Written by 20:43 Curitiba

As promessas cumpridas e as não cumpridas de Greca

Em seu mandato veja o que o Prefeito de Curitiba Rafael Greca cumpriu e o que deixou de cumprir. Informações do G1 Paraná.

ADMINISTRAÇÃO 

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Reduzir secretarias e comissionados

Reduzir o número de secretarias e de cargos comissionados, contemplando uma administração pública mais veloz e leve.

O QUE ACONTECEU:

Quando a gestão assumiu, em 2017, eram 580 comissionados e 31 secretarias. Em dezembro de 2019, segundo a prefeitura, são 574 comissionados e 13 secretarias em funcionamento. Em 2018, o número de comissionados chegou a ser menor: 460.

CUMPRIU EM PARTES, O QUE PROMETEU:

Criar canal aberto com prefeito

Criar um canal aberto com o prefeito, que estará 24 horas à disposição da população para sugestões, reclamações e denúncias. A prefeitura irá disponibilizar uma equipe de ‘atendimento ao cidadão’, sempre de plantão para qualquer situação que necessite ser priorizada.

O QUE ACONTECEU:

Há canais de diálogo entre o prefeito e a população, como os programas Fala Curitiba e Prefeitura nos Bairros, além da Central 156, mas não nos moldes da promessa, aberto 24 horas para atendimento de demandas.

ECONOMIA

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Instalar Vale do Pinhão nos bairros São Francisco e Rebouças

A prefeitura vai incentivar a instalação de empresas de tecnologia, entre outras atividades, para que elas ocupem os imóveis que, hoje, estão vazios, subutilizados ou até abandonados. O Vale do Pinhão é para empresas novas, de gente nova que quer empreender.

O QUE ACONTECEU:

A Agência Curitiba de Desenvolvimento, que comanda o Vale do Pinhão, está instalada em um antigo moinho no bairro Rebouças. A prefeitura diz que, nos últimos três anos, se uniu a instituições privadas para reabilitar áreas urbanas da cidade. Em abril de 2019, por exemplo, houve a inauguração do Workitiba Cine Passeio, segundo coworking público da capital, que atende 30 empreendedores – principalmente dos segmentos de economia criativa e audiovisual. Há também outra unidade, do Parque Barigui, que tem 35 coworkers.

EDUCAÇÃO E CULTURA

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Reabrir CMEIs e berçários

Colocar em funcionamento os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) que estão fechados e reabrir as turmas de berçário.

O QUE ACONTECEU:

A promessa foi cumprida com a abertura de vagas em CMEIs e berçários. Segundo a prefeitura, desde o início de 2017, entraram em funcionamento 16 CMEIs na cidade, que atendem crianças de zero a cinco anos. Doze já tinham sido inaugurados pela gestão anterior, mas, antes, não tinham condições de atendimento por falta de infraestrutura e de profissionais. As novas unidades ampliam a capacidade em 2,4 mil vagas, informa a prefeitura.

NÃO CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Aumentar vagas para crianças de 0 a 3 anos

Fazer novas parcerias para aumentar a oferta de vagas para crianças de 0 a 3 anos.

O QUE ACONTECEU:

Ainda não houve aumento de vagas. Em 2019, segundo a administração municipal, foi lançado um edital para credenciamento de instituições de ensino contratadas pela Prefeitura de Curitiba para atender crianças da educação infantil. Das atuais 73 prestadoras de serviço (que atendem cerca de 5,8 mil crianças), o número de CEIs contratados aumentará para 97 a partir de 2020. O edital prevê inicialmente 6,4 mil vagas, mas permite aditivo de 25%, ampliando o atendimento.

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Criar aplicativo para creches

Criar aplicativo para cadastro em Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) para facilitar o processo de solicitação de vagas pelos pais e/ou responsáveis.

O QUE ACONTECEU:

Desde outubro de 2019, as famílias curitibanas que precisam de vaga para crianças de zero a três anos já podem fazer o cadastro das crianças via internet. O novo portal Cadastro Online – Registro de Intenção de Vagas foi lançado no dia 11 de outubro. Basta acessar o endereço cadastro-online.curitiba.pr.gov.br ou utilizar o Curitiba App. Segundo a prefeitura, é necessário que todos os interessados façam o cadastro online, mesmo que já tenha feito a solicitação diretamente no CMEI. Caso a pessoa não disponha de computador ou smartphone, pode ir diretamente a um CMEI ou Núcleo Regional da Educação, nas Ruas da Cidadania, que um servidor fará o cadastro.

