por 11:56 Sem categoria

A liberdade de imprensa vale mais que a minha liberdade

A liberdade de imprensa vale mais que a minha liberdade
 
Exmo.
Senhor Juiz de Direito
Carlos Eduardo Anderson Espíndola

Estou à sua disposição para cumprir a pena, de prisão, que a decisão de sua lavra me impôs, porque acredito que a liberdade de imprensa vale mais para o povo da minha Pátria do que a minha própria liberdade.

Já bastaram os vinte anos de Ditadura Militar que liquidou, por décadas futuras, afastando o surgimento de líderes honestos e imbuídos de bons propósitos para que assumissem cargos públicos.

Veja em que lama está e vive nosso Congresso Nacional e nossos governantes. Tirar a liberdade da imprensa hoje – provavelmente a última guardiã – na última trincheira – da coisa pública e dos interesses do povo –  é decretar de vez o fim da Nação Brasileira como um povo a ser respeitado no mundo.

Tenho respeito pela Justiça. Sempre fui um homem justo. Respeito o Poder Judiciário, a Constituição e as leis do nosso querido Brasil. Mas, não posso respeitar uma ordem de calar a voz da imprensa quando ela está à serviço e em busca da verdade.

Respeito a Justiça, mas não posso calar quando, o que entendo, foi um equivoco do Juiz, influenciado pelos argumentos do candidato ao governo do estado, Senador Osmar Dias, que sentenciou a favor da censura.

Repito a matéria que o Exmo. Juiz considerou “… comprovadamente(s) ilícitas ofensivas e repugnantes, sobre todos os aspectos.”, seguindo os argumentos do candidato e, para não colocar em cheque a sua decisão, mas para que o Senador Omar Dias venha definitivamente responder às perguntas que fazemos por tratar-se de matéria inquisitiva como despachou, o competente, Juiz Eleitoral Doutor Haroldo S. Montanha Teixeira.

Repetimos a matéria para que o senador Osmar Dias, candidato ao governo do Paraná, tenha também oportunidade de responder, se achar  por bem – abrimos idêntico espaço aqui no site – os questionamentos sobre a mesma fazenda no Estado do Tocantins, protocolada pelo governador Roberto Requião de INVESTIGAÇÃO JUDICIAL DE CRIME CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA E DE ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA na Procuradoria Geral da República.

Em respeito à verdade, à minha família, meus amigos e aos cidadãos que querem um BRASIL no futuro, melhor que o atual, assino esta carta sem pretender desrespeitar a Justiça.

Guilhobel Aurélio Camargo

PARA SABER :

O candidato Osmar Dias, ainda não é governador e já pede prisão, de quem escreve pedindo esclarecimentos, de fatos que ele próprio trouxe a tona. Que tipo de governante teremos no Palácio Iguaçu?

São fatos, que até agora, não foram esclarecidos desde sua desastrosa entrevista coletiva a imprensa, quando atacou a revista ISTOÉ, sem que ela sequer tivesse escrito, uma única linha, sobre a fabulosa e Babilônica fazenda em Formoso do Araguaia. 

Fechar