por 16:47 Sem categoria

ADVERSÁRIOS ACUSAM BETO RICHA DE DOBRAR GASTOS COM PROPAGANDA EM ANO ELEITORAL

Adversários acusam Richa de dobrar gastos com propaganda em ano eleitoral

Marcus Vinicius Gomes
Especial para o UOL
Em Curitiba

Os adversários do prefeito e candidato à reeleição, Beto Richa (PSDB), acusam a administração de Curitiba de dobrar os gastos com propaganda institucional em ano eleitoral.

De acordo com a petista Gleisi Hoffmann (PT), principal oponente de Richa na campanha, a prefeitura teria previsto, em 2008, gastos em publicidade no valor de R$ 24,6 milhões – só o Orçamento da Secretaria de Comunicação Social é estimado em R$ 14 milhões.

O valor, se comprovado, infringiria a Lei 9.504/97 (Lei das Eleições), que determina que os gastos em publicidade em ano eleitoral não podem superar a média dos últimos três anos – estimada em R$ 13,9 milhões.

A prefeitura de Curitiba rejeita os valores e diz que a média de gastos em publicidade previstos no Orçamento foi de R$ 9 milhões nos quatro anos da administração Richa (2005 a 2008).

Os números oficiais, no entanto, não incluem os custos com publicidade legal (editais), campanhas educativas e de saúde (dengue e vacinação contra a poliomielite, por exemplo) e os eventos promovidos pela prefeitura.

A oposição alega que a administração tucana teria mascarado os gastos em publicidade, pulverizando os valores em rubricas inseridas nos orçamentos das secretarias municipais. O total de gastos, se levada em conta as planilhas orçamentárias de cada pasta, elevaria as despesas em propaganda ao patamar de R$ 85 milhões.

No início deste ano, a petista Gleisi Hoffmann afirmou que a prefeitura teria gasto cerca de R$ 600 mil com a compra dos direitos autorais da canção "Como Vai Você", de Antônio Marcos e Mário Marcos, utilizada em campanha institucional. A prefeitura desmente e diz que o valor não ultrapassou R$ 50 mil, incluindo a produção e a gravação.

Comparação

Em Porto Alegre, capital gaúcha cuja população e o PIB se assemelham aos de Curitiba (PIB, respectivo, de R$ 2,8 bilhões contra R$ 3,2 bilhões e população de 1,42 milhão de habitantes ante 1,79 milhão), os gastos em publicidade da administração de José Fogaça (PMDB) neste ano equivalem a R$ 16,3 milhões, incluindo campanhas educacionais e a publicidade obrigatória na mídia impressa e eletrônica.

Se levado em conta os recursos de R$ 24,6 milhões em publicidade da Prefeitura de Curitiba, contabilizados pelos adversários neste ano, o gasto seria de R$ 13,64 per capita na capital paranaense enquanto em Porto Alegre o valor corresponderia a R$ 11,47 per capita.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com