hospitalares do Brasil, os hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês ficaram em primeiro e segundo lugares respectivamente. O Hospital Ministro Costa Cavalcanti alcançou o décimo oitavo lugar no ranking. O ranqueamento levou em consideração as recomendações de profissionais médicos, entrevistas com pacientes e indicadores-chave de desempenho médico.
Das mais de seis mil unidades hospitalares existentes no Brasil, somente 177 (2,95%) têm a chancela de Acreditação Hospitalar, entre eles o Costa Cavalcanti, com Acreditação com Excelência (Nível III).]


Primeiro caso no Brasil
A importância de o Costa Cavalcanti seguir os protocolos do Albert Einstein também é pela experiência que a instituição já conquistou na luta contra a epidemia. O hospital vem se preparando para atender casos do novo coronavírus desde o início da epidemia na China, e já pronto para fazer o diagnóstico e tratar pacientes contaminados pelo vírus de acordo com as rigorosas regras determinadas pelos protocolos de segurança do Centers for Disease Control and Prevention (CDC), dos Estados Unidos, da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.
Centro latino-americano de referência em saúde, o Albert Einstein está usando todo o seu conhecimento e experiência na atuação em situações semelhantes para garantir o atendimento de excelência e a máxima segurança a pacientes, seus familiares, profissionais da instituição e todas as pessoas que circulam por suas unidades.


Mesmos protocolos
A reestruturação de todos os fluxos de atendimento no Hospital Ministro Costa Cavalcanti segue esses protocolos, que incluem desde a recepção de pacientes até a criação de uma ala especial para os portadores de covid-19. A exemplo do Alberto Einstein, o Costa Cavalcanti também montou uma central de inteligência que reúne alguns dos melhores profissionais do seu corpo clínico, para avaliar tudo o que está sendo publicado sobre a covid-19, as novas normas no Brasil e no mundo, as alterações nos protocolos e outras informações importantes.
Além da interlocução com a instituição de São Paulo, a Fundação Itaiguapy também mantém parcerias com o Hospital Municipal Padre Germano Lauck e demais instituições hospitalares da região. Para esta quarta-feira, 8, está prevista a chegada de cerca de 2 mil testes de Real Time – PCR, que fazem diagnóstico da covid-19 em até duas horas. Todos esses testes serão colocados à disposição da Vigilância Epidemiológica para atendimento dos pacientes suspeitos. O HMCC adquiriu 4 mil kits no total.

Os novos testes
O fluxo e distribuição desses testes serão definidos pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). Eles serão utilizados para identificação da doença em pacientes internados no HMCC e no Hospital Municipal. Os testes serão colocados à disposição do município sem nenhum custo.
O HMCC tem capacidade para fazer até 480 exames desse tipo por dia. É um dos únicos do interior do Paraná credenciados para fazer essa testagem. Segundo o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, é prioridade para a usina, que mantém o hospital, ajudar Foz e região a enfrentar essa pandemia.
“Todos os recursos investidos no hospital para o enfrentamento da covid-19 (hoje na ordem de R$ 15 milhões) já estão sendo também usados para comprar insumos e equipamentos para o hospital municipal. É tempo de união. E nós vamos ajudar no que for necessário nessa luta”, diz o general.

Os casos

De acordo com o último boletim divulgado pela Vigilância Epidemiológica nesta terça-feira, 7, Foz do Iguaçu tem 28 casos da doença. Atualmente, 51 estão sendo investigados. Duas pessoas estão internadas, uma delas no HMCC, que conta uma ala exclusiva para internamento de pacientes com a doença. São 27 leitos, 15 só na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 12 de semi-intensiva.
O HMCC está repassando para Foz e região equipamentos de proteção individual, máscaras cirúrgicas, luvas e monitores, entre outros. Também fez um convênio com um hotel para hospedagem de profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia.
Com a reestruturação, o Hospital Costa Cavalcanti tem agora dois prontos atendimentos, um para pacientes sem sintomas respiratórios, que funciona no Centro Clínico, e o outro voltado para os casos de sintomas respiratórios, anexo ao HMCC.

(Visited 98 times, 1 visits today)

Close