Written by 14:50 +, Paraná

Saúde de Curitiba recebe atenção especial, diz Michele Caputo

Saúde de Curitiba recebe atenção especial, diz Michele Caputo

“Curitiba será novamente uma cidade modelo na área da saúde e já está oferecendo melhores serviços aos moradores da capital”, diz Michele Caputo

Entre 2011 e 2018, o ex-secretário Michele Caputo Neto repassou R$ 562 milhões para fortalecer o sistema de saúde de Curitiba. Obras em unidades de saúde, melhorias em hospitais estratégicos, incentivos de custeio para ações e serviços, ambulâncias, equipamentos, medicamentos para a rede básica e recursos para mutirões de consultas, exames e cirurgias especializadas. Tudo isso faz parte de um amplo conjunto de investimentos do Estado na capital paranaense.

Michele Caputo – pré-candidato a deputado estadual – reafirma que trata-se de um grande esforço de governo para reestruturar a rede pública de saúde de Curitiba. “Os investimentos estão ajudando a resgatar o protagonismo de Curitiba na área da saúde, que sempre foi celeiro de soluções inovadoras para melhorar o atendimento da população. Prova disso é o programa Mãe Curitiba, reconhecido internacionalmente pela atenção especial à gestantes e bebês”, afirmou.

Somente para obras na rede básica foram R$ 8,2 milhões. Cinco unidades de saúde foram entregues e atendem os moradores de Campo Alegre (CIC), Vila Sabará (CIC), Coqueiros (Sítio Cercado), Xaxim (Sítio Cercado) e Aliança (Santa Cândida).

Unidades de saúde – De acordo com Caputo Neto, foram garantidos recursos para a reforma de outras 14 unidades de saúde. Nesta primeira etapa estão as unidades de saúde Abaeté, Caiuá, Dom Bosco, Fernando de Noronha, Ipiranga, Moradias da Ordem, Nossa Senhora da Luz, Pilarzinho, Pompéia, Santa Efigênia, São Paulo, Tingui, Vila Feliz e Vista Alegre. O investimento será de até R$ 150 mil em cada obra, totalizando R$ 2,1 milhões.

“A saúde começa pela base e é nesta lógica que estamos trabalhando. Ao fortalecer a retaguarda de atendimento nos bairros, levamos assistência de qualidade para mais perto das pessoas”, disse Michele Caputo. No aniversário da cidade, também foi anunciado o repasse de R$ 2 milhões para a construção de uma nova unidade de saúde no Ceasa e mais R$ 750 mil para a construção de outra unidade de saúde no bairro Umbará.

O Estado mantém ainda, no centro de Curitiba, uma das maiores farmácias públicas do país, que atende 28.700 pessoas – mais de 20 mil usuários de Curitiba e de 28 cidades da região metropolitana. São fornecidos gratuitamente 232 tipos de medicamentos para tratamento de pelo menos 80 doenças. Em 2017, a unidade alcançou a marca de 200 mil atendimentos.

Hospitais – O apoio do governo se estende também à retaguarda de urgência e emergência. São incentivos a hospitais de referência, através do programa HospSUS (de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos), recursos para o custeio do Samu e Siate, sem contar o apoio destinado à manutenção do serviço de transporte aeromédico, com um avião UTI e um helicóptero de resgate à disposição.

Nos últimos anos, o Estado foi responsável também pela renovação da frota do Siate, além de auxiliar na reposição de ambulâncias do Samu. “Tudo isso tem impacto direto na agilidade e eficiência do atendimento à população. Em situações de urgência e emergência, cada minuto é importante e pode ser decisivo para salvar uma vida”, diz Michele Caputo.

O Estado e a prefeitura inauguraram ainda dois novos helipontos para ampliar as opções de pouso do helicóptero de resgate em Curitiba. Além do Hospital do Trabalhador, que já detinha a estrutura, agora o Hospital Cajuru e a UPA do Tatuquara também mantêm helipontos em operação 24 horas por dia.

Anexo da Mulher – E as ações não param por aí. Duas novas obras financiadas pelo Estado devem trazer ganhos importantes a todo o sistema de saúde. Uma delas é a construção do “Anexo da Mulher” do Hospital do Trabalhador, no bairro Novo Mundo. “Esta é a maior obra de ampliação de toda a história do nosso hospital. São R$ 13,3 milhões que permitirá ao hospital ampliar sua capacidade de 222 para 302 leitos”, disse Michele Caputo.

O Anexo da Mulher, com mais de 4 mil metros quadrados, vai abrigar os serviços da maternidade; atendimento de ginecologia e obstetrícia; UTIs, leitos de internação e uma série de outros setores voltados exclusivamente ao atendimento feminino e materno-infantil.

A outra obra é do “Erastinho”, a unidade infantil do Hospital Erasto Gaertner, especializado em oncologia. Em 2018, Michele Caputo assinou o convênio garantindo R$ 12 milhões para a construção do prédio, que vai melhorar as condições de tratamento do câncer em crianças.

A expectativa é ampliar de 20 para 39 o número de leitos infantojuvenis, permitindo o atendimento de 300 novos casos por ano. Poderão ser feitas, no local, até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos anualmente.

olho
“Em situações de urgência e emergência, cada minuto é importante e pode ser decisivo para salvar uma vida. Por isso, priorizamos os investimentos em saúde”, diz Michele Caputo

(Visited 4 times, 1 visits today)

Close