0 Shares 212 Views

Ação da Polícia reduz criminalidade no Litoral do Paraná

18 de janeiro de 2015
212 Views

Ação da Polícia reduz criminalidade no Litoral do Paraná

O governador Beto Richa e o secretário da Segurança Pública, Fernando Francischini, anunciaram nesta sexta-feira (16), em Matinhos, os resultados obtidos pelas polícias Militar, Civil e Científica desde o início da Operação Verão, em 18 de dezembro. Na área da Segurança Pública, houve queda de 12% nos casos de furtos e roubos e aumento de 57% no número de prisões. Richa parabenizou os policiais pelos resultados positivos e a qualidade do trabalho realizado. “A qualidade dos serviços ofertados têm atraído cada vez mais turistas ao Paraná, movimentando a economia e gerando emprego e renda”, disse.

O governador reforçou que este governo respeita o Litoral paranaense, que agora recebe atenção durante todo o ano e não apenas durante a temporada. “Sabemos que é preciso continuar este trabalho para garantir a qualidade de vida da população, mesmo com o número recorde de visitantes nesta temporada”, destacou.

Outro fator mencionado por Richa foi a parceria com os municípios. “Temos uma grande parceria com os prefeitos da região, o que resultou em investimentos em saneamento e infraestrutura”, completou.

O secretário da Segurança Pública destacou a melhoria da qualidade das abordagens policiais. “Com os avanços nesse trabalho direto junto à população houve redução do número furtos e roubos e aumento no número de prisões. O nosso objetivo é garantir a tranquilidade e a segurança de todos no nosso Litoral”, disse, Francischini.

Iniciada em 18 de dezembro, a Operação Verão reúne uma série de ações do governo estadual nas áreas de segurança, saúde, meio ambiente, energia, saneamento e turismo para apoiar os municípios do Litoral e da Costa Oeste e atender moradores e veranistas.

NÚMEROS – Desde o início da Operação Verão, a Polícia Militar realizou 19.265 abordagens nos municípios litorâneos, um aumento de 84,7% na comparação com o mesmo período da temporada passada, quando foram feitas 10.426 abordagens. O número de prisões cresceu 57% – foram registradas 188 desde 18 de dezembro, contra 120 no mesmo período da temporada 2013/2014.

Aconteceram três homicídios, todos relacionados ao tráfico de drogas. Os casos de furtos e roubos caíram 12,9% (354 registros nesta temporada, contra 308 casos no mesmo período da operação verão anterior). Houve apreensão de 15 armas de fogo, aumento de 36,3%, frente às 11 apreensões. A recuperação de veículos cresceu 112,5% (17 agora e 8 no verão passado).

A Polícia Ambiental prendeu cinco pessoas e emitiu 39 termos circunstanciados.

Foram registradas mais de 328 autuações por perturbação do sossego e da tranquilidade – aumento de 22% na comparação com a temporada passada –com a apreensão de 123 equipamentos de som e 1.750 notificações de trânsito. Foram detidos 140 veículos e feitos 192 teste de bafômetro, com 24 prisões em flagrante.

Para esta temporada, o Governo do Estado convocou para o trabalho no Litoral 3,2 mil policiais, entre civis, militares e científicos. Também foram instalados 99 postos guarda-vidas para atender os veranistas em toda orla marítima.

SALVAMENTOS – O Corpo de Bombeiros e os policiais e médicos do Grupamento Aeropolicial e Resgate Aéreo (Graer) salvaram 554 pessoas nos municípios do Litoral desde o início da temporada. A média é de 19 vidas salvas por dia pelas equipes que integram a Operação Verão.

Os salva-vidas também fizeram mais de 21 mil advertências 36 mil orientações aos veranistas, como alertar sobre locais impróprios para banho ou situações que possam colocar em risco a vida do banhista. Na parte preventiva, 28,5 mil pulseirinhas de identificação foram distribuídas às crianças, pelos policiais militares e bombeiros.

O helicóptero do Graer atendeu 24 vítimas, entre missões de salvamentos aquáticas, terrestres e remoções e resgates aeromédicos, além do patrulhamento policial. O helicóptero foi mais requisitado para a remoção aeromédica – levar pacientes de um hospital para outro.

BASE NÁUTICA – Para contribuir nos resgates marítimos, foi inaugurada uma nova Base Náutica de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros de Guaratuba, neste mês de janeiro. A estrutura, que fica ao lado do ferryboat, teve investimento de R$ 1,1 milhão e abriga uma equipe de resgate 24 horas, nos 365 dias do ano.

A base dá resposta imediata a casos de emergência na Baía de Guaratuba e nas praias de Matinhos e Guaratuba. Em algumas situações, pode ser utilizada para atender também nas praias de Pontal do Sul e na Baía de Paranaguá, onde já há uma base para os municípios e ilhas do litoral norte. A base tem uma rampa de lançamento de embarcações na água, com fácil saída para o mar, e uma passarela com píer flutuante (por conta da variação da maré) para retirar rapidamente as vítimas do mar e encaminhá-las a uma ambulância, em casos de salvamento de emergência.

ATIVIDADES EDUCATIVAS – Já a Polícia Civil teve reforço para investigar os crimes e demais situações atípicas, além de ações educativas, como as do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride).

Para garantir agilidade na elaboração de perícias e exames necessários em casos de violência, por exemplo, a Polícia Científica (IML e Criminalística) mantém uma unidade em Guaratuba e uma unidade no balneário Perequê, em Matinhos. As unidades funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, para prestar serviços de qualidade com rapidez e eficiência, para garantir um atendimento humanizado.

Entre os trabalhos executados até o momento estão 650 análises laboratoriais, com laudo entregue no prazo de 24 horas, em média. Também foram produzidos cerca de 90 laudos de lesões corporais. Esse material é imprescindível para dar prosseguimento aos inquéritos policiais instaurados.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.