NÃO CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Criar o Museu da Cidade

Criar e implantar o Museu da Cidade com foco na cidadania e no funcionamento da cidade (subterrâneo, superfície, zoneamento, história etc.) a partir de um projeto museográfico interativo e contemporâneo, nos moldes do Museu da Língua Portuguesa.

O QUE ACONTECEU:

O município decidiu, ainda em 2017, não mais criar e implantar o Museu da Cidade. Por outro lado, a gestão municipal prometeu uma adequação da linha curatorial do Memorial de Curitiba para atender essa promessa. Atualmente, o memorial é um espaço concebido para abrigar atividades culturais múltiplas e preservar e expor a história da cidade.

ESPORTE

NÃO CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Criar o Instituto Curitiba de Esporte

Criação do Instituto Curitiba de Esporte (ICE) para gerir projetos na área do esporte.

O QUE ACONTECEU:

Segundo a prefeitura, o assunto está em estudo e envolve o planejamento de viabilidade funcional, técnica, financeira, administrativa e jurídica.

INFRAESTRUTURA

CUMPRIU EM PARTES, O QUE PROMETEU:

Implantar geração de energia solar

Capacitar os prédios públicos, parques, logradouros, áreas degradadas para a geração de energia solar.

O QUE ACONTECEU:

A promessa está em andamento. A administração municipal diz que o programa Curitiba Mais Energia avançou com a instalação de 439 painéis fotovoltaicos no Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba. Também foram substituídas, no mesmo projeto de eficiência energética, quase 5 mil lâmpadas por modelos mais econômicos e 138 servidores passaram por capacitação sobre o tema de uso responsável de energia. A prefeitura afirma também que já está em funcionamento a Central Geradora Hidrelétrica (CGH) Nicolau Klüppel, no vertedouro do lago do Parque Barigui – a primeira iniciativa semelhante em um parque público. Com infraestrutura e obra doadas pela Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch). A cidade também foi contemplada para receber suporte do C40 Cities Finance Facility, entidade internacional que facilita o acesso a financiamentos para projetos de mitigação de mudanças climáticas em áreas urbanas. A verba de US$ 1 milhão é para estruturação do projeto de instalação de painéis solares no Aterro da Caximba e em terminais de ônibus, que está em andamento.

MOBILIDADE URBANA

CUMPRIU EM PARTES, O QUE PROMETEU:

Reintegrar transportes municipal e metropolitano

Integrar novamente o transporte municipal com o transporte metropolitano. A integração facilita a vida dos passageiros de Curitiba e outros 13 municípios que utilizam o transporte público. A desintegração ocorreu em 2015. Após a vitória de Greca, o governador Beto Richa disse que vai ajudar na reintegração e que o governo estadual voltará a dar o subsídio à tarifa.

O QUE ACONTECEU:

A própria prefeitura admite que esse é um processo contínuo e que, por isso, a promessa só foi cumprida em parte. Segundo o município, entre 2017 e 2018 foram sete linhas reintegradas: Colombo/CIC, Araucária/CIC, Angélica/CIC, PUC/Fazenda Rio Grande (estação), Roça Grande/Santa Cândida, Quatro Barras/Santa Cândida e Caiuá/Cachoeira (antiga Fazendinha /Tamandaré). Em 2019, a integração com a Região Metropolitana foi ampliada com a implantação da linha alimentadora 672 – Tupy/Juliana em julho, ligando o Jardim Tupy e a Vila Juliana, na cidade de Araucária, ao Terminal Pinheirinho, na região sul de Curitiba. A partir de 30 de julho, houve a liberação de Plataforma no Terminal Centenário, permitindo a circulação de uma nova linha de ônibus, a C36 – Pinhais/Centenário, que liga Curitiba ao município vizinho. Com a integração do transporte coletivo com a região metropolitana, quem precisa se deslocar entre as duas cidades teve economia de tempo. Anteriormente, os usuários que pretendiam fazer este trajeto precisavam parar no terminal do Capão da Imbuia e trocar de ônibus antes de desembarcar no bairro Centenário.Quem utiliza o Terminal Boqueirão ganhou também a linha E21 Centro de São José dos Pinhais-Terminal Boqueirão, com a reintegração do transporte entre Curitiba e São José dos Pinhais.

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Estabelecer tarifa diferenciada de transporte público

Criar uma tarifa diferenciada, em horários alternativos, diminuindo a sobrecarga nos horários de alto fluxo.

