por 08:00 Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Jair Bolsonaro, Obras e infraestrutura, Ratinho Junior

Aeroporto de Foz do Iguaçu ganha a maior pista de pousos e decolagens do Sul

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o presidente da República, Jair Bolsonaro, inauguraram nesta quarta-feira (7) a nova pista de pousos e decolagens do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas. A obra integra um pacote de investimentos estratégicos da Itaipu Binacional no Oeste do Paraná, que em parceria com o Governo do Estado tem como objetivo acelerar o desenvolvimento da região e transformar a cidade em um hub logístico na América Latina.

A pista ganhou 664 metros de extensão, passando de 2.194 metros para 2.858 metros, tornando-se a maior pista em aeroportos do Sul do Brasil. A ampliação vai permitir um maior fluxo de voos internacionais, que poderão decolar com mais segurança e consequentemente, é esperado que a ampliação aumente o turismo na cidade.

A obra é fruto de uma parceria entre a Itaipu Binacional, a Infraero e o Governo do Estado. Na pista, o investimento total foi de R$ 53,9 milhões, sendo 80% oriundos da Itaipu. A ampliação é concluída cerca de 13 meses após seu início, que se deu oficialmente em 28 de fevereiro de 2020.

“É uma satisfação voltar ao Paraná para mais uma entrega, complementando as obras que a antecederam”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro. “Foz do Iguaçu tem uma das maiores maravilhas do planeta, as Cataratas, e agora vai receber voos do mundo todo. Tenho certeza de que todos vão ganhar”.

LEILÃO – O aeroporto de Foz do Iguaçu foi leiloado nesta quarta-feira (7), junto de três outros terminais paranaenses: o Aeroporto de Bacacheri, em Curitiba; o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais; e o Aeroporto de Londrina. O leilão integrou a sexta rodada de concessões de aeroportos brasileiros à iniciativa privada, que prevê a ampliação, manutenção e exploração da infraestrutura dos terminais durante 30 anos.

O Aeroporto de Foz do Iguaçu é um dos que receberá maiores investimentos, na casa de R$ 512,3 milhões. Segundo o edital, ele deve crescer 4% ao ano a partir de 2025, o que vai exponencializar o número de voos internacionais.

Com informações da AEN

Fechar