Deputado Ademir Bier defende ruptura do PMDB com o governo Dilma/Lula

Ademir Bier defende ruptura do PMDB com o governo nacional

O deputado Ademir Bier, peemedebista histórico do Paraná e segundo secretário da Assembleia Legislativa, defende a ruptura de seu partido com o governo Dilma e Lula. Em artigo distribuído à imprensa, Bier diz que isto é necessário, uma vez que a cada dia a gestão petista se mostra mais envolvida em casos de corrupção.

O Brasil precisa retomar o caminho do desenvolvimento, das práticas das boas políticas públicas que resultem na melhoria da qualidade de vida da nossa população. E isso somente será possível com uma mudança de pessoas e de projetos. É inadmissível que governantes continuem se agarrando ao poder de todas as formas, não medindo o prejuízo nacional que isto está causando“, ressalta o deputado.

Clique emContinue lendo” para ver a íntegra do artigo

O verdadeiro PMDB não compactua com a situação nacional

O País está vivendo um dos seus momentos mais críticos de toda a nossa história política. Novos escândalos de corrupção estão surgindo a cada dia envolvendo os dirigentes do Brasil. Nós, verdadeiros representantes do PMDB, que dedicamos nossa vida na incansável luta pelas conquista da democracia, não podemos permitir que sejamos nivelados com os verdadeiros orquestradores desse desconserto nacional.

Como representante eleito pelo voto do povo e, por isso, sendo a voz desse povo que me elevou à cadeira na Assembléia Legislativa do Estado do Paraná, deixo aqui meu manifesto público pela imediata saída do PMDB da base do governo nacional.

Não podemos aceitar fazer parte de um governo que não atende ao clamor popular. Não podemos aceitar fazer parte de um governo que dá as costas às prioridades nacionais, que entrou em choque direto contra o Poder Judiciário e abandonou as políticas públicas de melhorias nos setores da Saúde, da Educação e do desenvolvimento econômico.

O Brasil precisa retomar o caminho do desenvolvimento, das práticas das boas políticas públicas que resultem na melhoria da qualidade de vida da nossa população. E isso somente será possível com uma mudança de pessoas e de projetos. É inadmissível que governantes continuem se agarrando ao poder de todas as formas, não medindo o prejuízo nacional que isto está causando.

O Brasil tem jeito, mas é preciso que as mudanças sejam feitas o mais breve possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Flávio será coordenador da campanha de Bolsonaro; no PR, Giacobo

O PL definiu que o senador Flávio Bolsonaro (RJ) será o coordenador nacional da campanha de reeleição do pai, Jair Bolsonaro. Pai e filho recém se filiaram ao PL. No Paraná, a coordenação da campanha deve ficar com o deputado Fernando Giacobo, presidente estadual do PL. Giacobo também será o candidato ao Senado pelos liberais. 

Pegou mal: vereador desiste de homenagem a Sarney em Pato Branco

Não será desta vez que o ex-presidente José Sarney será homenagem em Pato Branco. Após grande repercussão, o projeto para conceder ao maranhense a “Medalha de Honra ao Mérito Pato-branquense” o foi retirado de pauta a pedido do autor, o vereador Marcos Jr. Marini.

Na justificativa, Marini explicava que, quando Sarney era Presidente da República, foram os que viabilizaram as condições políticas para que fosse instalada uma Unidade de Ensino Descentralizada (UNED) do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) para Pato Branco. “Foi uma luta árdua com municípios maiores, mas que se tornou realidade pela capacidade e representatividade política do município naquele momento”, relava o projeto de lei.

Após passar pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Pato Branco, o projeto aguardava a segunda votação em Plenário. Além ao autor Marcos, que é do Podemos, a homenagem a Sarney foi apoiada pelos vereadores Maria Hamera (PV), Joecir Bernardi (PSD), Dirceu Boaretto (Podemos), Eduardo Dala Costa (MDB), Joecir Bernardi (Lindomar Brandão (DEM) e Thania Chaminski (DEM).