O QUE ACONTECEU:

Segundo a prefeitura, em 2019 foi implantada a tarifa diferenciada em 11 linhas do sistema de transporte de Curitiba: 212 – Solar; 213 – São João; 214 – Tingui; 265 – Ahú-Los Angeles; 461 – Santa Bárbara; 965 – São Bernardo; 661 – V. Lindóia; 662 – Dom Ático; 666 – Novo Mundo; 860 – V. Sandra; e 870 – São Braz. A tarifa reduzida, de R$ 3,50 (R$ 1 mais barata que a normal) vale das 9h às 11h e das 14h às 16h e para pagamento exclusivo com o cartão-transporte.

SAÚDE

NÃO CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Implantar Pronto Socorro infantil

O QUE ACONTECEU:

A prefeitura diz que a promessa de campanha está prevista no plano de governo no período compreendido entre 24 meses até o fim da gestão. Por isso, o projeto ainda está sendo finalizado. Em junho de 2019, foi implantado no Hospital Evangélico Mackenzie uma nova ala destinada exclusivamente para crianças, com 100 leitos. Desses, 35 são novos. Por mês, a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba repassa em média cerca de R$ 11 milhões ao hospital para custear os atendimentos realizados pelo SUS.

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Implantar novo modelo para agendar consultas em postos de saúde

Implantar um novo modelo de agendamento de consultas nos postos de saúde. As pessoas não precisarão ir de madrugada para as filas para conseguir consultas. Em entrevista, Greca disse que a marcação de consultas será feita por aplicativo de celular.

O QUE ACONTECEU:

O aplicativo foi lançado em abril de 2017 em fase experimental e depois foi ampliado. Segundo a prefeitura, ele pode ser usado para consultas em todas as 111 unidades de saúde da cidade. O programa também permite o agendamento de consultas odontológicas. Em março deste ano, o aplicativo chegou à quarta versão. Além do agendamento dos atendimentos, agora também emite a confirmação de encaminhamentos de consultas com especialistas, tem a carteira vacinal do usuário, informações sobre o pré-natal das gestantes e orientações para situações de emergências em saúde. Ao todo, o aplicativo Saúde Já Curitiba já soma mais de 8 milhões de acessos, mais de 600 mil downloads e quase 1 milhão de agendamentos realizados.

NÃO CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Implantar Unidade de Estabilização Psiquiátrica

Implantar a Unidade de Estabilização Psiquiátrica com unidade de acolhimento infanto juvenil e adulto masculino e feminino.

O QUE ACONTECEU:

A unidade ainda não foi implantada. A prefeitura diz que a promessa de campanha está prevista no plano de governo no período compreendido entre 24 meses até o fim da gestão.

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Implantar o Telessaúde

Implantar o Telessaúde em todos os postos de saúde em parceria com as universidades e hospitais de ensino.

QUE ACONTECEU:

O Telessaúde, que só existia para a neurologia, foi implantado em todas as unidades de saúde nas especialidades de cardiologia, pneumologia (geral e oxigenioterapia), hematologia, psicologia, psiquiatria, reumatologia, endocrinologia pediátrica, odontologia (endodontia), ortopedia, cirurgia plástica reparadora e fisioterapia aquática, segundo a prefeitura. Até outubro de 2019, foram realizadas 72.716 teleconsultorias ao todo. O trabalho do Telessaúde ajudou a reduzir a fila de espera para a psiquiatria em 95%, na reumatologia em 100%, na pneumologia em 60%, na cardiologia em 90% e na neurologia em 40%, informou a prefeitura.

CUMPRIU, O QUE PROMETEU:

Ampliar leitos de UTI

Ampliar 50 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O QUE ACONTECEU:

Foram abertos 66 leitos de UTI, sendo 5 no Hospital de Clínicas, 4 no Hospital Cruz Vermelha e 57 no Hospital do Rocio, para atendimento do sistema metropolitano de Curitiba. A capital faz a regulação dos leitos metropolitanos e atende nas UPAs pacientes da região metropolitana que demandam internações (40% das internações realizadas em hospitais de Curitiba são de pacientes de fora). Por isso, a avaliação de leitos considera a oferta metropolitana. Além desses leitos, estão em processo de habilitação 6 novos leitos de UTI no Hospital de Clínicas e outros 6 no Hospital Evangélico Mackenzie. Há, ainda, em processo de habilitação 12 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários no Mackenzie.

 

(Visited 10 times, 1 visits today)

Close